Vídeo – Altemio Almeida: “Gostaria que o governo fizesse algo para guardar a história da Tecejuta”

Funcionário da indústria há 50 anos, o auxiliar administrativo solicita que os governantes e empresários mobilizem-se para construção de um museu, e assim manter viva as memórias da indústria, que faz parte da história de Santarém e Região.

Marco no desenvolvimento econômico e social da região oeste do Pará, a Companhia de Fiação e Tecelagem de Juta de Santarém (Tecejuta) chegou a ter 714 empregados de carteira assinada.Hoje, essa parte da história da Pérola do Tapajós, mantida com tanto sacrifício por Altemio, corre o risco de desaparecer, com a construção do novo terminal fluvial de passageiros.

Reportagem: Edmundo Baía Júnior

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *