Semed muda calendário letivo na área de terra firme para regularizar transporte escolar

As medidas foram anunciadas pela secretária de educação, durante entrevista à imprensa. Aulas em duas, das três escolas que estavam com as atividades paradas, retornaram nesta segunda-feira (3).

A Secretaria Municipal de Educação (Semed), anunciou uma série de medidas que visam sanar problemas que vêm interferindo diretamente no rendimento de milhares de alunos no meio rural. Em virtude disso, as aulas foram suspensas em mais de 70 escolas na área de terra firme, para que a Prefeitura Municipal de Óbidos, realize o processo licitatório para contratação das prestadoras de serviço.

A medida foi anunciada pela secretária de educação, Ananilva Pereira, durante entrevista concedida à Rádio Comunitária Sant’Ana Fm, na sexta-feira (30/03). A responsável pela gestão da rede municipal de ensino, participou no mesmo dia, de reuniões com funcionários de duas escolas do Polo Curumú, e líderes comunitários, onde confirmou a suspensão das aulas.

Com o término do contrato com a antiga empresa que prestava o serviço, e a impossibilidade de aditivar o contrato, por questões jurídicas, a equipe pedagógica e de transportes da Semed, em comum acordo com a Procuradoria Jurídica do Município e os gestores municipais, optaram por suspender as aula que iniciaram no dia 6 de março, até o início do mês de maio.

A decisão visa evitar que os estudantes que dependem do transporte para chegar às escolas, sejam prejudicados pela falta do serviço, e o consequente atraso no acompanhamento das matérias. “A suspensão das aulas na área de terra firme se faz necessário para que possamos colocar em prática o nosso novo planejamento para o transporte escolar. Precisamos avançar nesse setor que ao longo dos últimos anos representa um grande problema não só para os gestores, como também para os alunos e suas famílias”, disse Ananilva Pereira, secretária de educação.

A Comissão Permanente de Licitação (CPL), da prefeitura de Óbidos, deve divulgar nos próximos dias o edital do processo licitatório. A contratação do serviço levará em conta o novo levantamento feito pelo setor de transportes da Semed, que refez o mapa do transporte escolar nos pólos educacionais localizados em terra firme. A metodologia do processo, também passará por modificações.

Os dados que baseavam a licitação do transporte escolar nos anos anteriores eram defasados. As informações usadas para identificação das rotas, foram feitas em 2011. “Algumas rotas já nem existem mais, por outro lado, surgiram outras. Queremos contratar esse serviço aproximando as empresas o máximo possível da realidade, para que elas coloquem veículos que possam fazer determinadas rotas. Além de pagar o necessário e o que é justo por cada rota”, explicou a secretária de educação.

Para evitar grandes impactos no cronograma de atividades do ano letivo de 2017, a secretaria de educação concederá férias coletivas durante o mês de abril, para professores e outros profissionais que atuam nas escolas onde as aulas foram suspensas. Com isso, os alunos vão estudar durante o mês de julho.

Merenda escolar

A central de distribuição de merenda, realizou na semana passada, o abastecimento dos depósitos das escolas municipais localizadas no meio urbano. Desde quarta-feira (29), mais de 14 mil estudantes estão recebendo merenda durante o recreio.

A demora na distribuição da merenda, ocorreu em virtude do processo para a regularização do espaço onde os alimentos são acondicionados. No local, foram encontrados alimentos vencidos desde o ano passado, e por medida de lei, a secretaria de educação era impedida de estocar o novo carregamento de alimento no deposito da central de distribuição.

A Vigilância Sanitária realizou a inspeção do prédio e fez a retirada dos alimentos vencidos. Após esse procedimento, foi expedido o laudo autorizando o armazenamento do novo carregamento de merenda, para que fosse destinado aos educandários.

Todo o processo foi acompanhado pelos técnicos da Semed e por membros do Conselho Municipal do Fundeb.

Volta às aulas

Nesta segunda-feira (3), iniciaram as atividades do ano letivo de 2017 nas escolas Frei Edmundo Bonckosch, no bairro São Francisco, e Felipe Patroni, no bairro de Fátima.

O prédio da escola Frei Edmundo que apresentava problema na estrutura do telhado dos banheiros e do pavilhão administrativo, foram revitalizados. Outros espaços receberam os serviços de limpeza e adequação para receber os alunos.

No caso do Felipe Patroni, o prédio do educandário continua interditado pelo Corpo de Bombeiro, por medida de segurança. Os alunos matriculados nas trinta turmas distribuídas em três turnos, foram remanejados para a sede do Sindicato dos Servidores Municipais e outra parte para a escola Inglês de Sousa, ambos no bairro de Santa Terezinha.

Para atender à grande demanda do educandário, as turmas funcionarão em regime de intermediário. No caso dos alunos que foram alocados na escola Inglês de Sousa, será feita a distribuição dos horários para a utilização do espaço, já que o Inglês de Sousa tem a sua própria clientela de alunos.

“Vamos iniciar o ano letivo dos alunos da escola Felipe Patroni dessa forma. Hoje fizemos a reunião com eles na quadra da escola e apresentamos o nosso plano de trabalho. Continuamos buscando a liberação do espaço desinterditado da antiga escola São José, para que possamos regularizar os horários das aulas, tanto para os alunos do Felipe Patroni, quanto para os alunos do Inglês de Sousa”, esclareceu a coordenadora pedagógica do meio urbano, Adriana Santos.

Irmã Firmina

As aulas na Escola Irmã Firmina, no bairro Perpétuo Socorro, continuam paralisadas devido as obras de adequação exigidas pelo Corpo de Bombeiros. Os trabalhos de construção das colunas de concreto para reforçar a estrutura do pavilhão onde estão localizadas as salas de aulas, já estão em andamento.

A próxima fase será a construção da escada que dá acesso ao andar superior do prédio, que foi condenada durante a vistoria dos bombeiros, realizada em setembro de 2015, após o prédio apresentar problemas em sua estrutura. Segundo o laudo emito na época, a escada está fora dos padrões de segurança, exigidos em caso de evacuação de grandes aglomerações de pessoas, durante uma situação de pânico.

Não há previsão para o retorno das aulas no educandários. A equipe pedagógica da Semed e a direção da escola, deverão reunir com a comunidade escolar para repassar as informações sobre o retorno das atividades escolares.

SEMCULT REALIZA OFICINA DE INSTRUÇÃO TEATRAL PARA JOVENS DA COMUNIDADE ARAPUCU

Oficina de instrução teatral, que foi ministrada pelo artista Antônio Fernando de Albuquerque, conhecido como Fernando do Recife

Capacitação faz parte do plano da secretaria de cultura, para fortalecer a produção cultural em Óbidos.

A socialização através da arte é um dos objetivos do projeto desenvolvido pelo Grupo Teatral Raízes de Quilombo, da comunidade Arapucu, localizada a 17 km da sede do município de Óbidos, oeste do Pará. 

O projeto atende 16 pessoas, entre crianças, adolescentes e jovens, que enxergaram na arte, o estímulo para melhorar o rendimento escolar e o comportamento perante a comunidade. Itens indispensáveis para o ingresso e a permanência no grupo teatral.

Visando a evolução desse trabalho, a Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Semcult), levou para a comunidade a oficina de instrução teatral, que foi ministrada pelo artista Antônio Fernando de Albuquerque, conhecido como Fernando do Recife.  A formação foi realizada na última sexta-feira (30), na escola Professora Wufilda Rêgo.

Os participantes aprenderam técnicas de uso do espaço cênico, aperfeiçoamento do uso de técnicas de som, sonoplastia e iluminação. Além de noções de produção de peças teatrais, linguística, disciplina corporal, disciplina vocal e atuação em conjunto. 

A interatividade dos exercício chamou tanto a atenção dos moradores que até pessoas que não integram o grupo de teatro Raízes de Quilombo, participaram das atividades.

Para a estudante Deise dos Santos, a oficina servirá para melhorar o seu desempenho e de seus amigos nas apresentações do grupo. “Esse curso teve muito a acrescentar, eu aprendi muito, gostei bastante. Posso dizer que levarei essas técnicas que foram repassada hoje aqui, para as nossas apresentações, e isso com certeza vai nos ajudar bastante”, disse a jovem moradora da comunidade.  

O Raízes de Quilombo, que surgiu com a simples missão de melhorar o desempenho dos alunos nas apresentações dos trabalhos de sala de aula, hoje é uma referência na comunidade. Para o mentor do projeto, a formação irá oportunizar grandes avanços para os trabalhos do grupo teatral. “Nós ficamos muito felizes pela vinda dessa oficina. Isso nos possibilita elevar o nível das nossas apresentações, e até levar esses trabalhos para outros lugares, engrandecendo cada vez mais o trabalho dos nossos jovens e o nome da nossa comunidade”, comemorou o professor Unielson de Oliveira.

O artista Fernando do Recife que está realizando apresentações e ministrando oficinas na região oeste do Pará, destacou o potencial cultural existente em Óbidos. Para ele, a cidade tem condições de integrar o circuito nacional de teatro. “Talento essa gente tem de sobra. Óbidos é linda e tem grande capacidade para compor o circuito nacional de teatro, basta continuar se organizando e dando auxílio aos grupos como esse que conhecemos hoje. Esses jovens são talentosos, esse talento emana naturalmente deles, é só colocá-los em cena que tudo flui”, ressaltou o professor de artes cênicas. 

O objetivo da Semcult é dar suporte aos grupos responsáveis pela produção artística, cultural e literária em Óbidos, possibilitando meios para capacitação e ampliação de seus projetos. “Com essa medida queremos potencializar o trabalho artístico-cultural realizado por esses grupos, mostrando a nossa cultura com muito mais qualidade. Nossa visão é também descentralizar essas ações, trazendo cada vez mais para o interior do município oficinas e meios de capacitação como esse que estamos trazendo para o Arapucu, fomentando cultura por um todo”, falou Luiz Carlos Queiróz, secretário de cultura.

Fonte: RG 15/O Impacto e Érique Figueirêdo/Ascom-PMO

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *