Uso do estádio Colosso do Tapajós gera debate entre torcedores e fiéis da Igreja da Paz

Uso do estádio Colosso do Tapajós causa polêmica
Uso do estádio Colosso do Tapajós causa polêmica

A utilização do Estádio Colosso do Tapajós para jogos oficiais dos times de Santarém e para a realização de eventos religiosos e culturais gerou um amplo debate, nesta semana, entre torcedores dos times do São Francisco e São Raimundo e fiéis da Igreja da Paz. O debate iniciou após o vereador Reginaldo Campos (PSC) anunciar uma viagem à sede da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), no Rio de Janeiro, com o intuito de mudar a data dos jogos de Leão e Pantera, no Campeonato Brasileiro da Série D, para realizar o Congresso da Paz, no Colosso do Tapajós.

A ideia de Campos revoltou centenas de simpatizantes dos times de maior torcida da região oeste do Pará. Nas redes sociais várias foram as manifestações de críticas a proposta do vereador Reginaldo Campos.

“Houve uma grande dificuldade para conseguir arrumar o gramado para os jogos. Uma correria contra o tempo. Aí para vir acontecer esse congresso. É palhaçada!”, criticou uma torcedora.

“Nada contra a igreja, até porque devemos servir a Deus e não a igreja, mas a Assembleia de Deus realizou seus trabalhos de aniversário na frente da igreja, na Avenida Mendonça Furtado e na orla. A igreja católica realizou o Cristoval no Espaço Pérola do Tapajós, no Parque da Cidade e foi tudo tranquilo, teve espaço para todos. Por que a Igreja da Paz não pode fazer o mesmo e conseguir outro espaço?”, interrogou uma torcedora.

Uma publicação da Igreja da Paz em seu site oficial, confirma a data do Congresso da Paz, marcado para os dias 22, 23 e 24 de julho deste ano, no Estádio Colosso do Tapajós. Por outro lado, a CBF confirmou para o dia 17 de julho, o jogo entre São Francisco e Palmas/ TO, no Colosso do Tapajós, valendo pela última rodada, da primeira fase da Série D.

Já o São Raimundo realiza seu último jogo pela primeira fase diante de sua torcida, no dia 10 de julho, no Estádio Colosso do Tapajós, contra o Rio Branco do Acre. No dia 17 de julho, o Pantera enfrenta o time do Rondoniense, em Porto Velho/ RO.

EXCURSÃO DE CAMPOS: O presidente da Câmara, Reginaldo Campos (PSC), na última segunda-feira, 27/06, foi à Confederação Brasileira de Futebol, no Rio de Janeiro, para discutir a possibilidade de ajuste do calendário dos jogos da série D, no Estádio Colosso do Tapajós, devido a realização do Congresso da Paz, que em 2016 será nos dias 22, 23 e 24 de julho.

Reginaldo Campos disse que se trata de um ajuste necessário, sem prejuízo aos clubes de Santarém, que estão disputando a série D do Campeonato Brasileiro, bem como à comunidade evangélica, que tradicionalmente realiza o evento no Estádio Colosso do Tapajós.

O Congresso da Paz é realizado há 22 anos e já faz parte do calendário cultural de Santarém. Trata-se de um dos maiores acontecimentos religiosos do Estado do Pará e também um dos impulsionadores da economia regional, por meio do turismo. No Ano passado, de acordo com os realizadores, mais de 30 mil pessoas participaram dos três dias de evento.

Por: Manoel Cardoso

Fonte: RG 15/O Impacto

 

8 comentários em “Uso do estádio Colosso do Tapajós gera debate entre torcedores e fiéis da Igreja da Paz

  • 29 de junho de 2016 em 07:44
    Permalink

    Na verdade traz um grande prejuízo ao clube ao mudar a.data pra segunda feira não terá renda já que tá provado que jogo dia de semana não dá público ainda mas segunda feira à noite , alguém deve falar pro Reginaldo campos que o torcedor não é vereador que chega no trabalho a hora que quer na terça tem prejuízo sim

    Resposta
  • 28 de junho de 2016 em 22:33
    Permalink

    Jonas, sem duvida futebol vale muito mais, Deus nem existe, essa porcaria chamada religião é apenas comércio e Jesus nunca vai voltar, ok

    Resposta
  • 28 de junho de 2016 em 17:31
    Permalink

    ” não me venha com essa conversa mole de que Congresso da Paz vai salvar almas que não existe comprovação real que isso aconteça, essa conversa é parte de uma peça publicitária evangélica”

    Resposta
  • 28 de junho de 2016 em 15:22
    Permalink

    Isso é uma falta de respeito com o torcedor e mais ainda com os times de futebol que tem toda uma programação de acordo com o calendário esportivo e aí vem uma classe evangélica que se diz “da paz” e no entanto só pensa no seu próprio ego e nao se importa com o espaço e programação do outro.

    Resposta
  • 28 de junho de 2016 em 15:16
    Permalink

    Esse pessoal da Igreja da Paz querem ser estrelas demais. Se as outras igrejas podem fazer seus eventos em lugares opcionais, pq a igreja da paz não pode levar seu evento para o parque da cidade, por exemplo? VOCÊS NÃO SÃO MELHORES QUE NINGUÉM.

    Resposta
  • 28 de junho de 2016 em 12:25
    Permalink

    Meus amigos ninguém está aqui pra desrespeitar aos religiosos, mais também queremos respeito com o esporte. Deus é tudo em nossas vidas. O caso é que campo de FUTEBOL é pra jogar FUTEBOL.

    Resposta
  • 28 de junho de 2016 em 11:17
    Permalink

    Quem é mais importante? Celebrar Deus três dias ou 90 minutos sem alvo nenhum. Acordem Jesus está voltando e as pessoas estão se preocupando com um jogo. Fala Sério.

    Resposta
    • 29 de junho de 2016 em 07:46
      Permalink

      O estádio e pra futebol e outra ninguém pode afirmar que Jesus está voltando apenas deus sabe a hora pastor nem um tem esse poder

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *