Audiência pública vai discutir descarte de medicamentos

ministerio-publico-estadual-em-belem
Ministério Público Estadual, em Belém

Uma audiência pública na manhã desta terça-feira (25), em Belém, vai discutir o descarte correto dos medicamentos na capital paraense. O que pouca gente sabe é que jogar medicamentos no lixo comum pode ser prejudicial a outras pessoas e ao meio ambiente. Restos de medicações sem o destino correto podem ocasionar, por exemplo, o uso inadvertido por outras pessoas resultando em reações adversas graves e intoxicações. Já o meio ambiente é agredido com a contaminação da água, do solo e dos animais. O descarte de medicamentos pelo esgoto e pelo lixo comum faz com que as substâncias químicas contidas neles cheguem aos rios e córregos, podendo contaminar a água que bebemos.

Para debater o assunto, a 2ª promotora de Justiça do Meio Ambiente, Patrimônio Cultural, Habitação e Urbanismo de Belém, Ângela Maria Balieiro Queiroz, realizará a 2ª audiência pública sobre logística reversa de medicamentos. O propósito é debater meios de oferecer à população uma alternativa apropriada para o descarte seguro e ambientalmente correto das sobras dos medicamentos por falta de uso ou com prazo de validade vencido. Durante o evento ocorrerá a assinatura do Termo de Compromisso de Responsabilidade Compartilhada pelo Ciclo de Vida dos Medicamentos.

O descarte adequado de medicamentos fora do prazo de validade pelas redes farmacêuticas terá as regras definidas no Termo de Cooperação. As redes de farmácias interessadas em comprometerem-se com as medidas deverão assinar o documento, que visa eliminar a contaminação do meio ambiente prejudicado pelos conteúdos vencidos. O Brasil ainda não dispõe de uma legislação específica para o descarte, recolhimento, transporte e destinação adequada dos medicamentos vencidos ou em desuso.

Fonte: Redação ORM News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *