Ronan Júnior: “Insegurança pública tomou conta do Pará”

Vereador Ronan Liberal
Vereador Ronan Liberal

Em pronunciamento no plenário da Câmara Municipal de Santarém, na manhã de segunda-feira, 11, o vereador Ronan Liberal Júnior (PMDB) denunciou a falta de segurança pública no Município e demais cidades do Pará. Ele declarou que a insegurança pública prolifera no Estado, em especial aos advogados e aos constantes atentados à classe.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), no próximo dia 19, realizará uma sessão extraordinária, no Conselho da Ordem, em Belém, que irá deliberar diversas situações importantes, inclusive o aumento no número de crimes referentes a classe dos advogados no Estado do Pará.

“Do ano de 2011 pra cá, a classe dos advogados têm sido vítima da violência que infelizmente se alastra em nosso Estado, foram registrados 5 assassinatos de maneira cruel, o último ocorrido em Parauapebas, na semana passada, onde o advogado Dácio Cunha que foi vice-presidente daquela Subseção, foi assassinado em frente a sua residência”, lembrou com pesar o vereador Ronan Júnior.

Para ele, a insegurança está se alastrando de uma forma que o próprio Judiciário, através de seus técnicos e juízes, está se sentindo inseguro, fato este citado em entrevista pelo Presidente da OAB/ Pará, Dr. Jarbas Vasconcelos, que ressaltou que se faz necessário verificar questões que dizem respeito à possível argüição ao governador do Estado por crime de responsabilidade. “Haja vista centenas de mandados judiciais não cumpridos”, revelou.

CRIME: No dia 06 deste mês, o advogado Dácio Antônio Gonçalves Cunha, que foi vice-presidente da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Pará), em Parauapebas, foi assassinado com três tiros na cabeça, em frente à casa onde morava. O autor dos disparos é um motociclista que não foi identificado e conseguiu fugir. Esse é o 11° caso de atentado contra advogados, no Pará, nos últimos dois anos, segundo a Ordem.

O titular da Secretaria de Estado de Segurança Pública, Dr. Luiz Fernandes, está acompanhando o caso pessoalmente e já designou uma equipe da Polícia Civil para investigar o crime.

O advogado Dácio Cunha foi morto exatamente no dia em que a OAB-PA conseguiu que a Assembléia Legislativa do Estado do Pará (Alepa) preparasse uma moção pedindo que o governo do Estado solicitasse apoio operacional e de inteligência da Polícia Federal, para localizar e prender os mandantes do assassinato do advogado Jorge Pimentel, ocorrido no dia 2 de março desse ano.

O vice-presidente da OAB-PA, Dr. Alberto Campos, foi destacado a Parauapebas, onde acompanha o caso de perto. Segundo nota divulgada pela OAB-PA, “nesse momento de tristeza, e saudade, a diretoria da OAB, em nome dos todos os advogados do Estado, se solidariza e expressa suas condolências aos familiares e amigos do profissional.

INSEGURANÇA PÚBLICA VIRA TEMA DE DEBATE NA CÂMARA: A insegurança provocada pela onda de crimes que ocorrem com freqüência em Santarém virou tema de debate no início desta semana na Câmara de Vereadores. Assaltos, homicídios, tentativas de homicídio, roubos, furtos, violência contra a mulher, tráfico de drogas, entre outros delitos, registrados nas últimas semanas tanto na cidade quanto no interior, preocupam autoridades de Santarém.

Além de crimes praticados contra transeuntes, os veículos que fazem o transporte coletivo urbano em Santarém se tornaram presas fáceis dos bandidos. Inconformado com o problema, na manhã de segunda-feira, 11, o vereador Paulo Gasolina (DEM) sugeriu à titular da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transito (SMT), Heloisa Helena, que estude a viabilidade de atender as propostas enviadas pela Câmara Municipal. Entre as sugestões, segundo o vereador Paulo Gasolina, está a proposta da autorização dos veículos de transporte coletivo do sistema tradicional e complementar a efetuar parada para embarque e desembarque, fora dos pontos fixos de parada, a partir das 22h00.

“A situação de insegurança na cidade Santarém apresenta indicadores cada vez mais preocupantes, colocando o Município no mesmo patamar das grandes cidades”, declarou o parlamentar, denunciando que o transporte coletivo tem sido um dos alvos de ações criminosas, tornando os usuários do sistema como presas fáceis de assaltantes.

“Deve ser fixado um horário a partir do qual flexibilizou os locais para desembarque de passageiros, porém, apenas para as pessoas do sexo feminino, permitindo que essas paradas ocorram mais próximo das habitações dos usuários ou seu local de trabalho”, indicou.

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *