Ten. Cel. Risuenho: “PM mantém a ordem em Santarém E Região”

Ten. Cel. Risuenho
Ten. Cel. Risuenho

A morte do policial militar João Kenedy Campos Miranda, 46 anos, que aconteceu há cerca de duas semanas, no bairro Elcione Barbalho, em Santarém e revoltas populares em outras cidades da região Oeste do Pará na semana passada, entre elas, Oriximiná e Mojuí dos Campos levaram o 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM) em conjunto com a Polícia Civil e o Poder Judiciário a abrir várias linhas de investigação. O comandante do 3º BPM, tenente coronel Carlos Eduardo Ribeiro Risuenho, em entrevista exclusiva à nossa reportagem, garante que durante as revoltas populares em Oriximiná e Mojuí dos Campos, a Polícia Militar de Santarém enviou reforço para as referidas cidades, para restabelecer a ordem. Ele falou ainda sobre a questão dos assaltos que continuam acontecendo com freqüência em Santarém. Veja a entrevista na íntegra:

Jornal O Impacto: Como está sendo o acompanhamento do 3º BPM em relação à morte do policial militar no bairro Elcione Barbalho no início deste mês e as revoltas da população de Oriximiná e de Mojuí dos Campos com relação a fatos que ocorreram nas respectivas cidades?

Tenente coronel Risuenho: A questão da revolta popular de Oriximiná se deu após um trágico incidente envolvendo um agente municipal de trânsito. Durante o ocorrido, a Companhia Independente de Polícia Militar de Oriximiná tomou as providências, que até então, lhe cabiam. A Companhia pediu reforço, que enviamos de Santarém tanto via fluvial quanto aérea. A Polícia Civil também mandou reforço para o local, onde tem um delegado e uma equipe trabalhando em conjunto com a Polícia Militar, para restabelecer a ordem naquele Município. Até então, na primeira noite houve depredações e, agora está sendo feito um trabalho de investigação pelo Poder Judiciário local, que está tomando as providências. Por enquanto, está tudo normalizado.

Jornal O Impacto: Em relação a Mojuí dos Campos. Também há um acompanhamento da Polícia Militar?

Tenente coronel Risuenho: Em Mojuí dos Campos não já é a segunda ocorrência que temos desse tipo. Houve um acidente de trânsito e a população se revoltou. Chegaram a fechar a rodovia. O nosso policiamento local, tendo à frente um sargento, também tomou as providências cabíveis e logo no acontecimento do acidente foi feita a perícia de local e remoção do corpo. A questão da revolta se deu porque parece que havia uma promessa do Governo Municipal de adotar um redutor de velocidade e, isso na manhã de segunda-feira, foi negociado. Em seguida foi liberado o fluxo de tráfego de veículos na rodovia.

Jornal O impacto: A morte do policial militar no bairro Elcione Barbalho foi totalmente esclarecida?

Tenente coronel Risuenho: Ainda está sob investigação. A Polícia Civil está investigando e ainda não concluiu o Inquérito. Acredito que nos próximos dias vamos ter um esclarecimento total sobre esse fato.

Jornal O Impacto: Para as datas comemorativas de final de ano, como Natal, Ano Novo e o Círio de Nossa Senhora da Conceição. Como está sendo feito todo o esquema de segurança?

Tenente coronel Risuenho: Já começamos a ter algumas reuniões para definir a questão do efetivo tanto para a Festa da Padroeira de Santarém, que é Nossa Senhora da Conceição, com relação a Círio, a Caminhada de Fé Com Maria e, tudo está ainda sendo delineado. Vamos empregar um efetivo bem numeroso de policiais, que é para que as pessoas tenham total segurança durante toda a festividade, inclusive, Natal e Réveillon, que é o final de ano.

Jornal O impacto: A Polícia Militar vai participar também da programação do Círio da Conceição?

Tenente coronel Risuenho: Certamente! Todo ano a gente participa e esse ano não será diferente. Vamos implementar o policiamento ostensivo e, em todo o decorrer da programação, não somente do Círio, mas do arraial também, como é de praxe a gente fazer todo ano, vamos empregar o maior número de policial possível.

Jornal O Impacto: Em relação a esses assaltos que continuam acontecendo em Santarém, como está sendo o acompanhamento da Polícia Militar?

Tenente coronel Risuenho: Pelas nossas estatísticas esse tipo de ocorrência já reduziu bastante. Semana passada foi muito tranqüilo, onde tivemos poucas ocorrências. Fizemos a prisão de vários assaltantes, sendo alguns na semana passada e outros no final de semana. Conseguimos recuperar algumas motocicletas que foram produto de furtos. As motocicletas foram todas encaminhadas para a Delegacia, onde foram feito os procedimentos cabíveis. Fizemos em conjunto, o combate ao tráfico de drogas. Também em relação a isso tivemos muitos resultados positivos no final de semana, com a prisão de quatro elementos que estavam traficando drogas no bairro do Uruará, que pode ser visto como ponto positivo.

Jornal O Impacto: De que forma a Polícia Militar vê a questão de presidiários que durante as saídas temporárias voltam a cometer crimes em Santarém?

Tenente coronel Risuenho: Na realidade, a saída temporária é de lei. O detento é beneficiado com essa prerrogativa da lei, no entanto, não muda o comportamento dele. Temos monitorado juntamente com os colegas da Polícia Civil e temos dado um combate também nessa questão. Alguns detentos depois da saída temporária não retornam à casa penal, como deveria ser o correto e, na medida do possível vamos efetuando a prisão e tirando esse pessoal de circulação.

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *