Efeito Impacto – Seminfra realiza limpeza na orla de Santarém

Praia localizada em frente ao Museu João Fonna
Praia localizada em frente ao Museu João Fonna

Após a reportagem de O Impacto denunciar, em diversas matérias, a sujeira que imperava na praia em frente a orla de Santarém, no perímetro do Museu João Fonna até o Parque da Vera Paz, a Prefeitura de Santarém, através da Secretaria Municipal de Infraestrutura – SEMINFRA, começou na quarta-feira (14), a limpeza e regularização do nivelamento da praia em frente a orla da cidade. A limpeza primeiramente está sendo feita em frente ao Centro Cultural João Fonna.

Além da limpeza serão instaladas arenas esportivas no local para a prática de esportes como futevôlei, hand beach e vôlei de praia. As arenas funcionarão pelos próximos 30 dias. A obra é uma parceria entre a Seminfra e Semjel.

Uma frente de trabalho da Seminfra já executou serviços de coleta de lixo, posteriormente, a mesma ação está sendo realizada com máquina niveladora desde o Museu João Fona até a praia da Vera Paz. A previsão é que por toda esta semana, a obra já esteja à disposição da população santarena.

As arenas devem funcionar durante o período noturno, pois terão iluminação pública, e, também, aos finais de semana.

Só esperamos que essa limpeza não seja somente em frente ao Museu João Fonna, mas que se estenda até o Parque da Vera Paz.

Fonte: RG 15/O Impacto

4 comentários em “Efeito Impacto – Seminfra realiza limpeza na orla de Santarém

  • 18 de novembro de 2013 em 16:11
    Permalink

    Meu Querido confuso, deve ser porque o trator esta trabalhando na limpeza da praia, e ele anda bem devagarinho não oferecendo riscos a ninguém, e também porque praia não é pista de carro. Ah por favor use seu desconfiômetro colega.

    Resposta
  • 17 de novembro de 2013 em 12:39
    Permalink

    Agora fiquei confuso se eu não posso andar de carro na praia pq de trator pode

    Resposta
  • 16 de novembro de 2013 em 12:02
    Permalink

    tem que fazer uma limpeza geral na cidade a cidade estar em precarias condições

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *