Informe RC

PARAÍSO PERDIDO- I

Artigo do jornalista J. R. Guzzo. Leia abaixo:

Onde foi parar neste começo de 2016 o “carrinho novo” que, segundo o ex-presidente Lula, o operário brasileiro finalmente teve dinheiro e crédito para comprar, por conta das virtudes de seu governo? Onde andariam todos os trabalhadores humildes que deixaram “a elite inconformada” por começarem a viajar de avião, pela primeira vez na história deste país? Onde poderia estar circulando neste momento o “Trem-Bala” que, segundo Lula garantiu mais de uma vez, seria inaugurado dali a pouquinho e calaria a boca dos que “torcem contra” o governo? Alguém já conseguiu tirar uma caneca de água da transposição do Rio São Francisco? O que aconteceu com a conta de luz barata e com a lição de economia que a presidente Dilma Rousseff deu ao planeta em 2013? O Brasil, assegurou ela, acabava de provar que era possível, sim, crescer, distribuir renda, baratear a vida para os pobres e ter finanças sadias, tudo ao mesmo tempo, “em meio a um mundo cheio de dificuldades”. Não só isso. Seu governo acabava de colocar o Brasil numa “situação privilegiada” perante a comunidade das nações, com “energia cada vez melhor e mais barata, mais que suficiente para o presente e o futuro”. Os “pessimistas” tinham sido derrotados, informou Dilma. E os juros? Na mesma ocasião, a presidente comunicou que “os juros estão caindo como nunca” — e hoje? Outra coisa: sabe-se da existência de algum posto onde seria possível comprar gasolina barata, feito de que o governo tanto se orgulhava até o encerramento da eleição presidencial de 2014?

PARAÍSO PERDIDO- II

O Brasil entrou, afinal, na Opep, como Lula previa diante da nossa transformação em potência na produção de petróleo? Aliás, por falar nisso, quando foi a última festa para comemorar mais uma descoberta do “pré-sal”, com Lula e Dilma fazendo aquelas marcas pretas de óleo nos uniformes cor de laranja com que eram fantasiados? Procuram-se notícias, também, do real forte — tão forte que iria dispensar o dólar nas transações internacionais do Brasil, pelas altas análises do Itamaraty. Seria interessante saber onde foi parar o investment grade que as grandes agências mundiais de avaliação de risco deram ao Brasil pouco tempo atrás — prova definitiva, segundo o governo, de que o mundo capitalista enfim se curvava diante da gestão econômica de Lula, Dilma, PT e de suas “políticas sociais”. O mesmo se pode perguntar em relação ao “gostinho” declarado pelo ex-presidente em ver o Primeiro Mundo em “crise” e o Brasil correndo para o abraço. Onde está “o pleno emprego”? Onde está a “Pátria Educadora”? Onde está o maior programa de distribuição de renda já visto na história da humanidade? Nada disso se encontra disponível no presente momento. Carrinho novo? A indústria automobilística acaba de ter, em 2015, o pior desempenho em quase trinta anos — isso mesmo, desde 1987, nas remotas profundezas do governo José Sarney. As companhias de aviação estão de joelhos; se estão perdendo até os passageiros ricos, imagine-se os pobres. A energia barata virou uma piada: as contas de luz subiram 50% em 2015, e vão subir de novo neste ano.

PARAÍSO PERDIDO- III

Os juros andam perto de 15% — um paraíso mundial para os “rentistas” com os quais a esquerda brasileira tanto se horroriza nos discursos e a quem tanto favorece na vida real. No assunto petróleo, o que se tem, acima de tudo, é uma Petrobras que o governo quebrou, por ladroagem e incompetência, e hoje não tem dinheiro para investir nada; na verdade, ela jamais deveu tanto. O real perdeu 50% do seu valor no ano passado, e voltou, após mais de vinte anos, à sua condição de moeda bananeira. O governo presidiu uma recessão de 3,5% em 2015 — isso em cima de crescimento zero em 2014 — e prepara-se para socar na economia outro recuo neste ano, de 2,5% ou mais. Há 10 milhões de desempregados neste país, no corrente mês de janeiro. O último IDH, uma das medidas mundiais mais respeitadas para avaliar o bem-estar dos países, deixou o Brasil em 75º lugar—e quem pode achar que está bem, em qualquer coisa, se fica no 75º lugar? O investment grade sumiu: como o Senhor, na Bíblia, a Moody”s, a S&P e a Fitch dão, a Moody”s, a S&P e a Fitch tiram. É este o país que resultou, na prática, dos treze anos de Lula, Dilma e PT. Ninguém no governo tem a menor ideia de como sair disso — nem poderia ter, quando o seu único objetivo, hoje em dia, é ficar de bem com o senador Renan Calheiros e traficar no Congresso um jeito para escapar do impeachment. Daí só se pode esperar que as coisas continuem piorando, piorando, piorando — até que chega um dia em que continuam a piorar.

COISA DO PASSADO

Negócio enrolado, no fim, diz o ditado: “paga o justo pelo pecador”. Pelo andar da carruagem, não vai ser fácil voltar a existir o pagamento do Seguro Defeso aos pescadores, no período de procriação das espécies, em função do grande número de falsos profissionais artesanais, superior aos verdadeiros, principalmente no Pará, o estado mais beneficiado pela corrupção, onde os piratas exercem as mais diversas atividades, colocando nos bolsos, de maneira indevida, 4 salários mínimo/ano. Uma espécie de Bolsa Voto. Se depender da ministra da Agricultura, cujo ministério herdou na minirreforma administrativa, a antiga Secretaria da Pesca, pelo menos por enquanto, a Polícia Federal, encarregada pela presidente Dilma, não concluir as investigações nas Colônias e Associações de Pescadores no país, 95% ligadas ao PT, pagar pescador pirata vai ser coisa do passado. Concluindo: no início do mês, a pedido do governo, o presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowisk, numa decisão monocrática, derrubou um Decreto Legislativo, aprovado, em dezembro, pelo Congresso, reteve, por 120 dias, nos cofres da União, 1,6 milhão de reais que seria destinado, a partir desta segunda feira (19), ao pagamento do Seguro Defeso. O governo alegou, em sua solicitação, ser necessário recadastrar os beneficiários para evitar fraudes. Para concluir esse recadastramento em mais de 5 mil municípios brasileiros, ponha anos nisso.

FORAS DA LEI

A Polícia Civil de Marabá, no Sul do Pará, semana passada, apreendeu mais de 100 kg de carne bovina, que havia sido furtada do interior de uma fazenda por integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra, para abastecerem os invasores de um acampamento irregular às proximidades, e a sobra diária era vendida na cidade, onde foram pegos. Nada a estranhar a uma corriqueira ocorrência policial se os envolvidos na rapinagem não fossem membros de um dos braços do Movimento dos Sem Terra, que, no estado, não respeitam propriedades privadas, invadem, tacam fogo nos imóveis, derrubam cercas, matam e roubam, vivendo na contramão das leis onde suas lideranças gozam da mais completa impunidade por serem aliados da presidente. Com esse tipo de gente, que vive à custa do governo, que o PT quer fazer a Reforma Agrária no país.

DESFOLHARAM A MARGARIDA

Por dez votos a zero, a Câmara Municipal de Alenquer cassou o mandato do prefeito Flávio Marreiro (PTdoB), que, em novembro, foi afastado do cargo por 90 dias para a constituição de uma CPI que apurava irregularidades existentes em todos os setores da administração, interrompida em dezembro por uma decisão monocrática de um desembargador do Tribunal de Justiça do Estado, desqualificando decisões anteriores do Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PA), que, por duas vezes, cassou o mandato do gestor, acusado, verdadeiro, de práticas desonestas nas municipais de 2012, quando prefeito, o popular, João Piloto, responsável pela sua eleição. Flávio Marreiro é considerado a quase unanimidade pela população ximanga, como o pior que passou pela Prefeitura desde a fundação da cidade, coisa de mais de 100 anos.

MILAGRE. ALELUIA, ALELUIA!

Pela primeira vez em 13 anos de governos petistas, os aposentados e pensionistas da Previdência Social (INSS), percebendo acima de um salário mínimo, tiveram reajustes de seus proventos mensais corrigidos em 11,68% em cima do valor atual. A decisão da presidente Dilma Rousseff foi publicada na segunda-feira (11), no Diário Oficial da União, passando a vigorar a partir deste mês, embora não corresponda ao valor real da inflação e nem da subida dos medicamentos. O milagre, tem a finalidade de evitar debandada da bancada do PT e legendas aliadas, na Câmara e Senado, para votarem contra o impeachment da companheira Dilma, a ser apreciado pelo Congresso daqui pra março. Quanto ao Fator Previdenciário, continua sendo aplicado. Nada, nada, para os que gritaram 13 anos sem serem ouvidos, relegados ao desprezo, foi uma vitória. Que seja assim, doravante, num momento em que a companheira promete reforma na Previdência.

MORTA A CURIOSIDADE

Embora muitos titulares de colunas, na mídia local, tenham a curiosidade de saber os valores, o blogueiro Nelson Vinencci divulga em seu espaço, neste jornal, da prefeitura ter recebido em 2015, da Rede Celpa Equatorial, 15 milhões de reais da taxa de iluminação pública destinada, por lei, ao município. Não é lá essas coisas, em vista do tamanho da cidade, valor correspondente a 1,250 milhão mensais, mas o suficiente para o prefeito não deixar bairros periféricos na escuridão, às vezes por uma simples troca de luminárias, que a empresa responsável, estabelecida em Ananindeua, que leva a metade da grana, não faz. Bem administrado, o dinheiro aparece aos olhos da população. Ao contrário, o prefeito Alexandre Von continua a pagar o pato e sofrer desgaste político pelo descaso e pela boa vida dada, pelo poder público, a bandidagem que age na escuridão.

PENA DOBRADA

A presidente Dilma Rousseff sancionou lei que dobra pena para crimes de estelionato contra idosos. O objetivo real da companheira é proteger os aposentados e pensionistas, principalmente os da Previdência Social (INSS), vítimas de financiamentos a longo prazo do famigerado empréstimo consignado, onde são induzidos a contrair o débito com juros extorsivos, e mesmo de parentes que moram no mesmo teto, que, munidos de procuração (maior parte forçada) em nome do idoso, do qual as vezes já falecido, passam muito tempo recebendo do governo, principalmente os que moram em comunidades de colônias, ribeirinhas ou mesmo da cidade. Caso essa lei seja obedecida e fiscalizada, os corretores da miséria alheia que ficam às portas de bancos, distribuindo panfletos, emporcalhando calçadas no centro da cidade e caçando vítimas desavisadas, vão ter de tomar Doril, ou seja, sumir para não serem presos.

ATOS E FATOS

INCERTEZA – Os brasileiros chegaram ao fim de 2015 atravessando um turbilhão de acontecimentos negativos na política e na economia. O novo ano, afirmam os economistas, terá cenários de incertezas devido o avanço da inflação, do desemprego e do processo de impeachment da companheira Dilma. E 2016 será ano de desafios nunca visto antes. – VIROU FREGUÊS – O presidente Lula tem sido o político mais requisitado pela Polícia Federal para explicar as ladroagens ocorridas nos seus governos, repassados a sua sucessora, onde, junto com familiares, gastaram dinheiro da combalida Petrobrás e da Receita Federal. – SE LAMBUZARAM – Do ministro chefe da Casa Civil, Jacques Wagner (PT), analisando o comportamento de companheiros na ânsia de sugarem dinheiro público: talvez o PT nunca foi treinado para isso, deve ter feito como aquela velha história: quem nunca comeu melado, quando come, se lambuza. – VAI PIORAR – Relatório do Banco Mundial mostra que a situação do Brasil vai piorar. Do ex-ministro Delfim Neto, que ocupou vários ministérios à época da Ditadura Militar, federal por 20 anos de São Paulo e, atualmente, um dos conselheiros do governo: “estamos numa roleta russa, não num jogo político”. – COBRANÇA – Delegados federais cobram, do ministro político da Justiça, mais ações em defesa da Polícia Federal. Que atue efetivamente a favor da instituição contra o processo de desmonte movido pelo Governo Federal. – SEGURANÇA – Tem dinheiro guardado com medo de colocar na caderneta de poupança, prevendo um futuro incerto? Invista em ações da Petrobrás, estão mais baratas que uma penca de banana. – DESABAFO – Do ministro aposentado do Supremo, Joaquim Barbosa, dizendo que o Brasil precisa de lideranças políticas lúcidas e descomprometidas com gatunagem: “falta alguém para dizer a verdade ao povo brasileiro”. – PESQUISA – Pesquisa divulgada pela Datafolha, semana passada, coloca os governos do ex- presidente Lula e da atual, Dilma Rousseff, como os mais corruptos da história do país. Ambos superam o do ex, Fernando Collor, hoje senador por Alagoas, aliado do PT, e envolvido no assalto à Petrobrás. – INFORMAÇÃO DO BANCO CENTRAL – Em um ano, marcado pela forte crise econômica, com alta da inflação, dos juros, do desemprego e de vários tributos, as retiradas de recursos da Caderneta de Poupança, em 2015, foi a maior fuga de recursos da história do país. – VENCEU A MAIS CARA – Após o Ministério Público do estado do Rio de Janeiro, colocar, atrás das grades, a quadrilha acusada de desviar recursos da Saúde, um coronel PM está sendo acusado de comprar capim superfaturado, 3x mais do que o custo de mercado, para alimentar os cavalos da corporação militar. Na gatunagem, nem animal escapa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *