Vídeo – SMT será investigada por suposto esquema de venda de concessão de mototaxi

A investigação presidida pelo delegado Thiago Rabelo teve início na manhã desta sexta-feira, quando uma motocicleta (foto) foi apreendida e apresentada na Seccional. Segundo informações, duas motocicletas, por quase um ano, circularam com a mesma numeração de concessão.

Os agentes de trânsito desconfiaram da situação, pois meses antes haviam apreendido outra motocicleta com a mesma numeração, 428, que foi rebocada para o pátio da VIP, inclusive ainda se encontra lá.

De acordo com o condutor que teve a motocicleta apreendida nesta semana, os encaminhamentos para que utilizassem o veículo foi realizado na SMT.

A autoridade policial prepara as intimações dos responsáveis pelas concessões dentro do órgão municipal.

ACOMPANHE A ENTREVISTA COM DELEGADO RESPONSÁVEL PELAS INVESTIGAÇÕES THIAGO RABELO

O que se tem em informações com relação a essa moto permissionária de mototaxista apreendida?

Segunda–feira me chegou, era plantão do delegado Jonivaldo, estava na delegacia depois do expediente, uma motocicleta apreendida pelos agentes de mobilidade de trânsito de Santarém, eles apreenderam a motocicleta 428, autorizada, mototaxista legalizado, devido ao motivo que esses mesmos agentes, no dia primeiro do maio, terem realizado a apreensão de um veículo de numeração 428 por atraso no IPVA e atraso no pagamento de algumas taxas e com eles encontraram na última segunda-feira(14), essa mesma numeração de motocicleta, trouxeram para delegacia, no momento eu estava no local, tomamos conhecimento que o cidadão que estava trabalhando na motocicleta, nos informou que ele foi autorizado pela SMT a andar nessa numeração, ressalva-se que ele está andando na 428 desde meio do ano passado, junho, agosto com essa numeração e a outra motocicleta com essa mesma numeração estaria andando, então em Santarém nós temos duas motocicletas trabalhando legalizadas com a mesma numeração, significa que poderia ocorrer um acidente, ser praticado um crime e não se saber qual dos dois seriam os autores, informamos sobre esse cidadão que veio acompanhado na delegacia e nos informou que dentro da secretaria da SMT, era lhe repassado um protocolo provisório enquanto estava ajeitando a documentação para ele poder rodar com a motocicleta, fato que, quando chegou no recadastramento, ele não recadastrou para o uso desse protocolo, ele estava andando com a motocicleta, mas a motocicleta é dele que inclusive ele comprou, conseguiu de uma forma a transferência de placa particular, não sabemos como ele conseguiu, faz parte da nossa investigação, para placa de aluguel no Detran, a documentação da motocicleta dele consta como placa de aluguel. Fizemos a apreensão do documento, vamos pedir informações, mandamos para IML através do setor criminalista para saber se esse documento é legal ou não, se esse cidadão está andando em uma motocicleta que realmente não passou pelo Detran, se aquele documento é legal e foi expedido pelo Detran, nós vamos oficializar ao setor competente do Detran para nos repassar as documentações pertinente a transferência dessa motocicleta, ou seja, para poder ele pegar a motocicleta que ele comprou de particular, passar para de aluguel, tem que ter um pedido ou autorização, um protocolo de transferência da SMT, nós já pedimos a pasta desse permissionário 428 da SMT, estamos aguardando a resposta, já começamos a ouvir as pessoas que estão envolvidas e foram citadas por esse cidadão, que tiveram acesso, nós ouvimos outro cidadão que trabalha na SMT onde ele que fez o protocolo, significa que o nome desse cidadão 428, estava no sistema da SMT para poder autorizarem ele a fazer a entrega desse documento provisório, para poder ele ter acesso a esse documento provisório era entregue na SMT, então o nome dele constava, por isso estamos pedindo a pasta. O que a gente quer saber de início? Se a 428 que está apreendida- que inclusive estamos atrás do cidadão- se realmente ele fez a transferência para esse cidadão que teve sua motocicleta apreendida e ele estava irregular ou se de alguma forma conseguiram ter duas autorizações com uma mesma numeração, algo de fato impossível.

Há suspeita de vendas dessas concessões? 

Nós estamos investigando, nós vamos chamar o cidadão aqui, vamos chamar os outros, vamos chamar o presidente da associação, nos informar como é o trâmite, eu só sei que concessão, ou você doa ou quando você não quer mais você chega na prefeitura e você cancela, faz a entrega da sua concessão e segundo informações dos próprios mototaxistas legalizados e da associação que você pode doar a sua permissão a outra pessoa, a terceiros, mas venda não, venda é crime e nós vamos apurar isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *