Jatene vai gastar quase R$ 12 mil em refrigerantes

Governo do Estado autoriza compra de mais de 4 mil latinhas de refrigerantes (comum e diet). E quem vai pagar a conta – como sempre – é você.

O governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), deu de ombros para a repercussão negativa causada há cerca de 1 mês, quando o Diário Oficial do Estado (DOE) revelou que um dos órgãos chave do Governo, a Casa Civil, iria torrar quase R$ 12 mil apenas com refrigerantes. Na edição de ontem do DOE, o chefe da Casa Civil, José Megale, informou a homologação do pregão eletrônico, anunciando a Brasil Alimentos Comércio e Serviços LTDA como a empresa vencedora do certame.

 Megale, ex-deputado estadual pelo mesmo partido de Jatene, autorizou a nota de empenho no valor de R$ 11.646,72, verba que sairá dos cofres públicos, sem que o contribuinte tenha autorizado a gastança com produtos supérfluos. Enquanto isso, vários municípios do interior do Estado estão arrasados financeiramente e com muitos moradores sobrevivendo em situação de miséria extrema. Os quase R$ 12 mil que Jatene vai gastar com a compra de latinhas de refrigerantes daria, tranquilamente, para comprar e distribuir quase 30 cestas básicas, ao custo de R$ 420 cada. Pode parecer pouco, mas chegaria em bom momento à população carente do Pará.

 HAJA SEDE!

O edital descreve a quantidade exata de latas de refrigerantes que serão consumidas pelos servidores e comissionados lotados na Casa Civil do Governo do Estado. O absurdo começa pela distinção do produto, para atender a todos os públicos – os que tomam o tradicional refrigerante comum e os que só ingerem os chamados diets. A Casa Civil estimou o consumo de 2.304 latinhas de refrigerantes comuns, o que totaliza um valor estimado em R$ 5.250.

Outras 2.160 latas são para os funcionários de Jatene que preferem consumir refrigerante diet. Cada unidade, segundo o edital, custará R$ 4. O gasto total, só com esse tipo de produto, é de R$ 8.640. Um detalhe importante: a lata de uma Coca-Cola Zero, marca mais famosa desse tipo de refrigerante, custa R$ 2,24 nos supermercados de Belém, quase metade do valor pago por Jatene.

Fonte: Diário do Pará

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *