Governo dispõe R$ 30 milhões para Porto de Santarém

 

Reunião
Reunião

Deputados e representantes de nove Associações Comerciais e Empresariais da região Oeste do Pará reuniram na noite de segunda-feira (8), para discutir ações e definir estratégias para o desenvolvimento da região.
Na ocasião, um documento com cinco itens foi elaborado: pavimentação e conservação das rodovias, rebaixamento da tensão elétrica do linhão de Tucuruí, melhorias no serviço de internet e a construção de um novo aeroporto e de um Porto fluvial.
As associações dos municípios vizinhos destacaram a importância da manutenção das rodovias do Pará para facilitar o escoamento da produção. “A abertura da PA – 192, que é a PA que liga Juruti a Itaituba. Falamos da escoação de produtos, atração de novos investimentos e melhoria da economia do município. Vejo de grande importância termos ligação com Itaituba, Santarém e Mato Grosso, para que o desenvolvimento venha em seguida”, ressalta Olivia Ramos da Associação Comercial de Juruti.

Para empresários de outros municípios, um Porto adequado para o embarque e desembarque de passageiros e cargas, em Santarém, deve ser prioridade: “O Porto de Santarém que é uma vergonha a muitos anos. e as cidades do interior que fomentam o poder econômico de Santarém. Santarém sem as cidades vizinhas, fica complicado. Para o movimento em Santarém. A gente deve se unir para trazer para Santarém melhorias”, enfatiza o representante da Associação de Monte Alegre, Mateus dos Santos.
As demandas e necessidades dos municípios foram entregues aos representantes políticos da Assembleia Legislativa do Estado que a partir de agora deverão ir buscar de soluções. “São oportunidades que passam na mão do deputado. Muitas vezes temos que enfrentar o estado para poder trazer essas obras”, completa o deputado estadual Antonio Rocha.
O deputado destacou ainda que um recurso R$ 30 milhões devem ser repassado para a construção de um novo Porto em Santarém. “Nós asseguramos um recurso de R$ 30 milhões para fazer o Porto e foi aprovado.” enfatiza.
De acordo com o presidente da Associação Comercial e Empresarial de Santarém (ACES) a execução da obra do Porto será cobrada. “Nós teremos uma reunião na quarta feira (10). É preciso que o governo do município defina a área onde o Porto será construído para que o governo do Estado dê inicio as obras”, finaliza Alberto Oliveira.

 

Fonte: RG 15/O Impacto e notapajos.com

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *