Deputado quer energia de qualidade para a população do Pará

O deputado Francisco Chapadinha (PTN-PA) participou na última quarta-feira (8), de audiência com o Ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho, e com os presidentes das Associações de Prefeitos do Estado do Pará (AMUT, AMUCAN, CODESEI, AMAM, AMAT, COINP e AMUNEP), além da Federação dos Municípios do Pará – FAMEP.

Na pauta de discussões estavam a implantação do segundo Linhão do Tramoeste e a ampliação do Programa Luz Para Todos, que visa atender as áreas rurais e isoladas, principalmente das regiões interioranas do estado do Pará.

A Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL já aprovou o novo Projeto. E a inclusão da proposta, já foi determinada pelo ministro para o próximo leilão de energia que será realizado no dia 24 de abril.

De acordo com Fernando Coelho, algumas modificações foram feitas para tornar a proposta mais atrativa para o setor privado, haja vista que nos dois últimos leilões, não houve nenhuma empresa interessada.

LUZ PARA TODOS

Em relação ao programa luz Para Todos, Fernando Coelho informou que o Ministério dispõe de recursos para a implantação do programa.

Diversos Estados já estão sendo contemplados, entre eles o Pará. O ministro ressaltou que o programa não vai ser encerrado, uma vez que já existem novas demandas para novas instalações e que o governo quer atender toda a população, incluindo as pessoas que vivem em áreas isoladas. Ressaltou também que, para viabilizar algumas demandas serão utilizadas, inclusive, sistemas de energia solar, devido a inviabilidade econômico-financeira para levar energia para essas áreas.

CALHA NORTE

Durante a audiência, os prefeitos apresentaram ao ministro, a recorrente situação do linhão da Calha Norte que passa sobre os municípios da região, no entanto, não existe o rebaixamento da energia para atender a população.

O ministro colocou a equipe ministerial a disposição dos prefeitos para que os mesmos apresentem soluções para resolver, também, este problema.

Para o deputado Chapadinha, é necessário que o governo contemple o Pará com energia de qualidade, uma vez que o Estado produz energia para todo o país, mas deixa a desejar para quem vive, principalmente, na região oeste do Pará.

Fonte: RG 15/O Impacto e Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *