Terrorismo: motorista de caminhão é identificado pela polícia francesa

AtentadoFranca
Atentado deixou mais de 80 mortos.

O motorista de caminhão que matou mais de 80 pessoas em Nice foi identificado pela polícia, informou a agência Reuters nesta sexta-feira (15).

“O motorista do caminhão foi formalmente identificado como Mohamed Lahouaiej Bouhlel”, diz o Twitter da agência francesa Nice-Matin.

De acordo com a mídia local, os serviços de segurança franceses fazem, no momento, buscas na casa do terrorista.

Mais cedo a Reuters havia informado que o motorista do caminhão era um francês da origem tunisiana de 31 anos, citando uma fonte próxima à investigação.

Na quinta-feira (14), um motorista de caminhão atropelou uma multidão de pessoas que acompanhava os fogos de artifício em homenagem ao feriado nacional da França – o Dia da Tomada da Bastilha.

Segundo as testemunhas, o caminhão fazia ziguezagues sem parar ao longo de dois quilômetros na avenida marginal. O motorista também disparou contra as pessoas, tendo sido eliminado pela polícia. Até o momento, as autoridade reportam 84 mortos.

O presidente francês François Hollande classificou o atentado como um ataque terrorista.

Perita realiza exames na cabine do caminhão utilizado no atentado.

INTERDIÇÃO

A Promenade des Anglais, local do ataque desta quinta-feira (14), que deixou ao menos 70 mortos em Nice, na França, continua bloqueada “por um cordão de policiais com uniforme de combate e obstáculos que impedem que qualquer um, menos os veículos de resgate, ultrapassem a altura do Hotel Meridien, o epicentro do incidente com o caminhão”, diz o enviado especial da Ansa em Nice.

“Ruas geralmente bem limpas, especialmente nessa temporada, nesta noite ficaram repletas de sapatos, sandálias de dedo e bolsas das pessoas que fugiram em pânico, deixando tudo para trás”, descreve o jornalista.

De acordo com o repórter, um tapete de vidro e de objetos esmagados surgiu na região e Jovens aterrorizados, próximos um dos outros, vagavam desorientados enquanto a Polícia tentava reagrupá-los em algumas esquinas por segurança e mandá-los de volta para casa com os táxis que estão oferecendo ajuda.

Muitas pessoas ainda chocadas pediam ajuda. As pessoas que vivem na área interditada são escoltadas por policiais para poderem entrar de novo em casa, enquanto os helicópteros sobrevoam a região”.

(Com informações da Agência Brasil)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *