Pré-candidato a governador pelo MDB recebe pauta de demandas da Associação Comercial e Empresarial de Santarém

Na última quinta-feira (26), a diretoria da Associação Comercial e Empresarial de Santarém (Aces) entregou ao pré-candidato a governador do Pará, Helder Barbalho, do Movimento Democrático Brasileiro (MDB), uma pauta de ações estratégicas para Santarém. As ações propostas são relacionadas a Logística e infraestrutura urbana.

Há tempos Santarém desponta como uma cidade estratégica economicamente, porém ainda enfrenta problemas mínimos com a logística, diante disso, o presidente da Aces, Roberto Branco, falou sobre a necessidade de definir a Área Portuária II, a conclusão da pavimentação da BR 163 e TransUruará.

No quesito infraestrutura foi apresentado o projeto de novo acesso ao Aeroporto Internacional de Santarém e Alter do Chão, via Ponte sobre o Lago do Mapiri, além do asfaltamento das interpraias. “São sugestões necessárias para Santarém e que o governo do estado pode ser o realizador”, afirma o presidente da Aces.

Em seu discurso, Helder Barbalho relembrou as ações e articulações já realizadas na cidade desde quando foi presidente da Federação de Municípios do Estado do Pará (Famep) e também quando esteve três Ministérios por onde passou como Pesca e Aquicultura, Portos e Integração Nacional. “Sem dúvida Santarém é uma das principais cidades do nosso estado e merece ser priorizada. Ao longo dos últimos anos trabalhamos para garantir recursos que fortaleçam sua estrutura como um todo”.

ENERGIA

Helder também citou a articulação feita no inicio do ano quando ainda estava na pasta da Integração Nacional, junto ao Ministério de Minas e Energia, que resultou na instalação da usina termelétrica que vai gerar adicional de energia, na ordem de 5 MW para abastecer mais de 100 mil habitantes de Santarém, Belterra e Mojuí dos Campos, no oeste do Pará.

A termelétrica é uma medida emergencial para suprir a carência no abastecimento de energia na região, em virtude também das frequentes quedas e oscilação que prejudicam a população e causam danos em equipamentos de empresas, hospitais e prejuízos no comércio.

AÇÕES

Outras ações garantidas à cidade foi o investimento do MI de R$ 72,1 milhões para construção da orla, onde as obras já estão em andamento, além de R$ 10 milhões para a pavimentação de ruas, R$ 53 mil liberados para ações emergenciais e aquisição de equipamentos para ajudar na infraestrutura e limpeza local.

Fonte: RG 15\O Impacto e Ascom

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *