O BECO DO FUXICO VENCEU A COHAB

Algumas pessoas chegaram comigo, durante a semana e me disseram, em tom de agradável gozação: Puxa, a COHAB perdeu para o Beco do Fuxico! Pois é! Respondia-lhes. Mas vocês não sabem o porquê dele ter recebido esse recapeamento asfáltico? E continuava…
Mesmo porque essa inauguração, não estava incluída no “remendo” de programação do aniversário de Santarém. Já que não há ali nenhuma obra de vulto, para a grandiosidade do nosso Município, a não ser a revitalização do antigo Cine Teatro Cristo Rei, que na minha infância foi palco de grandes domingos Após a Missa, namoricos adolescentes e inocentes e de Show, de Musicais, gincanas estudantis, programa de auditório, sob a liderança dos radialistas Ércio Bemerguy e Edinaldo Mota, então pertencentes ao “Cast” da Rádio Rural de Santarém.
Mas voltemos ao outrora “Beco do Fuxico”, cujo verdadeiro nome era “Passagem Monte Castelo” e hoje “Passagem José Azevedo”. Ali residem aproximadamente, setenta e oito famílias e foi a escolhida pelo governo municipal, para receber o recapeamento asfáltico, como dito acima. Todos ficaram surpresos, com a premiação da Associação do Bairro e por que não a Turiano Meira na Cohab?
Até que lhes respondia que infelizmente não posso falar de nepotismo, nesse caso, porque não há essa figura jurídica, ou seja, esse tipo de obra para beneficiar familiares. E como diz o “Evangelho de São Mateus: primeiro os meus”. Isso mesmo, caro leitor, lá na Passagem José Azevedo (que por sinal ele era irmão de criação do meu pai|), é um núcleo da família Wanghon.
Moram ali uma boa quantidade de familiares do nosso gestor municipal. Então, fez bem beneficiar, arrumar a rua da tia. Posar para a foto histórica com os primos por ocasião da inauguração que, diga-se de passagem, mais uma vez, não estava na programação dos 354 anos de Santarém. Mas ali é a rua, digo, a passagem onde mora o seu primo Jorge Wilson Wanghon Coelho, sabem que é? O famoso zagueiro Belterra, ex-jogador do Fluminense, Flamengo São Francisco de Santarém. Clube do Remo, Paissandu e Tuna em Belém do Pará e Sport em Recife. Ali mora, a nossa cantora Lígia Mônica Wanghon Coelho, o Paulo Wanghon Coelho, vereador de Belterra e líder do partido do prefeito de Santarém, naquele Município e outros mais membros da família.
Então, está justificado o porquê, de passagem José de Azevedo ter a preferência do Palácio Jarbas Passarinho. Não foi pelos belos olhos do presidente da Associação dos Moradores do Bairro, como no caso da Associação dos Moradores do Conjunto Tapajós, a COHAB, que ainda não foi agraciada, talvez, nem seja, na próxima “operação verão”, que será a última, já que no próximo ano é ano de eleição (hora da resposta do eleitor).
E as outras partes da cidade que também são merecedoras desses “mimos” e também pagam IPTU e ouviram as promessas de campanha do nosso atual Prefeito. E até agora, só “lari lari” – por sinal, o Pinduca está bastante solicitado nesta época de São João com os seus carimbós e seus “larilaris”.
O fiel escudeiro do secretário “KIKO está no Projeto”, o companheiro “Tapará”, quando me disse, outro dia, na Feira do Aeroporto Velho que não há nenhum serviço programado para a Cohab. Cheguei até a dizer-lhe que a minha satisfação era que a rua onde ele mora, a Tauari, no bairro do Uruará está em pior estado do que as da Cohab. Amigo Tapará, ali o dito popular “a lei para ser bem feita deve começar de casa”. Não começa pela casa do Tapará.
Agora, para nós, moradores da COHAB só nos resta uma última alternativa. Trazer um núcleo de familiares do Prefeito para que a Cohab, possa ser lembrada, assim como a passagem José Almeida, na Prainha e Tupinambá, no bairro do Santa Clara.
A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (SEMMA) e a Secretaria Municipal de Infra Estrutura (SEMINFRA) fizeram uma operação conjunta para reduzir a poluição visual na área DE PROTEÇÃO AMBIENTAL DO IRURÁ – APA, achei vantagem!, mas por que só agora? Depois de todo esse tempo, ou ali não era APA, antes? e o restante da cidade ? que já está previsto no Código de Postura do Município. Não precisa fazer a tal “cartilha”, já está no Código de Postura do Município. O que falta? Cadê ou que é de o “pique” do início do governo, quando se tentou limpar o centro comercial, deu até confusão na polícia, acabou? Isso deve ser permanente, doutor!
=====
Que coisa horrível!- acabo de assistir o desastre dessa seleção brasileira, na Copa América, Assim não vai dar roque, digo aos meus companheiros, quando em conversa de ex-boleiro: Há três seleções brasileiras inesquecíveis: a de 1950, que perdeu a copa aqui no Brasil, na final. A Maravilhosa, seleção de 1970, Tri campeã do Mundo e a de 2014 que levou de 7 a 1 da Alemanha.
Hoje tem a Sexta de Saudade, no Fluminense, com o toque musical da Banda Stillus, Delson, Caetano e participação especial da cantora Lícia Mara. Uma promoção da Associação dos ex-Alunos do Seminário São Pio X. Imperdível!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *