Vídeo mostra momento que professora ‘desaparecida’ é localizada pela polícia

 

Após uma mobilização em massa na cidade de Santarém, envolvendo policiais civis, militares, taxistas, amigos e familiares, sobre um suposto sequestro a qual teria sido vítima a professora Ive Caroline Viana, a mesma foi localizada pela equipe da Chefia de Operações da Polícia Civil, no fim da manhã desta quarta-feira(4), em um ótica situada na avenida Mendonça Furtado, próximo a esquina com a travessa Silvino Pinto.

Com a confirmação que realmente se tratava da mulher que estava desaparecida, o investigador Hélio, juntamente com investigador Paulo Genaro a conduziu até a delegacia, onde a mesma foi ouvida. Aos policiais, ela disse que estava na companhia de outra mulher, de nacionalidade venezuelana, com que estava indo a praia.

Entenda o caso:

Familiares solicitaram apoio nas redes sociais e grupos de WhatsApp, o que chegou até a policia, que Ive Caroline Viana, de 44 anos, estaria desaparecida desde às 19h30 de ontem(3). Antes de ser localizada, as informações eram que antes de desaparecer, ela solicitou táxi, que a levou, segundo o taxista – que já esteve na Seccional prestando esclarecimento -, a uma lanchonete localizada na avenida Tapajós.

O que deixou familiares apreensivos, foi o fato da mesma ter encaminhado mensagens, solicitando socorro. Informações não confirmadas pela polícia, é que a professora estava em sua posse, com a quantia de 20 mil reais.

RG 15 / O Impacto

3 comentários em “Vídeo mostra momento que professora ‘desaparecida’ é localizada pela polícia

  • 5 de julho de 2018 em 00:10
    Permalink

    Huuuummmm…quanto dodói com a pilantragem dessa professora. Errou, mentiu, falseou e ainda vc vem chamar o policial de prepotente, querendo ensiná-lo como proceder? Talvez ele devesse oferecer flores à pilantra, que estava se lixando pra família ? Te manca, zémané !

    Resposta
  • 4 de julho de 2018 em 19:59
    Permalink

    Caro Paulo, a Polícia Civil, agiu com energia a uma pessoa estava cometendo um crime consumado, a partir desse momento a PC deve agir imediatamente, inclusive bom o apoio da PM, taxistas e imprensa.
    A Polícia Civil está de parabéns ao solucionar mais esse caso.

    Resposta
  • 4 de julho de 2018 em 15:56
    Permalink

    Lamentável a postura arrogante e abusiva desse PC.
    Aliás, pq a PC se envolveu, se o prazo mínimo legal para registro de B.O. de pessoa desaparecida é de 48 hs?
    Poderia apenas, com gentileza, dizer-lhe: “senhora, sua família está preocupada com sua segurança e bem estar. Por favor, ligue para eles!”
    Jamais o policial poderia exigir que ela fosse para a DP, dessa forma, nesse caso específico.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *