Sespa emite alerta epidemiológico em todo o Estado contra a raiva

Após as 7 mortes em Melgaço e as outras 6 internações provocadas pela raiva, a Sespa emitiu um Alerta Epidemiológico, que foi divulgado e enviado aos 13 Centros Regionais de Saúde. Segundo o alerta, “é preciso identificar precocemente a existência de agressões por morcegos hematófagos em humanos ou em animais no peridomicílio (área externa da moradia) com vistas à adoção, em tempo hábil, das medidas de controle pertinentes, tais como controle de quirópteros (morcegos), profilaxia da raiva humana e bloqueio animal”.

Para o coordenador estadual de Zoonoses da Sespa, Fernando Esteves, a finalidade desse alerta é informar sobre a situação da raiva no Brasil e no Estado do Pará para que todos, sejam profissionais da Atenção Básica, da Vigilância Epidemiológica, da Assistência, da Agricultura, ou pessoas da comunidade, percebam a importância de notificar, imediatamente, a ocorrência de raiva humana.

“É fundamental que a pessoa, vítima de mordedura ou arranhadura de animais de estimação (cães ou gatos) ou silvestres (macacos, quatis, morcegos, entre outros) procure imediatamente o serviço de saúde mais próximo de sua casa para receber orientações e iniciar a profilaxia da raiva humana com vacina e/ou soro antirrábicos, conforme o caso”, orientou o coordenador estadual.

Uma nova equipe da Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) está se deslocando, para a localidade de Rio Laguna, distante 70 quilômetros do município de Melgaço, para intensificar o trabalho de investigação e prevenção que já está sendo realizado na área onde foram identificados os casos da doença e que é realizado em conjunto com a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) e Ministério da Saúde. Na comunidade vivem cerca de mil pessoas.

Fonte: Dol

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *