Nilma Lima é a nova superintendente do Incra no Pará

A posse de Nilma teve a presença do Ministro Helder Barbalho, representantes do MST e políticos do Estado.

A ex-deputada estadual Nilma Lima assumiu o cargo de Superintendente Regional da autarquia no Pará (SR-01) do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra). A cerimônia oficial de posse foi realizada na manhã de ontem (13) e contou com a presença do Ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho, dentre outras autoridades presentes.

Nilma Lima é a nova gestora da autarquia SR-01 do Incra, correspondente às regiões metropolitana de Belém, Nordeste e Marajó. Ela assume o cargo que antes era ocupado por Nazareno Santos. Helder Barbalho saudou as comunidades tradicionais e se disponibilizou para ser interlocutor entre os variados órgãos do Governo Federal e a população paraense, para levantar recursos para pôr os planos em ação. “É fundamental estabelecer uma relação de pleno convívio e democracia absoluta com os assentados”, declarou.

O ministro Helder Barbalho declarou estar confiante de que a nova gestão será capaz de construir o equilíbrio entre latifundiários e movimentos sociais. “Com o equilíbrio, Nilma poderá colher os frutos, com paz no campo e um maior número de assentamentos”.

Já a superintendente, por sua vez, se comprometeu a priorizar o diálogo e buscar propostas e parcerias para enfrentar os desafios da área. “O ministro Helder Barbalho abrirá portas para o Incra do Pará e temos ainda muitos outros aliados, como os movimentos sociais”, afirmou. Para o deputado estadual Francisco Melo, o Chicão (PMDB), a nova superintendente tem papel estratégico em épocas de crise econômica, em que o desemprego é alto. “Mais do que nunca, precisamos investir no campo e o Incra possui excelentes programas no estado nesse sentido”, exaltou.

O deputado estadual Iran Lima (PMDB) ressaltou que os recursos do orçamento geral da União são a chave para melhorar o Incra. “O apoio do ministro da Integração Nacional é um diferencial que a gestão de 2015 e 2016 não teve”.

REFORMA AGRÁRIA

Um dos pontos mais ressaltados na cerimônia foi a urgência de uma reforma agrária na região, como solução à falta de terra e os conflitos agrários. O coordenador nacional do Movimento dos Sem Terra do Pará (MST-PA), Ulisses Manaças, discursou e disse que o estado ainda tem muito a avançar nessa questão e se pôs à disposição para colaborar com a gestão do Incra. “Procuramos o diálogo para construirmos juntos soluções para o problema agrário”.

O presidente substituto do Incra, Jorge Tadeu, declarou confiar na capacidade da gestora em fazer avançar a política de reforma agrária no estado. “Saímos daqui com uma expectativa muito positiva de que vamos resolver os impasses da região”.

Fonte: Alice Martins/Diário do Pará

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *