Governador do Pará defende filho preso pela PF e ataca família Barbalho

Alberto Jatene foi preso em operação que investiga corrupção em royalties da mineração

O governador do Pará, Simão Jatene, saiu em defesa de seu filho, Alberto Jatene, preso na última sexta-feira em decorrência da Operação Timóteo. Jatene negou irregularidades envolvendo o governo ou o filho, e disparou críticas contra o grupo liderado pelo senador Jader Barbalho (PMDB-PA), que estaria usando os veículos de comunicação da família para atacá-lo. Alberto já foi liberado da prisão temporária.

Na última sexta-feira, a Polícia Federal (PF) realizou uma operação em 11 estados e no Distrito Federal contra uma organização criminosa investigada por esquema de corrupção em cobranças judiciais de royalties da exploração mineral. Segundo a PF, o grupo fraudava os valores devidos por mineradoras a municípios. A Vale estaria entre as empresas prejudicadas. O Pará é um dos maiores produtores de minério do país. Além de prisões, foram cumpridos mandados de busca e apreensão e de condução coercitiva. Entre os alvos de condução coercitiva estava o pastor Silas Malafaia, da Assembleia de Deus.

— Como pai, não posso deixar já de início de registrar a profunda dor e estranheza que me causou ver o nome de um filho, cuja história não sugere ou registre qualquer desvio de conduta, figurar na referida operação. Preocupado em ser justo, e não fugir da verdade, fiz questão de ler centenas de páginas, para constatar que meu filho Alberto é mencionado poucas vezes, e de forma absolutamente superficial, como se mostrará adiante — disse o governador paraense em vídeo publicado no Facebook.

Segundo o governador, os motivos que levaram à prisão foram equivocados e poderiam ter sido esclarecidos por meio de um depoimento à polícia.

Fonte: O Globo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *