MPE pede bloqueio de bens da CDP e de outros envolvidos em naufrágio

Porto de Vila do Conde, em Barcarena
Porto de Vila do Conde, em Barcarena

O Ministério Público do Estado do Pará requereu à justiça estadual a indisponibilidade dos bens da Companhia Docas do Pará (CDP) e das empresas Minerva S/A e Global Agência Marítima Ltda por conta do dano ambiental ocasionado pelo naufrágio do navio Haidar, no porto de Vila do Conde, em Barcarena.
De acordo com o órgão, o bloqueio dos bens permitirá a reparação da área degradada e da compensação ambiental devidas, em decorrência do dano. A ação assinada pelo promotor de Barcarena, Antônio Lopes Maurício, pede o encaminhamento de ofícios comunicando a indisponibilidade dos bens das empresas a cartórios de registros de imóveis, bancos, Detrans, Capitania dos Portos e Tribunal Marítimo, Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) e Comissão de Valores Mobiliários (CVM).
O ORM News entrou em contato com a CDP, Minerva S/A e Global Agência Marítima para posicionamento oficial sobre o caso, mas não recebeu resposta até a publicação desta reportagem.
Fonte:Portal ORM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *