Mutirão da Corregedoria de Justiça pretende agilizar processos

Silvio César
Silvio César

Começou hoje o mutirão em seis varas cíveis e criminais da Região Metropolitana de Belém, promovido pela Corregedoria de Justiça da Capital. O objetivo é atender oito mil processos em um prazo aproximado de três meses em cada vara.

O juiz auxiliar da Corregedoria, Silvio César, acredita no auxílio dado pelo mutirão: “O maior objetivo é dar celeridade aos processos, resolver com mais rapidez e dar uma resposta mais rápida a população”, afirma.

As varas que farão parte do mutirão são: Vara de Entorpecentes e Combate as Organizações Criminosas, 1ª Vara da Fazenda de Belém, 10ª Vara Cível de Belém, 2ª Vara do Juizado Cível e Criminal do Idoso, 9ª Vara Criminal de Ananindeua e 3ª Vara Criminal de Marituba. Juntas, elas possuem cerca de 30 mil processos em tramitação, de onde sairão os oito mil que serão atendidos no mutirão.

De acordo com o juiz Silvio César, as varas que fazem parte do mutirão foram selecionadas devido a quantidade de processos pendentes.

A 1ª Vara da Fazenda de Belém, por exemplo, possui 8.141 processos em tramitação atualmente. “No mutirão, será dada prioridade aos casos de réus presos, processos mais antigos, aqueles que envolvem idosos, medida cautelas e outros”, explicou.

Para o juiz Alessandro Ozanan, da 10º Vara Cível da capital, a sociedade paraense ganha bastante com o mutirão: “A administração demonstra preocupação e o que estamos fazendo é melhorar ainda mais o atendimento desses processos”, afirma.

Para o mutirão, foram deslocados juízes de outras varas a fim de dar andamento aos trabalhos das mesmas sem interromper o funcionamento normal. O juiz Silvio César afirmou também que conforme os processos dessas Varas forem resolvidos, a ideia é que o mutirão chegue a mais lugares.

Fonte: Diário do Pará

Um comentário em “Mutirão da Corregedoria de Justiça pretende agilizar processos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *