Informe RC

O MINISTRO JARARACA- I

Autoria do jornalista, cineasta e escritor Arnaldo Jabor.

‘Espelho meu, a verdade é que eu comandei o esquema todo’

“Eu sou o único cara que pode incendiar esse país… Tá pensando o quê?” Eu estou aqui em frente ao espelho e posso falar tudo que quiser… ninguém me ouve. Olho-me no espelho e vejo que eu sou o povo. Sou um fenômeno de Fé. Quanto mais me denunciaram, mais eu cresci. Eu desmoralizei escândalos, vulgarizei alianças, subverti tudo, inclusive a subversão. Agora eu voltei como uma jararaca. Ahhh. A jararaca virou ministro… vou morder esse Sergio Moro na bunda. Meus inimigos odeiam o homem maravilhoso que eu sou. Por isso querem me prender. Inveja. Não há vivalma no país tão inebriante como eu. Eu me amo. Por inveja, o Supremo Tribunal Federal também está querendo me esmagar a cabeça. Estão todos acovardados sem me defender, porque são uns neoliberais de merda — covardes… E mais: e os babacas dos presidentes da Câmara e do Senado? Estão f… Se derrubarem a Dilma, caem juntos. Agora eu chamei um novo ministro para a Justiça, o Eugênio Aragão.

O MINISTRO JARARACA- II

Ele é meio maluco, frequenta o Santo Daime, bebe ayahuasca e já começou a ‘trabalhar’; já ameaçou o diretor da PF e vai nos ajudar a atacar a República de Curitiba… Ainda bem que surgiu um macho para me defender, porque a ministra Rosa Weber nem deu bola — mal-amada… Até a minha assessora Clara Ant está com raiva, porque eu falei que ela era uma baranga… E a ingratidão daquele Janot, que eu mandei a Dilma nomear? Mas o povo foi para as ruas, a CUT, o MST organizaram tudo. Os coxinhas ficam com medo daquela onda vermelha… Eles têm de me respeitar… Como pode um delegado, um promotor do MPF me desrespeitar…? Eu não sou um cidadão comum, como eu disse uma vez para puxar o saco do Sarney. Eu sou especial. Fui falar com o Lewandowski, que tanto nos ajudou no mensalão, e também fui traído… Ele se recusou a agir contra a república; mas, que república? Ele traiu a mim… Eu vou secar essa Lava-Jato. Eles têm de ter medo de mim… Esse Moro está subvertendo as regras políticas de 400 anos. Sempre fomos assim; é até uma tradição… E a Receita Federal que não me respeita? Tem de ficar bisbilhotando minhas contas? Já dei um esporro no Nelson Barbosa, que fica copiando aquele babaca do Levy, querendo fazer cortes no orçamento…

O MINISTRO JARARACA- III

Que cortes? A militância não quer. Tem de cortar porra nenhuma… Tem é que aumentar os gastos públicos ainda mais para eu recuperar minha imagem. E tem mais: vou meter a mão naquele tal de fundo soberano, nas reservas internacionais do Brasil, no peito e na raça, para distribuir presentinhos de consumo para os idiotas que me amam. E a porra do sítio em Atibaia? A ideia foi boa, botar tudo no nome dos sócios do Fabinho… Mas veio essa PF, que o Aragão graças a Deus vai arrasar, e f… tudo… E aquele tríplex que comprei, atualmente em nome da OAS. Êta gente boa! Eu achei pequeno como um daqueles barracos do ‘Minha casa minha vida’ e eles reformaram tudo. A direita diz que aquelas fotos no apartamento — eu, a Marisa e o Léo Pinheiro — provam que eu sou o dono. Eu direi a eles que não prova nada, porque estávamos decidindo cor de paredes, sancas, lustres… etc… É isso aí… bicho. A OAS tem agora um novo departamento: OAS Decorações. Haha… Espelho meu, a verdade é que eu comandei o esquema todo. Eu ia deixar toda essa grande empreitada para me salvar, na mão de incompetentes como o Mercadante? Eu me salvo!

O MINISTRO JARARACA- IV

Porra, tive de bancar o bobo, dizendo que não sabia de nada… só se eu fosse um débil mental, com tudo ali à vista no Planalto, na cara. Eu sou f… eu fiz tudo sozinho… claro que com a ajuda dos operários, aqueles operários que acreditavam em mim enquanto eu conciliava com as multinacionais… A verdade é que eu nunca me interessei pelo bem do povo. Essa visão de um operário pensando no país é uma imagem romântica de pequenos burgueses. Operário quer é subir na vida. Fui mestre nisso. Eu odiava o calor daqueles tetos de Eternit na fábrica, aquela cachaça morna na hora do almoço. Aquele torno que cortou meu mindinho foi minha primeira grande sorte (tem gente que até acha que eu mesmo cortei…). Virei líder sindical. Foi a sorte grande. Sem dedo, descobri a massa. Eu vi a facilidade de convencer o povão de fazer o que eu quisesse. Tudo tão simples; basta falar como eles, falar de futebol, fingir de vítima, injustiçado por ter origem humilde, dividir o mundo em ricos e pobres, mentir estatísticas numa boa, falar do futuro. Meu grande erro, espelho meu, foi não ter pegado o terceiro mandato.

O MINISTRO JARARACA- V

Botei aquela guerrilheira incompetente no poder e ela também sabia de tudo. Imagina se aquela comuna não sabia da compra da refinaria de Pasadena pela qual pagamos 300 vezes mais que o preço original… foi lindo! Mais de 3% só para o PT. Quanto deu? 3% de 1 bilhão e 200 milhões, quanto é? Sei lá… E dane-se que os ‘cerverós’ da vida meteram a mão na cumbuca… Nosso plano foi de usar a corrupção para ficar no poder, como todos sabem… ‘Fora do poder tudo é ilusão’, dizia, acho que foi Lênin, que aqueles imbecis citam muito… Só a corrupção move o país. Ai que saudades das mãos da rainha Elizabeth — eu beijei sua mão com um vago perfume de verbena. Ai que saudades dos tempos em que eu posava com outros presidentes, com o Obama me puxando o saco dizendo que eu era o “cara”. Mas eu voltarei… e mesmo com tantos problemas, tenho compensações: como é bom ver intelectuais metidos a besta ainda me olhando com fervor, me achando o símbolo do futuro, como se eu tivesse uma foice e um martelo na mão. Como são burros esses cultos, esses intelectuais da USP/PUC reunidos para me defender… Eu confesso que não entendo como esses artistas e cancioneiros populares ignoram que eu não sou a salvação de merda nenhuma. Como é que eles conseguem se enganar tanto? Só penso em mim. Mas, graças a Deus, eles têm fé… Por isso, eu conto com esses idiotas. Suas teorias e crenças ideológicas conferem um pouco de ‘profundidade’ a mim… Claro que estou pouco cagando para suas teses, mas eles são úteis. Eles pensam que são a revolução. Mas, eu é que sou a revolução. Eles não queriam arrasar o capitalismo? Pois eu consegui”.

REZA CANSATIVA

A companheira Dilma não muda o discurso, os ouvidos de milhões de brasileiros estão cansados de ouvir pelos canais de TVs conversa furada. Abriu a boca, vem logo atrás a choradeira de que está sendo vítima de um golpe no processo de impeachment aberto na Câmara Federal, em análise por uma Comissão Processante, para ser apreciado no plenário da casa,  e ser remetido ao Senado, neste mês, é ilegítimo e ilegal, uma tentativa sistemática para afastá-la do poder quando parlamentares de oposição se apegam a motivos inexistente, como se os juristas Hélio Bicudo, um dos fundadores do PT, Miguel Reale Junior e Janaina Paschoal, que ajuizaram a ação, pedindo seu afastamento, fossem incompetentes e produzissem provas. Desespero na ladainha da presidente e decorada por seus auxiliares diretos e funcionários que ocupam e gozam de sinecuras e dinheiro farto, como o ex, Lula da Silva. Os ministros do Supremo Tribunal Federal, a mais alta corte de Justiça, como resposta, asseguram o contrário, o impeachment é legal e está previsto na Constituição, criado para punir governantes que não respeitam a Lei de Responsabilidade Fiscal. A presidente tem afirmado dispor de maioria no Congresso para impedir sua saída do Planalto e enterrar o projeto de poder do PT. Caso tenha, melhor ficar calada, do que se apegar a uma reza cansativa.

NEM GUARDA, NEM AEROPORTO

Depois de 20 anos de espera, muitos discursos e lançamentos de pedras fundamentais para ser ampliado ou reformado, o Aeroporto de Santarém Maestro Wilson Fonseca foi concluído e inaugurado ano passado. Mas renasceu pequeno. Breve, devido à movimentação de passageiros, está sendo considerado superado. Semana passada, foi divulgado pela mídia local que seu funcionamento, devido a suspensão de voos das principais empresas de aviação, em função da crise econômica, para não baterem as portas, por estarem operando no prejuízo, a INFRAERO, que administra o aeroporto, informa que não haverá operação no terminal no período de 23h às 6h da manhã, marcado para ter começado desde o dia 1º de abril, ou seja, em vez de 24 horas, como anteriormente, vai operar só 17 horas. Para um município com mais de 350 mil habitantes, acima de 200 residindo na cidade, que num futuro pensa em ser capital do estado, não ter aeroporto 24 horas e nem Guarda Municipal, não deve ser um bom começo.

EM BOAS MÃOS

Não gozando no momento do esperado foro privilegiado, sendo um cidadão comum, o Procurador Geral da República se manifestou na segunda (28/03) favorável à validação, pelo Supremo Tribunal Federal, da nomeação do ex presidente Lula da Silva como ministro da Casa Civil, por ser de livre competência da presidente Dilma a escolha de seus ministros, embora sua indicação continue suspensa por determinação do ministro Gilmar Mendes em outras ações contra o ex presidente, até decisão do pleno do Supremo, que vai julgar ter sido a nomeação praticada com abuso de direito ou tentativa de fraude processual. Mas ressaltou, em seu petitório, que as investigações sobre Lula fiquem com o juiz federal Sérgio Moro, pela apuração, no Supremo, ser mais lenta do que na primeira instância. Nada a nada, para quem tem a alma mais honesta do mundo, o espírito fica em boas mãos.

BURACOS E LAGOAS

Em Belém, moradores das periferias se deslocam para áreas centrais movimentadas, e fecham ruas para protestar contra a existência de buracos em seus bairros, causando transtorno no trânsito que, pelas chuvas constantes, criam poças d’águas, fabricando o mosquito Aedes Aegypti, aumentando o número de portadores de dengue, dando trabalho aos hospitais públicos. Santarém, sua população ainda não esboçou reação contra descasos da administração municipal nesta época invernosa, mas pode chegar, se providências pela famosa Seminfra, enquanto há tempo, não forem tomadas. Com inverno a pleno vapor, buracos são formados diariamente nas artérias centrais da cidade. Em alguns, moradores colocam tabuletas alertando os motoristas para o perigo, mas, nas periferias, regiões mais castigadas devido à erosão, imensos lagos são formados e pontes improvisadas são destruídas, dificultando a passagem de moradores pelos locais, sem que a prefeitura, pelo menos, amenize o sofrimento desses eleitores anônimos, que deixam de ir ao trabalho e as crianças deixam de frequentar as escolas. As eleições são no 1º domingo de outubro.

ESTAMOS FORA

Numa aliança política de mais de 10 anos, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB), por meio de seu diretório nacional, reunido em Brasília (29/03), numa decisão histórica, por aclamação de seus membros, afastou-se do governo da companheira Dilma e de sua base aliada na Câmara e no Senado Federal. O encontro, presidido pelo senador Romero Jucá, vice-presidente da legenda, ardoroso defensor do impeachment, que pode levar ao poder o vice-presidente da República, Michel Temer, ao dar por encerrado o encontro, declarou: “a partir deste momento, nenhum filiado está autorizado a exercer qualquer função federal no governo do PT em nome do PMDB”. Agora ficou mais difícil à presidente se manter no poder.

ATOS E FATOS

PREJUÍZOS – A Petrobrás, que já foi uma das 10 maiores do mundo antes de ser assaltada por políticos e partidos aliados ao PT, hoje amarga o 126º lugar e teve, em 2015, um prejuízo líquido de 35 bilhões de reais. Em 2014, teve perdas de 21 e ainda vende os derivados de petróleo pelos preços mais altos do mundo. – PEDIR PARA SAIR – A revista britânica The Economist, versada em economia, bem lida por investidores, em editorial, pede a renúncia da presidente Dilma. Afirma que a escolha do ex-presidente Lula da Silva para a Casa Civil foi uma tentativa grosseira de impedir o curso da história. – NÃO SAI – A presidente Dilma diz que não sai do governo e nem vai renunciar. A companheira assegurou, na semana passada, que tem votos suficientes para impedir o impeachment. – INVESTIGADO – O ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, atendendo ao pedido da Procuradoria Geral da República e Polícia Federal, autorizou a abertura de 3 inquéritos contra o presidente do Senado, Renan Calheiros, que passa a ser investigado por suposto envolvimento na Lava Jato. Com as 3, somam 7 ações. – IDEIA COMPANHEIRA – O ex-governador da Bahia, Jacques Wagner (PT), agora ocupante do gabinete pessoal da presidente, afirmou à correspondentes estrangeiros que, caso o Supremo mantenha a suspensão da nomeação do ex-presidente Lula da Silva para chefiar a Casa Civil, o mesmo pode ser aproveitado pela presidente como assessor especial. Bom que cai mais rápido. – ENTERRO – Do ex-presidente Fernando Henrique: “Você ver o Lula enterrar a própria história? Isso me dá tristeza”. – MAU CARÁTER – De um ministro do Supremo: “só um mau caráter seria capaz de pedir favores a alguém que nomeou”. – BRINCANDO COM O PERIGO – Do ex- presidente Lula, em discurso a sindicalistas em 23/03, em São Paulo: “se acharem alguém mais honesto do que eu, desisto da vida pública”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *