Governo suspende agendamento para emissão de Carteira do Trabalho

carteira-do-trabalho-e-previdencia-social
Carteira do Trabalho e Previdência Social

Após mais de um ano de constantes falhas no sistema de emissão de carteiras de trabalho, o governo decidiu na sexta-feira suspender o agendamento eletrônico para atendimento nos postos do Ministério do Trabalho. A partir de agora, o trabalhador precisa ir à agência para confecção do documento independente de agendamento prévio.

Com a decisão, o processo será semelhante ao que era feito antes da informatização do sistema de emissão do documento. O trabalhador voltará a ser atendido presencialmente nas agências Sine, sem precisar de agendamento prévio. As carteiras continuarão feitas de forma computadorizada . Mas, caso haja falhas no sistema, o documento poderá ser confeccionado manualmente. A decisão vale até que o sistema volte ao normal.

Segundo o Ministério do Trabalho, foi dado um prazo de 30 dias para que a Secretaria de Políticas Públicas de Emprego apresente uma solução definitiva para o sistema digital de emissão de carteiras. Enquanto isso, a partir do dia 5 de outubro, será distribuído 1,5 milhão de carteiras de trabalho para confecção manual em todo o país. O Rio de Janeiro receberá 26 mil documentos.

O sistema de emissão de carteira digital do trabalho foi lançado em maio de 2008. Em setembro de 2015, recebeu uma atualização, e ao mesmo tempo foi implantado o agendamento eletrônico. Desde então, o começou a apresentar problemas e é alvo de reclamações constantes.

O Ministério do Trabalho recomendou que, nesse período de atendimento sem agendamento e enquanto os problemas não são solucionados, os trabalhadores procurem as agências do Sine apenas em “situação de emergência”, quando, por exemplo, conseguirem um emprego.

“A partir do dia 5 de outubro, nenhum trabalhador ficará sem atendimento”, disse, em nota, o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira. “Enquanto o sistema não estiver realmente funcionado, o trabalhador não passará mais por situação de constrangimento”, completou.

Segundo o ministério, o agendamento foi suspenso apenas para emissão de carteiras de trabalho. Para outros serviços, como o de agendamento do seguro-desemprego, o sistema ainda é utilizado e está funcionando dentro da normalidade.

Fonte: O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *