Escola Tecnológica de Santarém vira “Elefante Branco”

Vereador Emir Aguiar denuncia descaso do Governo do Estado com Escola
Vereador Emir Aguiar denuncia descaso do Governo do Estado com Escola

O descaso do governo do Estado com a região Oeste do Pará é tão grande, que muitas obras que foram anunciadas como investimentos pesados da dupla Simão Jatene e Helenilson Pontes, ficaram só no papel e suas conclusões não tem data certa. Um exemplo é a Escola Tecnológica de Santarém, localizada no cruzamento das rodovias estaduais Everaldo Martins e Fernando Guilhon.

Inconformado com o abandono das obras de construção da Escola Tecnológica de Santarém, o vereador Emir Aguiar (PR) decidiu abrir o bico. Ele falou que soube de uma informação do site do Governo do Estado, onde diz que o município de Vigia de Nazaré terá em breve uma das maiores escolas tecnológicas e profissionalizantes do Estado.

Fruto de um convênio entre o programa “Brasil Alfabetizado”, do Governo Federal e do Governo do Pará, a Escola Tecnológica de Santarém tinha como meta beneficiar cerca de três mil estudantes, caso fosse concluída.

Já a Escola de Vigia de Nazaré, com uma área de 15 mil metros quadrados, o prédio possui uma estrutura adequada para dar o máximo de acessibilidade aos portadores de necessidades especiais, como elevadores, espaços adaptados e rampas de acesso.

O vereador Emir Aguiar afirma que em Vigia, a obra orçada em R$ 7 milhões já está com 99% concluída. Emir enumerou detalhes da obra e a comparou com a arquitetura semelhante existente em Santarém. “E nós aqui, só estamos vendo aquele elefante branco na entrada da estrada de Alter do Chão”, disse o Vereador.

Emir Aguiar fez alusão à escola Tecnológica construída em Santarém pelo Governo do Estado. Para o parlamentar, Santarém não tem recebido o tratamento que merece. Referindo-se ao sonho de criação do estado do Tapajós. “Não é em vão. Nossa luta pela emancipação tem que continuar, apenas uma batalha foi vencida por eles. O PLIP está aí”, argumentou.

Placa indica que obra seria entregue em agosto de 2012, o que não aconteceu
Placa indica que obra seria entregue em agosto de 2012, o que não aconteceu

OBRA ABANDONADA: Orçada em R$ 5.740.409,30 e iniciada no dia 01 de agosto de 2010, com término programado para 25 de agosto de 2012, a Escola Tecnológica de Santarém virou alvo de preocupação da comunidade escolar da região Oeste do Pará.

Quem chega ao local, se depara com o abandono da construção da Escola Tecnológica. Mato, capim e um amontoado de material de construção abandonado tomam conta do local. Enquanto a obra continua sem previsão para a conclusão, estudantes de Santarém aguardam com ansiedade a inauguração da instituição de ensino.

Contraditoriamente com a falta de previsão para a finalização dos trabalhos na Escola, duas placas colocadas em frente ao prédio mostram a data do início e da conclusão dos serviços, além de um logotipo da Secretaria de Estado de Educação do Pará (Seduc), assim como um slogan com a seguinte denominação: “O imposto que você paga está aqui”. Como a obra está parada há mais de um ano, isso demonstra que o imposto arrecadado está sendo desviado para outros fins.

Porém, quem trafega pela rodovia Fernando Guilhon se depara com o retrato do abandono da obra da Escola Tecnológica de Santarém, a qual deveria estar sendo executada pela empresa Sondotec Geologia e Construção Ltda, com matriz no município de Ananindeua – Pará.

Fonte: RG 15/O Impacto

2 comentários em “Escola Tecnológica de Santarém vira “Elefante Branco”

  • 28 de março de 2014 em 14:20
    Permalink

    A região Oeste do Pará merece e precisa, urgentemente, livrar-se desse (des)Governo do Pará.São inúmeros os motivos, e esse apenas é mais um dentre tantos outros e outros mais que ainda virão por aí, caso não sejam tomadas providências no sentido acabar com essa falta respeito com a população de Santarém. Comprovadamente pode-se constatar, já por várias décadas, que o (des)Governo do Pará cuida somente da região agregada à capital, com recursos oriundos da riqueza produzida em outras regiões menos assistidas pelo Estado. Será que não há razões para deixar o Pará de lado, e criar o tão almejado Estado do Tapajós?

    Resposta
  • 28 de março de 2014 em 09:27
    Permalink

    Cadê os políticos da região eleitos pelo povo Santareno para brigar por melhorias em nosso município ? Posso estar enganado mais só vejo dois políticos que realmente brigam por melhorias, são eles o deputado Nélio e o vereador Emir, e o restante onde estão, será que estão aguardando as eleições se aproximarem para tentar enganar o povo novamente com suas falsas promessas. Estou de olho e é preciso a população passar a observar quem é quem no jogo do bicho para não votarem errado.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *