Detento morre e família acusa Penitenciária de negligência

Cleberson Ferreira respondia por tráfico de drogas e morreu no Hospital Municipal de Santarém
Cleberson Ferreira respondia por tráfico de drogas e morreu no Hospital Municipal de Santarém

Um detento da Penitenciária Agrícola Silvio Hall de Moura morreu na manhã desta terça-feira (2), no Hospital Municipal de Santarém, Oeste do Pará. De acordo com a família, a morte do preso Cleberson Ferreira de Souza foi causada por negligência da direção do Presídio.
Segundo a viúva, Nilda Sanches, a direção da Casa Penal foi várias vezes informada acerca do estado de saúde do detento, mas não ofereceu o atendimento adequado.
A família informou que Cleberson se queixava de dores intestinais há mais de um mês, era encaminhado ao HMS, medicado, recebia injeção de dipirona e em seguida era liberado.

Nilda explicou que o diagnóstico sobre o estado de saúde dele foi divulgado somente na segunda-feira (01). O laudo apontou infecção intestinal agravado pelos altos índices de diabetes, mas hoje pela manhã não resistiu.
O diretor da Penitenciária de Cucurunã acompanhou a liberação do corpo, e negou as denúncias de omissão. Segundo ele, o detento foi atendido e encaminhado ao hospital por diversas vezes, mas os médicos sempre o liberavam.
Cleberson estava preso há dois anos e respondia por tráfico de drogas.
Nota Susipe: Em nota, a Superintendência do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe) informou que a morte do interno Cleberson Ferreira de Souza, de 31 anos foi causada por falência múltipla de órgãos, em decorrência de diabetes. A Susipe esclareceu, ainda, que a direção da Unidade Prisional acionou o serviço 192 (SAMU) para fazer o atendimento médico ao detento, ainda na manhã de segunda-feira (01), quando ele foi encaminhado ao Hospital. A Susipe informa, também, que está tomando as devidas providências com o funeral, além de prestar total apoio psicossocial à família do interno.
Nota Hospital: Já o Hospital Municipal de Santarém esclareceu que foram tomados todos os procedimentos clínicos necessários desde a entrada do paciente, às 9h30, de segunda-feira (10). Ele foi atendido pelo serviço de urgência do HMS, mas por se tratar de um caso grave de diabetes e pressão baixa, Cleberson não resistiu e morreu nesta terça-feira (2). A nota ressalta, ainda, que ao dar entrada no HMS, o detento foi atendido pela equipe médica que detectou que o paciente apresentava estado de inconsciência há cerca de 3 horas, encontrava-se desidratado ao extremo e com desconforto respiratório.

 

Fonte: RG 15/O Impacto e notapajos.com

11 comentários em “Detento morre e família acusa Penitenciária de negligência

  • 3 de abril de 2013 em 14:18
    Permalink

    Deus coloque a alma dessa criatura onde merecer.

    Resposta
  • 3 de abril de 2013 em 12:19
    Permalink

    Vcs q não tem pecado, sempre atirem a primeira pedra. vc realmente não é um pecador? somente Deus tem o poder de julgar. Procure Deus na sua vida enquanto vc pode achar. um dia ele vai te julgar também. e aí vc esta preparado para receber Jesus.
    fiquem todos c Deus!

    Resposta
  • 3 de abril de 2013 em 09:56
    Permalink

    Menos um para o Estado sustentar as custas de nossos impostos…….

    Resposta
  • 3 de abril de 2013 em 08:25
    Permalink

    Teodora eu sei que você esta chateada.A questõao é se fosse seu filho que precisasse de médicos do pronto socorro de Santarém? E se você prcisar de um tratamento hoje e se te derm só dipirona.O problema minha querida que esse hospital desse governo,vai fazer isso com detento mais também com pessoas de bem.

    Resposta
    • 3 de abril de 2013 em 09:40
      Permalink

      pra não morrer a míngua esse preso aí deveria ter um plano de saúde. Saúde coisa que ele e suas porcarias e drogas tiraram de muitas familias santarena.

      o justiça seja feita, aqui se faz aqui se paga.

      Resposta
  • 3 de abril de 2013 em 07:08
    Permalink

    Só recebemos o que merecemos. Nada mais, nem menos.

    Resposta
  • 2 de abril de 2013 em 21:44
    Permalink

    teodora, essa sim é do diabo.até um morto como o rato que teve muitos problemas desde sua infancia, merecia um melhor tratamento e não apenas dipirona, fica de caganeira por dois dias e ve como fica fraca, desidratada etc.

    Resposta
    • 2 de abril de 2013 em 23:18
      Permalink

      tu és de deus?????? kkkkkkkkkkkk…..kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…
      A Teodora não ta certa, ta certissima.

      Resposta
  • 2 de abril de 2013 em 19:43
    Permalink

    Concordo, se fosse um trabalhador nao estava essa repercursao toda, e menos um pra invenenar os jovens com drogas.

    Resposta
  • 2 de abril de 2013 em 18:41
    Permalink

    kkkkkkkkkkkkkkk
    Esse aí que morreu era o traficante conhecido por RATO, que deu muito trabalho pra policia e viciou muitas pessoas e destruiu várias familias com a venda de droga aos filhos viciados.
    JÁ FOI TARDE DEMAIS.
    perguntem pra policia quem era o RATO?

    Resposta
  • 2 de abril de 2013 em 15:11
    Permalink

    Era pra ter levado ele pra Unimed ou melhor,transferisse logo para São Paulo pois ele foi o algoz de muitas famílias santarenas marcadas pra sempre pela destruição que todo traficante proporciona.
    AH VÁ………..
    Deve ta agora no colo do diabo.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *