Santarenos comemoram mês da consciência negra

Grupo de Capoeira Angonal
Grupo de Capoeira Angonal

Grupos ligados a população afro-brasileira de Santarém, preparam várias atividades em comemoração ao Dia da Consciência Negra, celebrado no próximo dia 20. Além das comemorações, com atividades durante todo mês de novembro, entidades da sociedade civil, principalmente o Movimento Negro, instituições públicas e privadas se mobilizam, para discutir as violações aos direitos da população negra, o enfrentamento do racismo, mais oportunidades para ascensão socioeconômica dos afro-brasileiros, entre outros temas.
Em homenagem a Zumbi dos Palmares, herói da resistência negra para o fim da escravidão no Brasil, morto em 20 de novembro de 1695, e ampliar os espaços de debates sobre questões raciais no Brasil, a Lei 12.519/2011 instituiu a data 20 de novembro como o Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra.

Em Santarém, o Centro Cultural Angonal de Capoeira realiza dois eventos destinados ao esporte.  Oficinas e uma apresentação cultural estão sendo preparadas para celebrar o Dia da Consciência Negra.

Nos dias 14 e 15, o contra-mestre Guaxini, professor de Capoeira baiano, vai ministrar minicursos abertos a todos os grupos da cidade. As aulas vão acontecer na quadra da Igreja de São Raimundo Nonato, no bairro da Aldeia, a partir das 19h30. As inscrições são gratuitas e podem ser feitas no dia das oficinas.

Já no dia 16 deste mês, para fechar as comemorações, um grande evento cultural será realizado na quadra da orla da cidade. Várias modalidades da capoeira serão apresentadas, além de danças e músicas de artistas locais. O objetivo é ressaltar a importância das manifestações que vieram do povo negro na sociedade.

CONSCIÊNCIA NEGRA: No próximo dia 20 de novembro é o dia dedicado a consciência negra. Oportunidade onde são feitas reflexões sobre o racismo, preconceito e a valorização da população negra no Brasil. O objetivo do Movimento Negro é trabalhar a auto-estima, para que assim os afro-descentes possam assumir sua identidade, um lugar no mercado de trabalho e na sociedade.

Nesse dia todas as comunidades negras realizam festas, danças para lembrar à sociedade brasileira aquele que lutou pela causa negra.

A morte de Zumbi dos Palmares ocorreu no século 17, no ano de 1696, e tem um poder simbólico que faz referência à resistência, contra a escravidão e o racismo.

Mais do que um momento de celebração, é de reivindicação e de denúncia, para discutir questões ligadas à população negra, como é a desigualdade racial.

O professor da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa), Luiz Fernando, diz que as comemorações do dia 20 de novembro fazem referência ao dia 13 de maio. O Professor Luiz disse, ainda, que por mais que se tente construir o mito da democracia racial, em busca de uma relação harmoniosa com brancos e negros, a sociedade brasileira é uma sociedade racista.

 Fonte: RG 15/O Impacto 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *