Tarifa de ônibus pode aumentar em Santarém

Segundo os empresários de Mojuí dos Campos, o reajuste na passagem intermunicipal foi concedido pela Arcon
Segundo os empresários de Mojuí dos Campos, o reajuste na passagem intermunicipal foi concedido pela Arcon

O aumento no preço da passagem dos ônibus que fazem linha entre Mojuí dos Campos e Santarém de R$ 2,75, para R$ 3,50, trouxe de volta o ‘fantasma’ do reajuste do transporte coletivo urbano, na cidade. A possibilidade do aumento da passagem em Santarém está tirando o sono de milhares de trabalhadores.

Segundo os empresários de Mojuí dos Campos, o reajuste na passagem intermunicipal foi concedido pela Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado do Pará (Arcon). Por conta disso, uma fonte informou que o prefeito de Santarém, Alexandre Von (PSDB), ficou agoniado e pretende aumentar a tarifa dos coletivos na cidade.

De acordo com a fonte, o reajuste da tarifa de ônibus em Santarém está previsto para fevereiro, quando acontece a maior festa popular do Brasil, o Carnaval. A tarifa de ônibus em Santarém poderá subir de R$ 1,90 para R$ 2,20 nos próximos dias.

Em novembro do ano passado, durante sucessivas paralisações de funcionários de empresas de ônibus de Santarém, a categoria pressionou os patrões para obter o reajuste salarial acordado em negociação com o Sindicato Patronal. Por sua vez, o Sindicato das Empresas tentou sem sucesso, conseguir o reajuste da tarifa que está fixada em R$ 1,90. O atual preço está em vigor desde 2011. Segundo os empresários, não há como fazer manutenções nos veículos ou renovar a frota com o preço atual.

Em maio de 2013 durante a greve dos rodoviários, o prefeito de Santarém, Alexandre Von, foi categórico ao dizer que iria cobrar quase R$ 9 milhões que as empresas devem à Prefeitura num acumulado desde 2008, ano em que os empresários deixaram de repassar o Imposto Sobre Serviço (ISS), ao governo municipal. “É preciso que as empresas de ônibus paguem o ISS, assumam o compromisso de modernização da frota, inclusive adaptando a acessibilidade. Do nosso lado, é preciso que melhore as condições de tráfego da cidade, e que haja o compromisso de todos nessa cadeia em melhorar a qualidade do serviço no transporte público”, declarou, na época, o gestor municipal.

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *