Ambientalistas criticam despejos de lixo a céu aberto pela cidade

Lixão a céu aberto na orla da cidade às margens do rio Curuá - bairro Curuá Velho
Lixão a céu aberto na orla da cidade às margens do rio Curuá – bairro Curuá Velho

Frequentemente os moradores dos Bairros: Nova Floresta, Curuá Velho, Castanheira no sentido Macurá procuram nossa redação para denunciar com relação a crime ambiental de natureza danosa à saúde humana e ao meio ambiente. A falta de fiscalização por parte da Secretária Municipal de Meio Ambiente – SEMMA contribui para que indivíduos contumazes transformem a Travessa Manoel Pereira Garcia Filho e a Rua Elias Pinto Pereira em verdadeiros lixões a céu aberto.

O mais acintoso dessa falta de respeito gerador de impacto são os frequentes despejos de: animais mortos em estado de putrefação, restos de alimentos em decomposição, desova de ossadas dos açougues, produtos podres de comércios, papéis higiênicos usados e materiais radioativos de objetos eletrônicos, etc.

No ponto de vista da civilização, tais lamentáveis acontecimentos são rudimentares. Na sua pluralidade é objeto de notificação, multas e punições. Daí, portanto, a imperiosa necessidade do Poder Público, em caráter de urgência tomar as devidas providências cabíveis, fundamentado no Código de Postura do Município. Ademais tal comportamento depõe contra o bom nome do Município.

Na sua essência, os ambientalistas pedem que o despejo de lixo deva ser coibido e com destino certo. Só assim, diminuirá o mau cheiro e a podridão que indigna e incomoda os populares com essa situação deprimente.

FUMAÇA/POLUIÇÃO: A fumaça das queimadas é um verdadeiro risco, tanto para a saúde humana, como para os animais. Médicos cardiologistas e pneumologistas afirmam que a poluição provocada por queimadas de qualquer natureza, desencadeia doenças no coração e pulmão. No caso específico de queimadas de lixo doméstico, a inalação de substância tóxica, como por exemplo, monóxido de carbônico, entra facilmente no pulmão e penetra na corrente sanguínea. Esse espaço ocupado nas veias prejudica os glóbulos vermelhos que tem a função de produzir células sanguíneas. Portanto, qualquer tipo de fumaça de substâncias de toxina traz perigo para a saúde. O Ministério da Saúde alerta para as doenças brônquicas localizada nos pulmões e alvéolos onde ocorre a troca de gás oxigênio e carbônico. Partindo dessa premissa, é imperiosa a necessidade de existir uma força tarefa por parte da Secretaria Municipal de Meio Ambiente – SEMMA, para coibir a prática que acontece no município de Curuá. É normal pessoas da sede do Município jogarem lixo doméstico nas ruas e atear fogo. Outra situação objeto de fiscalização é relacionada às caieiras para fabricação de carvão. É indispensável que de forma incisiva os reincidentes sejam notificados e imputados nas leis ambientais.

CURUAZANDO – A REGRA DO JOGO: A política no município de Curuá está se transformando no protótipo da novela da Rede Globo. “A REGRA DO JOGO”. Manda quem pode e obedece quem tem muito juízo. Se não tiver inteligência para interpretar a leitura da cartilha se ferra. Nesta cirandinha de postulante a cargo de Prefeito, muitos destes heróis dormem pré-candidatos e amanhecem ao chão. Logicamente são vítimas de rasteira e/ou bicicleta na calada da noite. Tal cenário assemelha-se também, a brincadeirinha divertida da gangorra. Já no jogo do pula-pula de corda, a coreografia em sentido anti-horário, está tendo como consequência, desgaste político aos Ícaros. Isto é, enquanto uns caem, outros se levantam. Em se tratando da competitividade da brincadeira da corda (puxa–puxa), continuam levando vantagem os adversários com potencial econômico. Moral da história: Queira ou não queira, ainda prevalece o adágio secular: “Não entre em política sem dinheiro”. Isso significa que os candidatos bem intencionados, com propostas, mas sem recurso financeiro, dificilmente chegarão ao poder, já que na cultura da opinião pública, os mesmos possuem rejeição e inexpressividade. Durmam com essa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *