Banco do Brasil acusado de desrespeitar clientes em Santarém

Não é de hoje que correntistas e pensionistas das agências do Banco do Brasil em Santarém não conseguem realizar saques e demais transações bancárias nos caixas eletrônicos nos finais de semanas, onde encontram os caixas eletrônicos com problemas e quando tem algum funcionando, não tem dinheiro para saque. No último sábado e domingo (3 e 4) usuários do Banco do Brasil denunciaram à nossa reportagem, as dificuldades que encontraram para realizar saques nas agências da Rui Barbosa, Correios e Cuibá. Sempre a mensagem que aparecia era: “saque indisponível”, fato que causou revolta nos clientes do banco.

O aposentado Márcio Batista, que está de férias em Santarém com sua família, precisou de dinheiro e foi até a agência do Banco do Brasil na Rui Barbosa. LKá encontrou vários caixas eletrônicos sem funcionar, sendo que os dois únicos que estavam funcionando não havia dinheiro para saque. “O governo só quer saber de arrecadar. Esses bancos ganham muito dinheiro nas nossas cotas, mas não oferecem um serviço que preste. Estamos nas mãos dessas pessoas”, declarou Márcio Batista.

Outras pessoas também passaram pelo mesmo constrangimento. Muitos ameaçaram acionar o Procon para apurar esse desrespeito com o cidadão de bem. Em contato com o Procon, fomos informados que o cliente ou usuário do banco deve guardar todas as provas que confirmem a denúncia, como por exemplo: extratos e saldos. “Primeiramente o cliente que foi lesado deve cobrar do gerente do banco uma explicação, depois seguir com a reclamação aos órgãos de defesa do consumidor”, destacou o advogado do órgão, Washington Cardoso.

Empresários que precisaram realizar saques em grandes valores para pagar funcionários e não conseguiram se sentiram prejudicados. As três agências do Banco do Brasil existentes em Santarém apresentaram o mesmo problema. “Eu só tenho conta nesse banco e não sei o que está acontecendo com essa instituição. Eu preciso pagar as pessoas que trabalharam comigo a semana e simplesmente não deu. Tenho os valores para quitar todas as minhas dívidas, mas não consigo. O Ministério Público e o Procon têm que dar uma resposta para a gente. Como vou dizer que não vou poder pagar meus colaboradores, estou com vergonha”, enfatizou um empresário bastante indignado.

Um turista que veio de Manaus, com sua família, para conhecer as belezas de nossas praias, em especial Alter do Chão, mostrou indignação, quando procurou a agência do Banco do Brasil da Avenida Rui Barbosa no domingo, mas todos os caixas eletrônicos estavam sem dinheiro. “Rodei, rodei e nada. Não sou daqui, vim de Manaus, não consigo entender, como Santarém quer se desenvolver para o turismo se não dispõe de caixa eletrônico com dinheiro para o turista sacar e gastar na cidade? Tentei pegar um taxi, não aceitava cartão, voltei para o hotel e esperei o tempo passar. Deu a hora de pegar o avião e voltei para Manaus”, disse o turista bastante indignado com a falta de serviço do banco do Brasil.

ASSUNTO REPERCUTE NA CÂMARA: Os diversos problemas encontrados pelos clientes e usuários do Banco do Brasil nos finais de semana chegaram até a Câmara Municipal. O vereador Ney Santana registrou o que ele identifica como um desrespeito do Banco do Brasil, para com seus clientes. Segundo ele, muitas pessoas o procuraram pedindo providências sobre a situação de que estariam faltando caixas eletrônicos suficientes para atender a demanda em Santarém, pois muitos teriam ido ao banco no último final de semana sacar ou pagar contas e não teriam conseguido pela falta de equipamentos. O Vereador relatou que foi à agência localizada ao lado dos Correios, no centro comercial de Santarém, e constatou que somente um caixa estava funcionando, e na agência central na Avenida Rui Barbosa, somente dois caixas estariam disponíveis. “Com uma multidão querendo sacar seu dinheiro. É dever e obrigação do Banco do Brasil viabilizar o atendimento das pessoas, que pagam por esse serviço”, indigna-se.

Ney Santana fez um apelo ao Banco do Brasil, “para que tenha respeito com as pessoas, que ao procurarem o serviço bancário tenham o direito garantido”.

Por: Jefferson Miranda

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *