Deputado pede urbanização do município de Rurópolis

A proposta foi apresentada pelo deputado federal Francisco Chapadinha (PTN-PA) e pelo prefeito de Rurópolis, Joselino Padilha “Taka”, durante audiência que aconteceu nesta quarta-feira (8), com o ministro da Integração Nacional, Helder Barbalho.

O objetivo é acompanhar o processo de expansão da cidade, considerada uma das principais localizadas na região da Transamazônica, evitando as desigualdades sociais e, principalmente, contribuindo para que a economia local ganhe novo impulso.

A urbanização contemplará a frente da cidade e deve seguir os mesmos padrões dos municípios da região, inclusive com a implantação de empresas de médio e grande porte.

O ministro se comprometeu em atender o parlamentar e ratificou a parceria com Chapadinha, que tem fortalecido os trabalhos em prol da região. Destacou a importância do processo de urbanização, como forma de oferecer bem estar à população ruropolense.

Para Chapadinha, a urbanização nas margens da BR 230, representa um marco para a história de Rurópolis, que possui características voltadas para o meio rural. E pediu que seja dada mais atenção aos municípios da transamazônica, citando a situação em que se encontram Itaituba, Trairão e Novo Progresso, por conta das precárias condições de trafegabilidade da rodovia.

SANTARÉM-CUIABÁ

Ainda na audiência, o deputado Chapadinha reforçou o apelo da população para a recuperação e asfaltamento da  BR 163, que há muitas décadas apresenta sérios problemas às pessoas que necessitam da estrada com frequência. O deputado incluiu, na lista de pedidos, a recuperação dos trechos urbanos da rodovia.

O assunto também esteve na pauta da audiência com o Diretor Geral do DNIT, Valter Casemiro, que contou com a presença do deputado Lúcio Vale.

O diretor informou que, por determinação do Presidente Michel Temer, as obras da rodovia serão colocadas como prioridade de governo ainda este ano. Pelo menos 60 quilômetros de estrada serão pavimentados, no trecho compreendido entre Mato Grosso e Miritituba, no Pará, além de 35 quilômetros, no trecho da rodovia paraense, entre Santarém e Miritituba, em 2017.

Conforme o diretor, hoje, 170 Km de rodovia faltam ser asfaltados e a previsão é que em 2018 toda a rodovia seja concluída.

Nos próximos dias, os ministros e os parlamentares participarão de audiência com o presidente Temer para definir a estratégia emergencial tanto para a rodovia 163, quanto para a rodovia 230.

“Há muitos anos a população espera que esse trabalho seja feito para que o processo de desenvolvimento saia do papel”, disse Chapadinha.

Recentemente, a precariedade das rodovias contribuiu para o isolamento dos municípios. Em Trairão, por exemplo, foi decretada situação de emergência. “Não podemos deixar que a estrada acabe com o sonho de ir e vir do nosso povo. Está na hora de dar um basta e resolver de vez esse problema”, finalizou Chapadinha.

Fonte: RG 15/O Impacto e Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *