Ivair Chaves: “Acredito na justiça para acabar com a corrupção”

Empresário santareno desabafa sobre perseguição o qual está sendo vítima

A noite da última sexta-feira (20), foi marcante para classe empresarial de Santarém. A Associação Comercial e Empresarial de Santarém (ACES) realizou premiação dos Melhores do Ano. O evento que tem como objetivo, premiar personalidades empresariais do município, que geram renda e contribuem com a competitividade e modernidade do mercado regional.

A ‘Homenagem Especial’ foi prestada ao empresário Manoel Ivair Chaves, o qual já exerceu a presidência da ACES por dois anos (1999-2000). Uma gestão relevante e lembrada pelas lutas em favor da energia elétrica em Santarém, como as obras de conclusão do Linhão de Tucuruí, que sanou o racionamento de energia na cidade; a campanha pela criação do estado do Tapajós, além de iniciar um novo legado, que é o envolvimento das mulheres no associativismo com a criação do Conselho da Mulher Empresária – CME da Aces, criado em 1999.

Em parte de seu coerente discurso, Ivair Chaves cita o quanto é difícil empreender em um contexto de corrupção e perseguição, alicerçados na irregularidades e arbitrariedades daqueles que deveriam cumprir a legislação.

“Agradeço a Deus por esse momento, uma noite de festa da classe empresarial, festa de famílias reunidas graças a Deus. Isso é muito bom. Agradeço à diretoria da entidade por essa comenda na pessoa do presidente da casa senhor Roberto Branco.  Muito obrigado. Essa homenagem vem ao encontro de toda uma vida de trabalho, que já são 70 anos, passei por muitas profissões, empreendimentos e serviços à comunidade, sempre pautados na legalidade, honestidade   e na defesa da ética. Infelizmente no nosso país, houve inversão de valores, o governo em vez de nos servir, se serve de nós”, expôs.

Com uma vida voltada para o desenvolvimento regional, o empresário, apesar dos obstáculos que encontrou e encontra para empreender na Amazônia, reafirma a esperança de um país melhor, onde o Estado cumpra com eficácia seu papel.

“Em vez de nos dar o retorno com a aplicação correta de nossos recursos, pois não se fabrica dinheiro público, o governo não tem fábrica de dinheiro, mas sim dinheiro que vem do consumidor, que paga suado e sacrificado seus impostos e é repassado   ao governo pelo contribuinte. Com   um sistema de apropriação indevida, sacrificando não só a população, mas toda a nação. E a responsabilidade de manter esse país de pé ficou em grande parte ao setor produtivo e cidadãos de bem. Em 2017 uma das nossas empresas foi a primeira na região a ser protestada pela Secretaria da Fazenda do Estado, sem julgamento técnico. Não deixei de pagar os impostos.  Sofremos retaliações, sem poder comprar ou vender, por não ceder ao sistema da propina. Deixo aqui registrado uma profunda mágoa e revolta, pois quem deveria apoiar o empreendedor, passa a perseguir para manter esses esquemas. Esquema que existe porque tem quem paga, saqueando e desperdiçando preciosos recursos, que nos serviriam para aplicação básica na saúde, educação, segurança, fomento para novos negócios e novos empregos com certeza. Mas princípios, dignidade, honra, caráter não são palavras fantasmas e abstratas. De que adianta ter poder, saqueando os outros, construir impérios e não ter moral.  Tudo que é tangível é passageiro, mas deixar legados de trabalho com retidão, isso sim, perpetua. E é esse exemplo que fica para a nação jovem, lutar por um   país sem falcatruas, que envergonha a nós brasileiros. A mágoa é grande, mas a fé é maior. Continuamos acreditando na justiça, dos homens e principalmente na de Deus.  O mal nunca vencerá o bem, podemos ficar certos disso. Eu ainda gostaria de ver o Brasil passado a limpo e o Estado no seu devido lugar. Agradeço o apoio da minha família, quase toda presente e os ausentes.  Ao senhor Admilton Almeida e equipe; Sindicato Rural de Santarém; amigos que me confortaram e especialmente, à Associação Comercial e Empresarial de Santarém, que deu sua cara a tapa em me defender como associado, sabendo da minha seriedade, e através dessa comenda aliviou   a minha mágoa e fez ver razões para continuar o meu trabalho. Muito obrigado”, finalizou.

Por: Edmundo Baía Junior

Fonte: RG 15/O Impacto

3 comentários em “Ivair Chaves: “Acredito na justiça para acabar com a corrupção”

  • 28 de abril de 2018 em 12:32
    Permalink

    Esse é pobre sofredor , briga com o sistema enquanto seus colegas empresários ficam rindo e torcendo ela desgraça dos outros e esses fiscais corruptos ficam enchendo o bolso extorquindo os comerciantes da região. E quanto ao governador esse é o pior de todos ,aqui em Belém todo mundo já sabe que ele só tem a carinha de santo. Concordo com esse rapaz que diz que esse senhor merecia um tratamento melhor por parte das autoridades , Santarém terra de politico frouxo!!!
    por isso que eu vim embora nossa terra não se desenvolve

    Resposta
  • 28 de abril de 2018 em 12:26
    Permalink

    Esse é um cidadão que nos traz muito orgulho. Merecia tratamento melhor por parte das autoridades . Mas tenho certeza de que DEUS tá vendo tudo isso e vai enviar a providencia Divina .

    Resposta
  • 26 de abril de 2018 em 14:00
    Permalink

    Parabéns Ivair por não ceder as falcatruas de fiscais corruptos.
    Parabéns Tributarista Adimilton Almeida por fazer valer é ser respeitada a legalidade.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *