Polícia Civil prende quadrilha da cocaína em Santarém

Traficantes
Traficantes presos pela Polícia

Seis pessoas foram presas durante três dias da operação denominada “Hospedeiro”, nas zonas urbana e ribeirinha de Santarém, Oeste do Pará. Aproximadamente 52 quilos de Cocaína foram apreendidos durante a ação das policias Civil e Militar. Por volta de 16h30, de segunda-feira, 15, os seis homens foram recambiados a Santarém por investigadores da Superintendência de Polícia Civil do Baixo e Médio Amazonas, com apoio da Delegacia de Repressão a Entorpecente (DRE) de Belém.

Eles foram transportados até o porto do Terminal Fluvial Turístico, no barco da Polícia Civil, de onde foram conduzidos para a 16ª Seccional da Polícia Civil, onde prestaram depoimento.

Presos: Evangelista Costa Santos, 43 anos; Edinei Pantoja Gomes; Toendir Alves dos Santos, 49 anos; Keny Moncada, 32 anos, natural do Perú; Idelfonso Vasques Gomes, natural de Tabatinga, no Amazonas; além de Azelino da Costa Sá, conhecido como “Cardoso”, que segundo a Polícia se consolida o chefão do tráfico na região, foram presos e autuados em flagrante por tráfico de entorpecente.

Cocaína apreendida na residência dos traficantes
Cocaína apreendida na residência dos traficantes

De acordo com o diretor da 16ª Seccional da Polícia Civil, delegado Nelson Silva, as prisões e apreensão da droga aconteceram também na Comunidade de Pinduri, na área de várzea e, fizeram parte de uma operação comandada pelo delegado Silvio Birro, do Núcleo de Apoio a Investigação (NAI) juntamente com alguns policiais de Belém. “A operação aconteceu durante três dias, com quatro diligências na cidade e algumas na zona ribeirinha do Município”, explicou Dr. Nelson Silva.

Já o titular da DRE de Belém, delegado Hennison Jacob, garante que a apreensão da Cocaína e a prisão das pessoas que estavam acompanhando, transportando e negociando a droga foram feitas depois de todo um trabalho de investigação. “Prendemos as pessoas que trouxeram a droga de Tabatinga, temos os negociadores e os financiadores. A operação se chama Hospedeiro porque o traficante se hospeda no corpo do viciado e passa a droga adiante”, ressaltou o titular da DRE de Belém.

O delegado Hennison Jacob disse, ainda, que o objetivo da operação foi aprender a droga que veio para Santarém, onde parte dela seguiria para Belém. “Mas a maioria ia ficar em Santarém”, reforça o delegado, acrescentando que os policiais de Belém se encontraram com o Serviço de inteligência da Superintendência do Baixo Amazonas, comandado pelo delegado Silvo Birro, onde realizaram todo o trabalho que resultou em grande apreensão de entorpecente.

“Realizamos em conjunto a operação, que foi encerrada com êxito. Todos são reincidentes”, afirmou Dr. Hennison Jacob.

O delegado Silvio Birro destaca que a Polícia estava investigando a quadrilha há bastante tempo e, que a operação foi desencadeada com apoio da Polícia Militar. Ele reforça que as prisões ocorreram em vários pontos da cidade e também no rio Amazonas. “Vamos continuar combatendo tráfico de drogas na região”, avisou Dr. Silvio Birro.

O comandante do grupo Tático Operacional da Polícia Militar (GTO), capitão Wilton Chaves, explica que a Polícia Militar foi solicitada com o apoio do efetivo e, que o comando do GTO cedeu o quantitativo para dar base na situação e também algumas lanchas, as quais os policiais têm conhecimento cidade.

“A partir daí com informações da Polícia Civil conseguimos lograr êxito na captura das seis pessoas e na apreensão do material entorpecente. Existe um estrangeiro, mas todos eles têm passagem pela nossa jurisdição. Eles serão colocados a disposição da Justiça”, garante.

OPERAÇÃO SENTINELA: Os rios ainda são rota de fuga para traficantes de drogas que tentam furar a fiscalização. Com o objetivo de diminuir a ação desses criminosos, mesmo com a Base Candiru desativada, pois passa por reformas, a Polícia Federal intensificou as fiscalizações no porto do município de Óbidos, por meio da ‘Operação Sentinela’ que acontece de forma permanente em parceria com a Força Nacional e Ibama. Na semana passada, durante uma fiscalização, os policiais entraram nas embarcações em busca de drogas. Qualquer bagagem era suspeita. A Operação Sentinela acontece 24 horas por dia. A base das fiscalizações é em Óbidos, local propício para a ação de traficantes e por ser rota obrigatória de barcos que fazem a linha Pará – Amazonas. Durante a ação nenhuma droga foi encontrada. O policial federal, Uilses Tavares explica que os flagrantes estão menos frequentes. No mês passado, apenas uma embarcação foi encontrada com entorpecentes. Segundo ele, isso ocorre porque a fiscalização está mais atuante. “Nós temos uma Operação com base em Tabatinga [Amazonas] e outra no Pará, na cidade de Óbidos. Ela vem atender essa falta de fiscalização federal no estreito do rio Amazonas por onde a droga passa obrigatoriamente”.

FLAGRANTE DE TRÁFICO DE DROGAS EM ALENQUER: Aproximadamente quinhentos gramas de substância entorpecente foram apreendidas pelos agentes do Núcleo Regional de Inteligência-NRI, do CPR 1, na noite de sábado (13/04), em Alenquer, Oeste do Pará. Pedras e pasta base de cocaína foram encontradas no interior do Mercantil Almeida, localizado no bairro Aeroporto Velho. O material apreendido estava em poder de Osvaldo Almeida Filho, conhecido como “Balão”, e de sua esposa, Eularisa dos Santos Pereira. Os acusados foram conduzidos para a DEPOL de Alenquer e autuados em flagrante por crime de tráfico de entorpecentes.

Traficantes dentro da embarcação, escoltados pela Polícia
Traficantes dentro da embarcação, escoltados pela Polícia

Chegada dos traficantes no terminal Fluvial de Santarém
Chegada dos traficantes no terminal Fluvial de Santarém

Traficantes entro da viatura da Polícia no rumo da Seccional
Traficantes entro da viatura da Polícia no rumo da Seccional

Embarcação da Polícia que conduziu os traficantes
Embarcação da Polícia que conduziu os traficantes

5 comentários em “Polícia Civil prende quadrilha da cocaína em Santarém

  • 18 de abril de 2013 em 21:40
    Permalink

    Esses bichos na minha opinião deveriam ser TORRADOS em praça pública!!!!!!

    Resposta
  • 17 de abril de 2013 em 14:15
    Permalink

    Parabéns a Polícia Civil do Pará, concordo com Edson Ramos, é bom se evitar divulgar o nome de Delegado e Investigadores que participam desse tipo de atuação, pois, com certeza tratam de pessoas perigosas que podem querer se vingar dos policiais.
    parabéns.

    Resposta
  • 17 de abril de 2013 em 11:01
    Permalink

    Parabéns,a PMPA falta só a Polícia parar de cobrar de quem foi roubado, para prender os ladrões, quando idenfica quem foi que praticou o roubo, sendo que isso é obrigação dela e não um favorzinho a população esse tipo de atitude me dá nauseas.

    Resposta
  • 17 de abril de 2013 em 07:37
    Permalink

    É isso aí, pelo menos, temporariamente, tiramos de circulação essa cambada de patifes. O que não gostei é citar os nomes dos delegados na operação, isso é muito perigoso, pois estes podem sofrer represálias por quem se sentir no \”prejuízo\”. Alguém já pensou nisso?? Parabéns à nossa polícia.

    Resposta
  • 16 de abril de 2013 em 16:06
    Permalink

    isso!gostei de ver apolicia trabalhando.lega…………………….l

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *