Polícia acredita que embaixador grego foi morto em crime passional

A Divisão de Homicídios da Baixada Fluminense pediu, nesta sexta-feira (30/12), a prisão preventiva de quatro suspeitos pela morte do embaixador grego no Brasil, Kyriakos Amiridis. Segundo a polícia do Rio de Janeiro, o corpo encontrado carbonizado dentro de um carro é mesmo do diplomata e há fortes indícios de que ele foi morto em um crime passional, do qual participou sua mulher, a brasileira Françoise Amiridis.

Segundo as investigações, o embaixador foi morto na casa dele, em Nova Iguaçu, na Baixada. Manchas de sangue foram encontradas no local. Só depois, o corpo teria sido removido e queimado com o carro do diplomata. Entre os envolvidos estaria um policial militar, amante de Françoise. A mulher foi levada pela manhã para prestar depoimento.

O PM, identificado como Sérgio Gomes Moreira Filho, também prestou depoimento, e fontes da polícia dizem que ele teria confessado, envolvendo ainda outras duas pessoas, que teriam executado a vítima. A polícia realiza nova perícia no carro alugado pela vítima, em um sofá, onde o material de câmeras de segurança.

O CRIME:

Está desaparecido desde a noite de segunda-feira (26), no Rio de Janeiro, o embaixador da Grécia no Brasil, Kyriakos Amiridis, de 59 anos. Segundo a Polícia Civil, agentes do setor de Descoberta de Paradeiros da Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense procuram pelo grego. Ele foi visto pela última vez no Centro de Nova Iguaçu.

Segundo a Embaixada da Grécia, o embaixador mora em Brasília e estava de férias e foi para o Rio passar as festas de fim de ano.

A mulher de Amiridis comunicou o desaparecimento, já que não conseguia contato com o marido desde segunda. Os dois estavam juntos em um imóvel da família em Nova Iguaçu, quando ele resolveu sair e não voltou.

Uma testemunha estava sendo ouvida no início da tarde desta quinta, na DHBF.

Amiridis foi cônsul-geral da Grécia no Rio entre 2001 a 2004. Em janeiro deste ano, assumiu o posto de embaixador da Grécia no Brasil. Segundo informações do site da embaixada, o grego é casado e tem uma filha.

A polícia pede para quem tiver informação que auxilie na localização para entrar em contato com a Central de Atendimento ao Cidadão pelos telefones (21) 2334-8823 e 2334-8835 ou pelo chat no site https://cacpcerj.pcivil.rj.gov.br.

Fonte: O Globo

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *