Hildegardo Nunes assume como deputado no Legislativo em vaga deixada por Ana Cunha

A Assembleia Legislativa completou o quadro de parlamentares na Sessão Ordinária desta terça-feira (06/03), com a posse de Hildegardo Nunes na vaga deixada pela deputada Ana Cunha, que assumiu como secretária de Estado de Assistência Social, Trabalho e Renda há um mês. Durante esse período, o parlamento paraense funcionou com 40 deputados.

O período que existiu até a posse aconteceu em virtude da indefinição sobre quem seria o suplente. O primeiro suplente era Mazinho Salomão, recém eleito prefeito de Afuá e que, por esse motivo, abriu mão do direito de ocupar a vaga no parlamento em benefício do segundo suplente eleito, Hildegardo Nunes.

A posse aconteceu durante a sessão. Hildegardo Nunes entregou à Mesa Diretora a última declaração de bens e o diploma do TRE, comprovando a habilitação para assumir como deputado. Só então fez o juramento de posse. “Após tantos anos no Executivo, é um novo desafio representar o povo do Pará e construir um estado menos desigual. A minha participação como deputado traz essa experiência e teremos um resultado positivo para o desenvolvimento do Pará”, avalia o novo deputado.

O presidente Márcio Miranda destacou a experiência de Hildegardo Nunes, que já ocupou vários cargos no Estado, inclusive a vice governadoria. “Tenho certeza de que ele chega em um momento importante e –  assim como a deputada Ana Cunha vai contribuir com o Estado na secretaria – o agora deputado Hildegardo também vai dar sua contribuição aqui no Parlamento”, avaliou.

Por ser o deputado com mais elevada idade nesta legislatura, o deputado Martinho Carmona fez o discurso de boas vindas. “Veremos aqui a atuação de um homem competente e com uma genética política que vai elevar a qualidade dos debates”, ressaltou Carmona. “O deputado Hildegardo Nunes é um dos poucos políticos que conhecem todo o Pará, o que o habilita a enriquecer sua atividade no Parlamento”, concluiu.

“Entendo que o melhor caminho para o desenvolvimento do Pará é o da produção, para gerar emprego e renda, principalmente no setor agropecuário, que é onde tenho minha atuação e que sempre terá uma atenção maior em meu mandato”, garantiu o deputado Hildegardo.

Ao encerrar o discurso de agradecimento, ele se emocionou ao lembrar do pai, ex-governador Alacid Nunes, e do avô, ex-deputado Abel Figueiredo. “Os dois foram pilares da minha formação ética, moral e política. Ambos aqui também estiveram ocupando esta tribuna e defendendo suas crenças e convicções, meu pai como governador, e meu avô como deputado durante cinco mandatos, inclusive como presidente da Assembleia Legislativa. A eles, dedico esse momento e peço a interseção junto a Deus para que me ilumine e proteja no exercício deste mandato”, concluiu o novo deputado.

TRAJETÓRIA – Hildegardo Nunes é engenheiro agrônomo, considerado um administrador aberto ao diálogo, mas firme em suas decisões. Iniciou a trajetória política no PFL (DEM). De 1995 a 1998, exerceu o cargo de Secretário de Estado de Agricultura do Pará e, nessa condição, modernizou a agricultura paraense, viabilizou a pecuária e incentivou a produção de frutas, flores e soja. Durante parte deste período ocupou também a presidência do conselho deliberativo do SEBRAE-PA.

Migrou para o PTB em 1995, partido pelo qual se elegeu vice-governador, ao lado do tucano Almir Gabriel. Em 2002, foi candidato a Governador do Estado pelo PTB, conquistando 9,72% dos votos e a quarta colocação. Em 2006, candidatou-se a vice-governador, conquistando 14% dos votos e a terceira colocação, na chapa de José Priante, sendo ambos do PMDB.

Escolhido diretor superintendente do Sebrae no Pará em dezembro de 2006, tomou posse em 4 de janeiro de 2007.No ano de 2009, foi secretário de Governo de Ananindeua.

Foi novamente candidato a vice-governador do Pará em 2010, na chapa de Domingos Juvenil (PMDB), obtendo a terceira colocação, com 10,80% dos votos válidos. Em 2013, assumiu a direção da Secretaria do Estado de Agricultura.

Em 2006, já no PMDB, foi candidato a vice-governador na chapa de José Priante, conquistando 14% dos votos e a terceira colocação. Em 2010, disputou a eleição como vice na chapa peemedebista ao governo do Estado, encabeçada por Domingos Juvenil (ex-deputado estadual, presidente da Assembleia Legislativa na administração petista passada). Após derrota, ainda no primeiro turno das eleições, voltou à prefeitura de Ananindeua, ocupando o cargo de secretário de Saúde.

Nas eleições de 2014, para o cargo de deputado estadual, recebeu 27 mil votos, em 134 municípios, ficando como 2º suplente até assumir a vaga deixada pela deputada Ana Cunha.

Fonte: RG 15/O Impacto e Dina Santos/Alepa

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *