Sub-tenente da PM é assassinada em Santarém

Sub-tenente Silvia foi assassinada perto do Quartel do 3º BPM
Sub-tenente Silvia foi assassinada perto do Quartel do 3º BPM

Por volta de 08h40, desta segunda-feira, 14, a Sub-tenente da Polícia Militar, Silvia, foi atingida com pelos menos dois tiros, quando caminhava na Travessa Plácido de Castro, próximo ao Quartel do 3º Batalhão de Polícia Militar (BPM), no bairro do Caranazal, em Santarém, oeste do Pará. Um dos tiros acertou a cabeça da policial.

Momento em que uma ambulância fazia atendimento à Sub-tenente Silva
Momento em que uma ambulância fazia atendimento à Sub-tenente Silvia

Ela foi socorrida ainda respirando e conduzida por uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Pronto Socorro Municipal (PSM). Diversas viaturas da Polícia Militar estiveram no local fazendo a averiguação do crime.

Há informações de amigos policiais, que a Sub-tenente Silvia, que tinha 25 anos de serviços prestados à Polícia Militar e estava para se aposentar, tinha tirado plantão na noite de domingo no Quartel do 3º BPM e caminhava pela Plácido de Castro em direção à casa de sua mãe, onde iria tomar o café da manhã. Depois de caminhar alguns metros do Quartel da PM, ela foi abordada por dois homens em uma motocicleta Fan, de cor vermelha. Após anunciar o assalto, eles efetuaram os disparos de arma de fogo contra a policial.

Tenente Silvia tinha 25 anos de serviços prestados à PM
Sub-tenente Silvia tinha 25 anos de serviços prestados à PM

Segundo populares, a Tenente teria reagido ao assalto, antes de ser baleada pelos bandidos. Eles roubaram a arma de fogo da policial e se evadiram do local do crime. Muito sangue ficou jorrado sobre uma calçada onde a Tenente caiu, na Travessa Plácido de Castro. Viaturas da PM fazem ronda por toda a cidade, na tentativa de prender os assaltantes.
Quando terminávamos de concluir essa reportagem, fomos informados que a Sub-tenente Silvia faleceu ao chegar no pronto Socorro Municipal de Santarém.

Fonte: RG 15/O Impacto

2 comentários em “Sub-tenente da PM é assassinada em Santarém

  • 15 de dezembro de 2015 em 09:02
    Permalink

    O índice de violência registrado nos últimos anos em Santarém, assim como outros centros urbanos, têm aumentado de forma geométrica. Sobretudo envolvendo menores de idade que, amparados por uma legislação protecionista, favorece o crescimento de latrocínios e outras práticas criminosas.
    Buscar explicações para este fenômeno é talvez o maior desafio. Mas muitas causas podem estar associadas. Até então, buscam-se respostas na repressão, enquanto o lado preventivo pouca importância tem sido dada. Nas periferias, principalmente, é muito comum a presença desses menores de idade circulando de dia e em altas horas da noite fazendo consumo de bebidas alcoólicas e outras drogas ilícitas. Não deveria ser uma tarefa da polícia reprimir estes elementos.Isto me traz à lembrança uma das vezes que estive em Belém-Pa, quando pude presenciar na praça Batista Campos uma dupla de estudantes que estavam sentadas em um banco da praça com uniforme escolar. Chegou um veículo com profissionais do Conselho Tutelar acompanhados de um militar e levaram as jovens. Possivelmente se tratava de constatar o motivo de estarem ali fardadas.
    Quando as instituições estão funcionando, cada uma fazendo seu papel, a tendência é minimizar os problemas. Caso contrário, acontece o que estamos assistindo.
    Meus sinceros parabéns à nossa polícia que tem feito o possível dentro das suas limitações.Lamento profundamente este ato covarde cometido por esse bandido.Bem que merecia um olhar dos representantes dos Direitos Humanos. Prisão é pouco para um canalha que comete uma atrocidade desta natureza. Chegar à um estado em que chegamos, onde trabalhadores estão perdendo a vida por ações criminosas de vagabundos que não querem nada com o estudo e muito menos com o trabalho, merece uma ação à altura. Os fatos têm mostrado que não vale a pena tanto trabalho policial para prender esses patifes. Com pouco tempo depois eles estão soltos de forma irresponsável. Colocando, inclusive, a vida dos mesmos policiais que os prenderam em risco.Já que eles estão nas ruas para matar, que morram antes. Do contrário não poderemos mais sair às ruas sob pena de sermos eliminados a qualquer momento. Parabéns Polícia!

    Resposta
  • 15 de dezembro de 2015 em 08:24
    Permalink

    Vamos precisar lamentar mais quantos assasinatos de pessoas civis, militares para dar-se a tranquilidade que a sociedade que paga seus impostos, a tenha. O Legislativo precisa tomar atitude urgente. Hoje se discute impeachmant da presidente, o Congresso para, o País e nada mais é feito em matéria de melhorar: VERGINHA. REVOLTA.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *