Incra adota providências em relação a atividades de mineradora em assentamento

Sobre a matéria “Ibama e Incra negligenciam exploração mineral em assentamento”, publicada no dia 18 de novembro por este jornal, o Incra esclarece que não é alvo das recomendações do Ministério Público Federal (MPF) relacionadas a atividades da Chapleau Exploração Mineral no Projeto de Desenvolvimento Sustentável (PDS) Terra Nossa, cuja área está situada nos municípios de Novo Progresso e Altamira.

Atualmente, o Incra realiza um estudo de viabilidade e vistorias de situação ocupacional nos lotes do PDS Terra Nossa, ocasião em que constatou a presença da Chapleau no assentamento. Por ofício, em setembro deste ano, o órgão requisitou à empresa documentos referentes ao projeto na região.

Até o momento, o Incra não foi notificado por nenhum órgão com atribuições nas áreas ambiental e mineral sobre a existência de licença para atividades da Chapleau no PDS Terra Nossa.

Com base em vistorias que estão em curso, um relatório técnico será elaborado e, posteriormente, avaliado pela direção do órgão, em conjunto com a Procuradoria Federal Especializada (PFE), para a adoção das medidas cabíveis. O Incra reforça que tem acompanhado o caso e corrobora com a iniciativa do MPF.

Quanto aos desdobramentos da operação “Madeira Limpa”, o Incra informa que tem disponibilizado os dados requisitados para contribuir com as investigações.

2 comentários em “Incra adota providências em relação a atividades de mineradora em assentamento

  • 29 de novembro de 2016 em 15:34
    Permalink

    A VERDADE É ASSOMBROSA…. ( O POVO ENGANADO NA PORTA DE SUA CASA)

    O DEMÔNIO MENTE, ENGANA, E ESTÁ DENTRO DE SUA CASA…..

    A SITUAÇÃO É QUE O INCRA ATUAL ESTÁ LIGADO AO GDA GRUPO DE DEFESA DA AMAZONIA E ESTE GRUPO PILANTRA POR SUA VEZ TEM APOIO DO MPF DE SANTARÉM ONDE MILHÕES DE D´LARES CHEGAM TODO DIA EM MALAS PRETAS PARA O MPF, IBAMA E INCRA E ASSIM ELES CONTROLAM A EXPLORAÇÃO MINERAL NO PARÁ E AMAZÔNIA.
    ESTE GRUPO GDA ESTÁ LIGADO AO GREENPEACE E AO DESVIO DE ATES DO INCRA, OU SEJA USA DINHEIRO ESTRANGEIRO E RECURSOS PÚBLICOS DESVIADOS PARA DOMINAR A EXPLORAÇÃO MINERAL DO PARÁ, E O PIOR DE TUDO É QUE CONTA COM O APOIO DO MPF DE SANTARÉM, A PASTORAL DA TERRA E MUITAS OUTRAS ONGS PARA DEFENDER INTERESSAS EUROPEUS SOBRE AS RIQUEZAS DA AMAZONIA.
    FORA MPF DE SANTARÉM.
    FORA PTRALHAS DO INCRA DE SANTARÉM.
    FORAM EVARISTO DO IBAMA E SEUS COMANDADOS.

    SAIBAM QUE O GDA ( GRUPO DE DEFESA DA AMAZONIA) É A ONG SEDE DAS REUNIÕES DO PC DO B,PSOL PSTU E PT QUE COMBINAM A VENDA E ENTREGA DA AMAZONIA…

    ESTE SITE VOCE VAI ACESSAR E SABER QUEM ESTÁ POR TRÁS DO ESQUEMA QUE USA O MPF PARA ROUBAR A AMAZONIA. DO POVO DO PARÁ:

    ELES USAM A TOGA PARA SE BENEFICIAR…… POVO NELES…

    http://gdastm.blogspot.com.br/

    http://www.gta.org.br/parceiros/

    VEJA A INTIMIDADE DO DEPUTADO FALEIRO COM O PC DO B E ESTE COM O GDA…

    http://www.jesocarneiro.com.br/politica/pcdob-faz-convencao-hoje-em-santarem.html

    OS SINDICATOS STTR CRIADOS PELO PT E QUE APOIAM ONGS COMO GDA PARA ACABAR COM A AGRICULTURA NO OESTE DO PARÁ.

    https://oimpacto.com.br/2016/10/17/incra-e-sttr-santarem-firmam-parceria-para-elaborar-car-do-pa-ituqui/

    Resposta
  • 28 de novembro de 2016 em 22:25
    Permalink

    A ocupação da área e mineração naquele local remontam aos anos 80, até o ano 2005 a extração de ouro e após isso inicio de estudos para extração de chumbo. A única mina brasileira de chumbo é na Bahia e não da conta do consumo brasileiro, fora a reciclagem o Brasil importa 200 mil toneladas anuais principalmente de Peru e México. Lamentável o INCRA criar nesta área (2007 ou 2008) uma porcaria chamada PDS Santa Clara onde uma centena de pessoas desmataram tudo com o intuito de vender madeira ilegal e mineração de ouro. A mina fica a beira do assentamento criado, o investidor um Sr de São Paulo tinha intenção de fazer a extração na mina e um primeiro processamento no local, após levaria em caminhões o minério para Novo Progresso onde passaria por um novo processamento de apuração e por fim por falta de energia suficiente e problemas de logística seria feito o acabamento em São Paulo. O Brasil e o Pará como sempre perdendo pros burocratas. INCRA órgão inútil.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *