Maioria no STF aprova permanência de Renan na presidência do Senado

O ministro Ricardo Lewandowski vota pela permanência do peemedebista na presidência da Casa, sem que possa, contudo, assumir a presidência da República.

Com o voto, atinge-se maioria no tribunal, com cinco votos a três a favor de Renan. No entanto, os votos ainda podem ser alterados até o final do julgamento.

Lewandowski afirmou que não há “nenhuma indicação de que o presidente da República vá ser substituído pelo presidente do Senado”. O cargo hoje de Renan Calheiros (PMDB-AL) é o segundo na linha sucessória, atrás do presidente Câmara —cadeira ocupada por Rodrigo Maia (DEM-RJ).

 Última ministra a votar, Cármen Lúcia decide a favor de Renan Calheiros

A presidente do Supremo Tribunal Federal, Cármen Lúcia, votou com Celso de Mello, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski, Teori Zavascki e Luiz Fux, decidindo que Renan Calheiros (PMDB-AL) pode continuar na presidência do Senado.

A ministra, no entanto, criticou Renan, afirmando que “quem vira as costas a um oficial de justiça, vira as costas ao Poder Judiciário”.

Votaram no julgamento nove ministros, já que Gilmar Mendes está fora do país e Luís Roberto Barroso se declarou impedido.

Fonte: Folha de São Paulo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *