Bocão Ed. 963

1SAIRÉ

Será que o vereador Giovane Aguiar ingressou com representação no Ministério Público e Receita Federal para a que Prefeitura de Santarém preste contas da festa? Vereador, parou por quê?

2LIGA

E o vereador Silvio Amorim, ficou com medo de morrer? Parou por que, Vereador? Medo ou foi acionado para parar? Se iniciou, Vereador, vá até o fim.

3VEREADOR DE R$ 250 MIL

E o Presidente da Câmara não vai interpelar o Cleuton Von para dizer o nome do Vereador que pediu, dele, R$ 250 mil? Vai ficar por isso? O povo vai desconfiar de todos enquanto não for esclarecido. Que vergonha!

VAIDADE

Informações repassadas à coluna dão conta de que a vaidade de alguns membros do governo municipal tem causado atrito. Segundo o informante, algumas pessoas têm se colocado acima até do Prefeito, tamanha a vaidade que estão assumindo, situação que pode prejudicar o prefeito Alexandre Von.

VAIDADE II

Segundo os críticos da situação, a impressão é que tem um governo paralelo, que realiza ações por conta própria. Um dos críticos diz que a fome de aparecer é tão desmedida que estão se promovendo. É a velha guerra política, ninguém perdoa ninguém.

4LIXO PARTICULAR

O Prefeito deve apurar essa denúncia que recebi. Nela acusa que um veículo da Prefeitura (como mostra a foto) estava à disposição de um particular. Isso é crime, conforme o Artigo 10, inciso II da Lei 8.429/92.

OBRAS SEM TRANSPARÊNCIAS

Muitas obras que estão sendo realizadas em Santarém possuem placas, mas não informam seus valores. São projetos do governo federal, estadual e municipal. A população fica sem saber o valor que o governo está gastando nessas obras e se vale a pena investir esse dinheiro. Um projeto de lei que torna obrigatório o uso de placas nas obras com os dados foi aprovado por unanimidade na Câmara de Santarém no dia 25 de junho de 2013, mas inexplicavelmente foi vetado pelo prefeito Alexandre Von. Segundo o vereador Emir Aguiar, autor do projeto, a lei seria importante para manter a transparência nas obras da Prefeitura. O Ministério Público deve investigar como o dinheiro público está sendo gasto.

5PROCURADORIA DA FAZENDA

Recebi um email de um contribuinte revoltado com o Procurador da Fazenda Nacional em Santarém. Quando é para cobrar o procedimento é rápido, quando o contribuinte paga e informa o pagamento para retirar o débito do sistema a situação é diferente. O débito não é baixado, prejudicando o contribuinte, mesmo estando regular com suas obrigações.

PROCURADORIA DA FAZENDA II

O contribuinte é desrespeitado e humilhado com esses procedimentos e o sistema não funciona a favor do contribuinte. O saudoso Saulo Ramos, Ministro da Justiça, em seu livro Código da Vida 2ª edição, pagina 297. “..Até hoje, a Fazenda Nacional tem o costume desonesto de cobrar dívidas fiscais já pagas. De preferência, de quatro a cinco anos atrás jogando com a hipótese de o contribuinte não haver guardado os comprovantes do pagamento”.

PROCURADORIA DA FAZENDA III

Em outro texto ele diz: ”Meninos, eu vi! E várias vezes. Não é preciso registrar que, em muitas ocasiões, houve quebra-paus fortes. Algumas vezes, consegui demovê-lo; em outras, fiquei vencido, porque existe no governo, em todos os governos, a mentalidade de que a ilegalidade em favor do Tesouro Nacional é eticamente legítima.”

6REFIS

Recebi da contabilista Simone Willers um comunicado alertando os contribuintes e solicitando atenção da Receita Federal e Procuradoria da Fazenda.

REFIS II

O sistema da Receita Federal e PGFN não está preparado para a reabertura do prazo do Refis, e caso não se adapte rápido, muitos contribuintes serão prejudicados pela incompetência do referidos órgãos, exatamente como ocorreu em 2009, quando da adesão ao Refis. O prazo foi apenas reaberto, com o mesmo texto, mesmo prazo e mesmas falhas.

REFIS III

Podemos citar como exemplo, o contribuinte que adere a uma modalidade errônea no momento da adesão, o sistema aceita a opção, não avisa ao contribuinte que não há débitos a se parcelar naquela modalidade, e aceitará os pagamentos efetuados, no entanto, só no momento da consolidação, daqui a um ano ou dois, é que avisará ao contribuinte que o parcelamento não será homologado, pois foi feita a opção incorreta.

REFIS IV

Outro exemplo, é o contribuinte que optou pelo Refis em 2009, optando no âmbito da PGFN ou Receita Federal pelo artigo 1º – Débitos Não Parcelados Anteriores, quando deveria optar pelo artigo 3º – Saldo Remanescente de Parcelamentos Anteriores, na reabertura, poderá optar pelo artigo 3º, já que não optou em 2009, mas a surpresa que o contribuinte terá: o site da PGFN informa que não há débitos a parcelar, já que o contribuinte optou pelo Refis anteriormente, no entanto, no site da Receita Federal poderá fazer a opção, inclusive, pelo artigo 1º, que não será consolidado, mas receberão todos os pagamentos efetuados.

REFIS V

A Lei 11.941/2009 não contemplou os saldos remanescentes do parcelamento do Simples Federal, de 2007. Porém, ao consultar no site da PGFN, o contribuinte será iludido, que este débito ingressará no parcelamento, até a fase de consolidação, pelo menos, quando terá a triste notícia. A reabertura do prazo, tão aguardada pelos contribuintes, foi feita às pressas, sem planejamento, e sem nenhum intuito em colaborar com os contribuintes, já que a Receita Federal sempre se manifestou contrária à reabertura.

CORRIDA SALGADA

Denúncias contra preços abusivos cobrado por mototaxistas permissionários continuam acontecendo em Santarém. Usuários denunciam que uma corrida feita entre bairros periféricos, como Nova República, Santarenzinho e Urumari, ao centro da cidade, custa entre R$ 5,00 e R$ 7,00. Já a corrida na área central da cidade está sendo cobrada no valor de R$ 4,00, pelos permissionários. A questão, segundo os usuários, é que a tarifa de uma corrida de mototaxi estabelecida pela Prefeitura continua em torno de R$ 3,00. Por conta dos excessos e abusos cometidos pelos mototaxistas permissionários, a população cobra providências por parte da SMT.

Por: Emanuel Rocha 

27 comentários em “Bocão Ed. 963

  • 16 de novembro de 2013 em 15:32
    Permalink

    A violência impera no trânsito de Santarém. Condutores desabilitados e despreparados colocam em risco a vida dos outros. Deve ser melhorada a fiscalização dos mototáxis, Motociclistas em geral,a população está refém desses condutores. A cidade está crescendo desordenadamente em relação ao trânsito. Vamos acordar em quanto à tempo, para não cometer erros de metrópoles por aí a fora.

    Resposta
  • 15 de novembro de 2013 em 06:44
    Permalink

    O contribuinte é um sofredor. O fisco deveria atenter o contribuinte com respeito.

    Resposta
  • 14 de novembro de 2013 em 15:12
    Permalink

    Os vereadores foram eleitos para defender e esses não estão com nada. só querem receber os salarios.

    Resposta
  • 14 de novembro de 2013 em 14:08
    Permalink

    Os vereadores que começaram com as denuncias, são mais medrosos que eu. Alguem já mandou parar, e pararam. O caso da Praça a Biblia, o vereador Dayan, ensaiou e parou logo. Medo ou comprometido também?

    Resposta
  • 14 de novembro de 2013 em 10:32
    Permalink

    É dificil trabalhar com a Receita FEderal. O pessoal tem medo.

    Resposta
  • 14 de novembro de 2013 em 09:00
    Permalink

    O serviço público favorecendo particulares é figurinha batida em Santarém, e não apenas para utilizar o caminhão de lixo e outros veículos, mas principalmente para conseguir agendar consultas pelo SUS, se não tiver um conhecido ou uma \”peixada\” é impossivel de se conseguir. A secretaria de Saúde deve ser investigada, por exercer esse tipo de conduta.

    Resposta
  • 14 de novembro de 2013 em 08:52
    Permalink

    \”… a ilegalidade em favor do Tesouro Nacional é eticamente legítima.” Essa foi boa. E é assim que funciona. Dois pesos e duas medidas, essa é a justiça do Brasil. Onde o contribuinte só tem deveres, o único direito é o de permanecer calado!!!

    Resposta
    • 14 de novembro de 2013 em 19:35
      Permalink

      Simone, falou pouco mas falou tudo.

      Resposta
  • 14 de novembro de 2013 em 08:49
    Permalink

    A lei da oferta e procura sempre prevalece no mercado, ou seja, não adianta tabelar, se o mercado está carente desse tipo de serviço, o preço irá aumentar. O consumidor é quem dita as regras, a pechincha ainda é o melhor remédio, dispense o serviço se vc não quer pagar, e procure um moto taxi que cobre mais barato.

    Resposta
  • 14 de novembro de 2013 em 08:45
    Permalink

    Os vereadores só deram alarde pq estavam de fora da maracutaia, agora se calaram, ou seja, já conseguiram o que queriam, participar do rolo.

    Resposta
  • 14 de novembro de 2013 em 08:18
    Permalink

    É necessário conhecimento da Lei para fazer a adesão ao Refis corretamente. Importante o contribuinte procurar um bom profissional para não ter prejuízo ao optar por uma modalidade incorreta do parcelamento.

    Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 22:27
    Permalink

    Silvio Amorim, vc ficou mal na foto. Que aconteceu? Não deixe eu pensar mal de vc vereador.

    Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 22:23
    Permalink

    PESSOAL PRESTEM ATENÇÃO. O VEREADOR GEOVANI POR TER DENUNCIADO, VÃO ACUSA-LO DE SER O VEREADOR QUE PEDIU O DINHEIRO. EU NAO ACREDITO. STÉ PORQUE. ELE NÃO TINHA COMER PEGAR NESSE DINHEIRO, JÁ QUE ELE. É OPOSIÇÃO. CUIDADO VEREADOR. PODE ACONTECER.

    Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 22:15
    Permalink

    Quem vai acabar com esse Leão é o Pantera. Esse leão parece que sonegador, omite verdade do sistema, quer comer só pra ele. Te manca leão esperto.

    Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 22:12
    Permalink

    Eu ainda vou devorar esse Leao desonesto. Só que pra ele.

    Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 18:20
    Permalink

    Nossa Santarém, está perdida com eses vereadores que começam e param. Olha o caso da praça da Biblia, o vereador Dayan se calou com medo, ou alguem mandou ele parar.

    Resposta
    • 14 de novembro de 2013 em 09:35
      Permalink

      VDD, E O CASO DA PRAÇA DA BÍBLIA???
      ALGUÉM SABE ME DIZER ONDE TA O REAL INVESTIDO NA TAL PRAÇA???

      SERÁ QUE TA NO BOLSO DO REGINALDO CAMPOS?

      Resposta
    • 14 de novembro de 2013 em 13:35
      Permalink

      cadê o vereador Dayan serique não passa de frouxo, ta caladinho agora. Só que saber de ta em festa pegando as meninas novinhas. Cabra medroso!!!

      Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 17:58
    Permalink

    O presidente da Câmara não vai se posicionar, será que vcs não percebem que ele faz parte da Banda podre da Câmara?

    #~FATÃO#

    Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 17:50
    Permalink

    MAS BOCÃO ME ADMIRO DA SURPRESA AO PREFEITO NAO QUERER COLOCAR AS PLACAS DAS OBRAS.

    ELE TEM QUE ROUBAR MUITO, PQ PRA ELE SE REELEGER VAI TER QUE MUDAR OS PASSOS DE TARTARUGA QUE ESTÁ DANDO

    Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 17:48
    Permalink

    BORA GIOVANE AGUIAR CADÊ A AÇÃO? FEZ TANTO BA-FA-FÁ

    OU SERÁ QUE JÁ FOI CORROMPIDO PELO PREFEITO?

    A POPULAÇÃO AGUARDA POSICIONAMENTO

    Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 17:42
    Permalink

    Essa SMT é uma merda mesmo, não fazem nada a respeito dos mototaxista e sem falar dos motorista de ônibus.
    Um absurdo cobrar corridas com valores acima da tabela, quer ganhar mais??? Vai ser político! rs… que ai rouba bem o dinheiro da população!

    Resposta
    • 13 de novembro de 2013 em 22:25
      Permalink

      Como vai funcionar se lá é uma. Extensão da igreja da paz. Basta ir lá pra ver.

      Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 17:38
    Permalink

    È crime bocão esse caso de levar lixo de particular no carro da prefeitura. Será que não vai ser apurado isso? Bocão mete a porrada mesmo.

    Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 17:25
    Permalink

    Os nossos vereadores não estão com nada, deixam acontecer,será que eles ganharam alguma coisa para ficarem calados?

    Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 17:20
    Permalink

    È verdade a Procuradoria da Fazenda não tem dialogo com o contribuinte, esse caso de o contribuinte pagar e não da baixa, acontece essas coisas mesmo.

    Resposta
  • 13 de novembro de 2013 em 17:17
    Permalink

    È dificil lidar com a procuradoria e receita federal, eles só olham para eles, o contribuinte que se ferra.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *