Professora acusada de sequestro e morte fica presa

Decisão foi tomada em plenário na manhã de segunda-feira (16).

Cleudiane Moura dos Santos, ré acusada de tramar o sequestro e morte da professora Maria Helena de Oliveira Godoy, em dezembro de 2015, continuará respondendo o processo criminal encarcerada. A decisão foi tomada na manhã de segunda-feira (16) pelos desembargadores integrantes das Câmaras Criminais Reunidas do Tribunal de Justiça do Pará, em sessão plenária.

Segundo informações do TJ, os membros negaram o pedido de liberdade provisória, requerido através de habeas corpus impetrado pela defesa da ré.

De acordo com o voto da relatora do recurso, desembargadora Vânia Lúcia da Silveira, a alegação de constrangimento ilegal pelo excesso de prazo não procede, estando o processo em tramitação regular.

Conforme o histórico do processo, Cleudiane, que é professora concursada da Prefeitura de Cumaru do Norte e era chefe de Maria Helena na Secretaria de Educação do referido Município, ficara sabendo que a vítima também atuava como pecuarista, e que tinha R$ 50 mil em sua conta, valor resultante da venda de cabeças de gado.

Por isso, Cleudiane teria planejado o sequestro juntamente com seu companheiro, Lourival Gomes dos Santos, e teria contado com a ajuda de Maurício de Oliveira Pereira, o qual forneceu sua conta bancária para a transferência do valor.

 Mesmo com a transferência do dinheiro, a professora Maria Helena foi assassinada. O corpo da vítima foi encontrado em uma mata na estrada que liga as cidades de Conceição do Araguaia e Floresta do Araguaia, após as prisões dos acusados. Em uma semana de investigações, a Polícia Civil desvendou o caso e efetivou a prisão dos acusados. O processo tramita na Comarca de Redenção.

Fonte: TJ/PA

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *