ANTES DE SE FECHAREM AS CORTINAS

Dentre Muitas, há pelo menos duas certezas na política partidária.

Uma quando se aproxima a eleição, para conseguir se reeleger o candidato, principalmente, o Executivo, “bota curto”, é trabalho, trabalho, vinte e quatro horas ou mais para mostrar serviço, máquinas, homens e tudo o mais que é para impressionar o eleitor a votar nele, como ocorreu recentemente em Santarém com o atual gestor, que veio querer mostrar serviço, nos últimos meses antes da eleição. Só que este ano o período anterior a eleição foi curto. Perdeu!

Outra das verdades é quando o Prefeito perde a eleição, ou não elege o seu sucessor, a máquina administrativa emperra. Fica silêncio na cidade, os serviços são prestados, sem mais celeridade, ou mesmo, a contento, ou tal qual como vinha ocorrendo, pelo menos antes das eleições.

Já presenciamos o primeiro, agora, vamos começar a presenciar o segundo.

Pois é. O segundo pelo menos aqui no meu bairro do Diamantino, no Conjunto da Cohab, o serviço de coleta de lixo que era um dos bons serviços prestados pelo município, já começou a fracassar. Faziam a coleta às 08:00 da manhã. Agora começaram a passar às 14 horas em diante, enquanto isso os urubus fazem a festa rasgando tudo quanto é saco. A resposta é óbvia. Diminuíram os números de caminhões. Acredito que já estão levando para a capital do Estado, sede da empresa contratada para coleta do lixo, porque no novo governo, talvez não seja a mesma empresa. Os serviços das calçadas que quebraram para fazer o asfaltamento padronizado, nas ruas Anísio Chaves, Travessas  Barjonas de Miranda e Clementino de Assis, da Marechal Rondon até a Bartolomeu de Gusmão e a Trav. Turiano Meira, no perímetro da Muiraquitã, até a São Nicolau, (apenas de um lado, o do lado que eu moro). Estão abandonadas. E olhem que houve até interferência do Ministério Público Estadual, para que se desse andamento nas obras, mas continuam paralisadas, ou estão em passos de “cágados” e causando transtornos para esses moradores que são os mais prejudicados, no seu direito de ir e vir. A entrada e saída de sua residência, assim como a entrada dos seus veículos, que ficam na rua, pois não podem ter acesso as suas garagens, e assim ficam expostos aos perigos da nossa Cidade, principalmente na parte da noite.

Coisa pior ocorre na Tupaiulândia, Palhão, próximo da UPA, jogaram piçarra, mas para barro e na recente chuva do último final do mês de setembro, ficou aquela lameira, que ninguém podia transitar. E o pior que as fortes enxurradas apagaram aquelas tintas de péssima qualidade usada para “sinalizar” as ruas da nossa Cidade. Puxa vida, na sexta-feira e no sábado antes do dia da eleição! Parece coisa mandada.

Agora não tem mais fiscalização para as calçadas livres, os agentes de Trânsito desapareceram de vez. Aquele monte de carretas vendendo peixe sem qualquer fiscalização nas proximidades do Mercadão 2000 emporcalham o meio ambiente e o visual da Cidade. Isto para não se falar das feiras, ditas livres, que já existem, uma verdadeira avacalhação. Se assim for, é melhor mesmo não instalar as outras prometidas e não cumpridas até agora, como a do mercadinho da Prainha Nada nos quatro anos. E a do mercado Muiraquitã (da rodagem) está servindo de estacionamento para carreteiros.

Por sinal o Parque que outrora a Secretaria da Mobilidade e trânsito, fez uma limpeza, para retirar os veículos dali, já voltaram tranquilamente, até carreta e caminhão possantes estão fazendo daquele logradouro o seu estacionamento.

E se isso não bastasse tem um mal maior. Antes de dar uma última pintada na cidade, para o Círio da Nossa Padroeira. Veja o caso dos nossos CEMITÉRIOS, senhor Prefeito e seus secretários demissionários. Já estive ali para providenciar a limpeza dos túmulos dos meus entes queridos e fiquei, não surpreso, porque ali sempre foi exemplo de abandonado, mas pensei que não estava tanto assim, uma sujeira, o mato cobrindo as sepulturas, e o resto de material de pedreiros ali obstruindo as estreitíssimas passagens. Um verdadeiro abandono e só faltam duas semanas para o dia de finados, que tal senhor secretário(está no projeto) responsável pelos cemitérios colocar uma força tarefa, dessas que trabalharam antes da eleição pela cidade, só para limpar o cemitério para o dia de finados. E também, não esqueça do palanque para o Bispo celebrar a missa das sete horas, como era tradicional de vez que no ano passado não colocaram o palanque e o bispo celebrou a missa de finados no chão.

Creio que pelo andar da carruagem, os tempos que restam serão ocupados pela transição de governo, logo, o atual passará a bola para o futuro, que vai receber esse “rabo de foguete” deixado pelo administrador magoado pela derrota. Esses são alguns ítens para não falar dos demais. Mas antes de se apagarem as luzes da ribalta, cerrem as cortina com dignidade. ///////// Gostaria de saber se alguma autoridade municipal já tomou a iniciativa de saber junto a ANATEL essa história de que o PIRACUÍ é causador de combustão. Por isso não o transportam em aviões. Seria bom que o Município pedisse para que as nossas universidades procedessem um trabalho científico como fizeram com as águas de Alter do Chão para passar essa história a limpo. Como já escrevi aqui, acho que o motivo é outro. Acredito que se assim o fosse a NASA já teria criado ACARI para aproveitar a sua farinha, O PIRACUÍ, como combustível! Mais uma vez estou tocando no assunto, para que não extermine mais uma de nossa cultura gastronômica. /////////////// Durante a realização do Círio de Nazaré em Belém do Pará, voltou a acontecer o fornecimento de mais de 5.000 lanches (cafés com pão) e 15.000 copos com água, para os romeiros da trasladação e do Círio, pela Igreja da Assembléia de Deus, que fica localizada na Trav. Dr. Moraes com a Av. Nazaré. ///////////////  Fiéis de outras denominações evangélicas como Universal, Quadrangular, ofertaram, também café, leite, frutas e água, ajudando na assistência dos participantes das duas procissões. Bem que as daqui pudessem seguir o exemplo no próximo círio de 27 de novembro. ///////////////  Na edição passada falei que poderia haver mudança na composição da Câmara Municipal de Santarém, houve, Emir Aguiar entra, faltando apenas saber agora quem sai. /////////////// Falei também que a atual Vice-Prefeita eleita, recentemente, Vereadora, única mulher para a próxima legislatura, poderia ir para a Secretaria de Educação. E assim ficar sem a representação feminina na Câmara nesses futuros quatro anos. Já estão costurando e parece que o “Bizu” é forte. Se isso acontecer o primeiro suplente do DEM entra. ///////////////  A Associação dos Ex-alunos do Seminário São Pio Décimo promoverá hoje, 14/10/2016 – o Baile em homenagem aos Professores, na sede social do Fluminense, a partir da 23 horas, com a BANDA STILUS, DELSON E CAETANO, com a participação especial da cantora Lícia Mara. Não percam. A renda é destinado para a formação nos nossos futuros sacerdotes, alunos do Seminário São Pio Décimo.

Um comentário em “ANTES DE SE FECHAREM AS CORTINAS

  • 14 de outubro de 2016 em 09:06
    Permalink

    Concordo em gênero e grau com o querido Professor Eduardo quanto aos serviços fornecidos pela Prefeitura em toda a cidade, no entanto discordo quanto a questão do Cemitério, eu acho que nesse caso não é a Prefeitura que abandonou o Cemitério, mas os familiares dos que ali descansam é que esqueceram seus entes queridos de outrora, pois uma forma de lembrar deles com carinho e saudade seria manter limpo suas sepulturas o ano todo e não apenas esperar pelo poder público para isso.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *