Delegado Luiz Paixão: “População está farta da velha política de pão e circo”

delegado-luiz-paixao-faz-uma-analise-politica
Delegado Luiz Paixão faz uma análise política

O delegado de Polícia Civil, Luiz Paixão, teve seu nome lançado como pré-candidato à Prefeitura de Santarém, pelo PROS, mas depois de analisar a situação política do município. Optou por desistir de sua candidatura e continuar exercendo sua atividade como Delegado da Polícia Civil. Em entrevista concedida à nossa reportagem, Luiz Paixão fala de sua desistência de concorrer ao Executivo Municipal e faz uma análise da situação política de Santarém. Veja a entrevista:

Jornal O Impacto: Qual a motivação que o levou à sua pré-candidatura?

Luiz Paixão: Nunca havia vislumbrado a carreira política, vista por dentro dos bastidores, porém, houve um apelo muito forte de amigos para que eu participasse de maneira mais efetiva do debate político em nosso Município, aliado ao grande apoio recebido por toda minha família que me incentivou e, de certa forma, incutiu, em mim, emprestar meu nome para servir de alternativa aos modelos que estavam sendo propostos. Tenho absoluta convicção de que todos conhecem meu caráter e meu zelo pela coisa pública, daí a motivação para contar com meu apoio, na forma de pré-candidatura ao Executivo Municipal, para representá-los e colocar minha experiência de gestão a serviço da comunidade santarena.

Jornal O Impacto: Qual a sua análise do pleito 2016?

Luiz Paixão: Houve uma representatividade muito grande nestas eleições e um recado forte do eleitorado no sentido de indicar, principalmente ao gestor municipal, que a população está farta da velha política de pão e circo, das técnicas politiqueiras de obras que iniciam e não são concluídas e das maquiagens eleitorais. O eleitor me parece mais esclarecido, muito em razão do momento político que vive a nação, mostrando maturidade eleitoral e indicou incisivamente não aprovar o projeto político que estava sendo realizado. A população santarena deixou claro que quer um governo mais presente, quer alguém que trabalhe de verdade e que busque os recursos que precisamos, que olhe pela periferia com a mesma atenção que lança aos bairros centrais, que esteja atento à educação de base e que não desmereça o esporte, o lazer e a cultura. Santarém está sedenta por investimentos que gerem emprego e renda, pelo desenvolvimento do turismo, uma vez que nosso Município é cheio de encantos naturais que estão subaproveitados, a classe trabalhadora almeja um transporte público de qualidade para não ter que depender de ônibus inseguros, velhos e sem o mínimo de conforto. Nesse pleito, tivemos a grata felicidade de apoiar as candidaturas do Nélio Aguiar bem como do Antônio Rocha, pois tenho certeza de que eles enxergarão esses pontos como viés norteador das suas ações. Essa eleição serve de alerta para nossos representantes que tomarão posse dia 01 de janeiro de 2017.

Jornal O Impacto: Quais suas perspectivas em relação à próxima gestão municipal?

Luiz Paixão: Penso de forma simples e objetiva, com real possibilidade de execução, porém, vislumbrando um novo olhar nas ações pertinentes a uma gestão ativa e comprometida com uma política pública do bem estar da sociedade. Todos os caminhos apontam para novos horizontes, favorecendo mudanças e, sobretudo, a concretização maior de uma gestão pública: “Governar mantendo a confiança e o respeito do cidadão”. Acredito no discernimento e na seriedade de Nélio Aguiar, “um santareno que tem a oportunidade de registrar, na história de Santarém, a sua história”.

Fonte: RG 15/O Impacto

Um comentário em “Delegado Luiz Paixão: “População está farta da velha política de pão e circo”

  • 22 de outubro de 2016 em 21:13
    Permalink

    Uma pena Delegado, se o Sr se diz cidadão de caráter, já sua análise quanto a consciência dos eleitores é discutível, exemplo disso é que TODOS os vereadores foram candidatos a reeleição, ou seja ninguém que largar o osso, dois ou três dos vereadores eleitos pode-se dizer que não comprou voto, oe pelo menos não gastaram desproporcional. Nélio contara com um orçamento e não poderá sair dele, a corja que o cerca não deixará ele trabalhar, entre eles um que já foi até condenado a prisão sr. Lira Maia, e tem outros que não são melhores entre eles Silvio Amorim e o seu candidato Antonio Rocha.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *