Rilmar Firmino: “Foro privilegiado dificulta combate à corrupção”

Delegado-geral diz que população deve ficar atentar aos corruptos

Tido como o melhor delegado-geral da história da Polícia Civil do estado do Pará, Dr. Rilmar Firmino cumpriu mais uma promessa a seus colaboradores. Juntamente com o Secretário Jeannot Jansen inaugurou a Unidade de Apoio aos Agentes da Polícia em Santarém. O prédio foi totalmente reformado e mobiliado e terá a finalidade de alojamento aos policiais em trânsito em Santarém; conta com 04 suítes, sala ampla, cozinha e área de serviço. “Com toda certeza, era uma demanda que já é reivindicada há algum tempo, o delegado geral com toda sua importância que é o polo de Santarém. A Delegacia Geral não mediu esforços para conseguir locar esse prédio, esse prédio agora faz parte da Polícia Civil”, disse o Superintendente Regional, delegado Gilberto Aguiar.

Segundo o delegado-geral, a obra trará maior conforto e segurança para os policiais que, por exemplo, têm de vir a Santarém acompanhando presos. “Todos os servidores da Polícia Civil que moram fora de Santarém, terão a sua disposição uma excelente estrutura”, afirmou, acrescentando: “Viemos junto com o secretário de segurança pública fazer uma visita às instalações do nosso hotel de trânsito, então todos os servidores da Polícia Civil, principalmente aqueles que moram fora de Santarém, nós teremos agora um lugar para o servidor ficar, um local com segurança, um local onde o servidor vai ser bem acolhido, trata-se de um avanço muito grande porque às vezes a gente chega em outro município, às vezes o servidor vem conduzindo presos, mesmo a serviço ou de folga, será o ponto de apoio para todos os servidores da Polícia Civil no estado do Pará, era uma casa que era do Ministério Público e foi devolvida para o Estado e junto à Seara esse imóvel foi ofetado para a Polícia Civil e nós transformamos nesse hotel de trânsito para melhorar as condições dos nossos servidores aqui na região Oeste do Pará”.

Suscitando avaliação dos trabalhos referente ao ano de 2017, Rilmar Firmino apontou as ações de combate à corrupção e realização de concurso público para efetivação de novos servidores. “O ano passado foi movimentado na área de segurança pública, a demanda hoje é grande, mais foram muitas conquistas, hoje a violência e a criminalidade no Brasil é grande, sabemos disso e as forças de segurança têm trabalhado constantemente, então o governo do Estado está investindo muito nessa área é tanto que hoje foi homologado o concurso público onde 474 servidores foram aprovados no concurso e a partir de fevereiro já estarão em condições de serem nomeados, hoje mesmo já conversamos com a secretária de administração, já recebemos autorização do nosso governador, eu creio que a partir da próxima semana já estaremos efetivando a nomeação desses servidores, nó teremos um incremento de mais de 20% do nosso efetivo operacional, isso é muito importante e dia 12 de fevereiro, estaremos encerrando o Curso de Formação de Delegados, a partir desse concurso nós vamos ter a possibilidade real de cada município do estado do Pará possuir um delegado de Polícia, com certeza até o mês de março estarão todo nomeados e trabalhando, então o concurso foi feito para 650 policiais, isso vai aumentar consideravelmente nosso poder de investigação, atendimento, chegou em boa hora e ligado a isso nós temos a questão da reestruturação da Polícia Civil, então ao longo desses sete anos nós reformamos 80 delegacias, construímos 63 unidades integradas sem contar com a aquisição de veículos compatíveis com o nosso terreno, caminhonetes para onde tem que ser e carros pequenos, a questão de equipamentos, armamentos, então nós não deixamos a desejar em nada e eu tenho certeza que 2018 vai ser um ano diferente, pois o principal em qualquer instituição, de qualquer organização, qualquer empresa é exatamente o homem, e com o ingresso de mais 650 policiais a partir de agora no mês de fevereiro eu tenho certeza que nós vamos aumentar ainda mais o nosso poder de investigação”, disse Firmino, que também comentou sobre os critérios de lotação dos novos servidores: “O critério de lotação dos servidores é a ordem de classificação natural da academia, então nós já estamos fazendo as movimentações dos policiais mais antigos que queiram chegar mais próximo da capital e das sedes das regionais e a partir daí os servidores escolherão o seu local de trabalho de acordo com sua classificação, então são critérios objetivos, não existem critérios políticos, o servidor que se destacou e teve a melhor nota, naturalmente vai ter a opção de escolher um local de lotação”.

Ainda no tema combate à corrupção, o delegado-geral disse que a ação das forças de segurança é um caminho sem volta.

“Esse é o tipo de crime pior dos piores, a corrupção afeta todo um sistema, e é algo que estamos vivendo, quem não tem foro privilegiado que cometeu crime de corrupção está na cadeia, talvez a maior praga hoje para ter uma efetividade na corrupção talvez seja o foro privilegiado, então nós temos situações em que o indivíduo respondeu o processo por 30 anos e agora que foi condenado, já como um idoso, uma pessoa que já está em condições, debilitada, temos esse exemplo, a corrupção creio que vai continuar, não tem mais retrocesso, a partir de agora está intenso, nós estamos vendo empresários, ex-governadores na prisão, coisa que o mais otimista dos brasileiros não acreditaria e estamos vivenciando isso aí e eu creio que com o fim do foro privilegiado vai facilitar mais ainda colocar os corruptos na cadeia. Tem muita gente que pega um microfone e sai dizendo ‘bandido bom é bandido morto’, tem que ter calma, que tipo de bandido, o bandido que rouba farmácia ou bandido que desvia dinheiro da saúde, qual a diferença entre os dois? Todos dois são malefícios para sociedade, eu acho que não tem mais retorno, mais volta, o caminho é esse, de via única, combate aos corruptos na cadeia e a arma que o povo tem e que a justiça está fazendo o papel dela, a arma que o povo tem é o voto, o exercício do direito de excluir as pessoas que estão lá cabe também ao povo, trata-se uma arma muito importante que nós temos que saber usar”, finalizou Dr. Rilmar Firmino.

Por Edmundo Baía Júnior

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *