Gol contra!

Artigo de Fábio Maia

“Os únicos casos registrados pela história em que as massas escaparam da pobreza extrema, foram aqueles em que as massas tiveram capitalismo e livre comércio em larga escala.” Milton Friedman

A seleção dos EUA nem está disputando a copa do mundo na Rússia, no entanto, suas conquistas causam em muitos brasileiros, uma relação de amor e ódio pelos “imperialistas”. E os motivos que levam a ambos os sentimentos é o mesmo. Aquele país é uma máquina de desenvolvimento!

É assustadora a rapidez com que a coisas acontecem. Tudo é pensado para se ganhar dinheiro e para a produção. Cometem erros sim, tem corruptos sim, tem jovens assassinos sim, são arrogantes sim, contudo, eles não fogem da sua verdade, vão a fundo buscar soluções, sempre dentro da lei, valorizam o empreendedorismo, e quem produz e gera riqueza. E nesses quesitos, dão de goleada no Brasil.

Entretanto, o Brasil tem esse DNA, mas esses últimos anos nos tirou até o nosso dom de empreendedorismo, por nos fazer dependentes de um estado podre, burocrático e ineficiente. No Brasil destoa-se o sentido de empreendedorismo, pois querem nos fazer eternamente dependentes do estado agigantado e improdutivo.

O Brasileiro quer sempre ir além, está sempre se virando nos 30, não quer ajuda do governo, quer que o governo não atrapalhe. Governo nunca foi protagonista de crescimento nenhum, e o povo ainda não aprendeu isso. Infelizmente, muitos governantes também nunca entenderão as premissas da independência econômica que o brasileiro busca. Não percebem que quem produz riqueza e gera empregos, quer apenas se livrar de um “sócio majoritário” que está obrigatoriamente atrelado à sua empresa. Esse sócio se chama “governo”, e as únicas “contribuições” da sua participação em nosso dia a dia, são:

Um dos impostos mais caros do mundo;

Um dos juros mais caros do mundo;

Os pedágios mais caros do mundo;

Os automóveis mais caros do mundo;

Os combustíveis mais caros do mundo;

A energia mais cara do mundo;

Uma das leis trabalhistas mais medievais do mundo;

Os políticos mais caros do mundo;

Os políticos mais corruptos do mundo; Além de um ambiente burocrático e cartorário, perfeito para matar qualquer desejo de empreender.

Para um país em quê o desemprego é o 7° maior do mundo em um ranking com 51 países, essa parece não ser a receita perfeita para amenizar essa problemática.

Parece que não entendem que menos dinheiro em poder de políticos, significa mais dinheiro nas mãos de trabalhadores e empreendedores!

Entretanto, pra isso acontecer é preciso reduzir custos. E é justamente aí que mora o problema.

A grande maioria da população não liga para economia ou política;

Eleitores não abrem mão de receber suas benesses;

Políticos que votam orçamento, são os mesmos que irão diretamente utilizar esse dinheiro para beneficiar a si próprio e aqueles que estão politicamente ligados a eles;

Servidores públicos não abrem mão de “conquistas históricas”, mesmo que essas conquistas sejam inimagináveis no setor privado, que é quem os paga!

Portanto, não há solução fácil, e quem disser o contrário estará mentindo.

E apesar do Brasil está se saindo bem no futebol, quando a Copa do Mundo é no quesito liberdade econômica, o Brasil faz feio, e leva de goleada.

E pior! Faz gol contra…

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *