Diocese de Santarém abrirá o Ano Nacional Mariano nas festividades da Paróquia Nossa Senhora Aparecida

nossa-senhora-aparecida
Nossa Senhora Aparecida

No dia 12 de Outubro, dia de Nossa Senhora Conceição Aparecida, padroeira do Brasil, inicia no país o Ano Nacional Mariano em comemoração aos 300 anos do encontro da imagem de Aparecida no Rio Paraíba do Sul a ser celebrado em 2017. Na Diocese de Santarém, a abertura ocorrerá na missa de encerramento das festividades da Paróquia Nossa Senhora Aparecida em Santarém, nesta quarta-feira (12). A celebração, que será presidida pelo Bispo Dom Flávio Giovenale, ocorrerá após a procissão de encerramento com início às 18h.

Ainda em 2017, no mês de maio, completará 100 anos da aparição de Nossa Senhora na Cova de Iria em Fátima, Portugal, onde irão celebrar o jubileu da aparição. Por isso, a Diocese de Santarém além de festejar os 300 anos de encontro da imagem de Nossa Senhora Aparecida também festejará os 100 anos da aparição de Nossa Senhora de Fátima.

O bispo Dom Flávio Giovenale destaca a importância desse período celebrativo: “É um ano em que nós queremos olhar Nossa Senhora, lembrando os cem anos de aparição em Fátima e os trezentos anos de encontro da imagem de Nossa Senhora de Aparecida no rio Paraíba. Nós queremos fazer este ano junto com toda a Igreja do Brasil para seguir os passos de Nossa Senhora. Ela que é a serva do Senhor”.

Ano Nacional Mariano

O Ano Nacional Mariano foi proclamado pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) em comemoração aos 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora da Conceição Aparecida, nas águas do Rio Paraíba do Sul, Sudeste do Brasil. A iniciativa será celebrada a partir do dia 12 de outubro de 2016 até o dia 11 de outubro de 2017.

Os bispos de todo o Brasil receberam uma carta da presidência da CNBB que considera a celebração dos 300 anos uma grande ação de graças.

O encontro da imagem

A imagem da padroeira do Brasil foi encontrada em 1717 por três pescadores encarregados de conseguir peixe para o banquete que a Vila de Santo Antônio de Guaratinguetá iria oferecer ao Conde de Assumar.

Quando um dos pescadores puxou a rede do rio veio a imagem de Nossa Senhora da Conceição sem a cabeça, depois a rede foi jogada novamente e veio o cabeça. Em seguida, os homens que estavam em uma pesca sem sucesso conseguiram pescar uma grande quantidade de peixe.

Fonte: RG 15/O Impacto e Aritana Aguiar/Diocese de Santarém

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *