Peninha denuncia obra de milhões de reais abandonada em Miritituba

Vereador esteve visitando in loco a obra e constatou que tudo está apodrecendo e sendo tomado pelo mato

O que era para ser um projeto para beneficiar uma comunidade, virou pesadelo. Esta é a situação do projeto de construção do microssistema de abastecimento de água da Vila de Miritituba, construída pela Associação dos Terminais Portuários e das Estações de Transbordo de Cargas da Hidrovia Tapajós –ATAP.

A obra faz parte do Convênio nº 008/2013, assinado pelo município de Itaituba com a ATAP, como condicionantes, ou seja, como forma de retribuir ao Município por ter permitido a construção de inúmeros portos na Vila de Miritituba. A obra, segundo o anexo I – Carta ATAP nº 004/2013, está orçada em R$ 1.200.000,00 e a previsão era para ser concluída, conforme o Anexo II – Tabela de Prioridades, em 2014. Mas isto não aconteceu.

A obra só veio a ser concluída, se é que está concluída, no ano passado, em 2017. Porém, pelo que se vê, muita coisa ainda falta ser construída. Principalmente a rede de distribuição de água para cerca de 5.000 famílias.

Está havendo, hoje, uma queda de braço, entre a ATAP e o Município. A ATAP alega que o que faz parte do projeto foi concluído: Captação e tratamento da água puxada do Rio Tapajós. O Município cobra da Associação, que inclusive no ano passado passou a se chamar AMPORT, a construção da rede de distribuição, ou seja, a rede troncais de distribuição.

Enquanto a ATAP não constrói a rede, o projeto continua abandonado, como podemos ver in loco e a população penalizada com os constantes problemas da falta de água na Vila de Miritituba, que hoje se calcula em torno de 15 habitantes.

“Feito este relato, agora faço a minha análise, senhor presidente, senhores vereadores, senhoras vereadoras. Estive nas dependências da obra. É uma vergonha, a gente ver o dinheiro jogado fora e vermos tanta gente passando necessidade da falta de água. São milhões, que segundo a ATAP hoje AMPORT investiu. Tudo abandonado. O mato tomando conta. Equipamentos sendo corroídos pelo tempo sem nenhuma utilidade. Até quando vamos ver e aceitar este tipo de coisa em nosso Município. Como representantes do povo, esta Casa não pode ficar omissa a este grave problema. Já estivemos no Ministério Público Estadual e levamos ao conhecimento da Promotoria, mas até hoje nada foi feito”, disse o vereador Peninha.

“O pior, é que a ATAP, hoje AMPORT, não cumpriu vários compromissos assumidos no Convênio nº 008/2013. Além da Estação de Tratamento e Distribuição de Água, deixou de cumprir a instalação da Unidade do Corpo de Bombeiros em Miritituba, apoio para a implantação de agências bancárias e das agências do correios e telégrafos, bem como de outros compromissos que constam no Convênio”, finalizou Peninha.

Por: Jefferson Miranda

Fonte: RG 15/O Impacto

Um comentário em “Peninha denuncia obra de milhões de reais abandonada em Miritituba

  • 27 de julho de 2018 em 09:24
    Permalink

    Homens públicos brasileiros, lastimável como maltratam o patrimônio público. Mas de suas propriedades cuidam muito bem !

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *