Atingidos por Belo Monte bloqueiam BR-320 que dá acesso à hidrelétrica

Um grupo de pessoas atingidas pelas obras da usina de Belo Monte bloqueiam totalmente o quilômetro 27 da BR 230, na Transamazônica, em Altamira, no sudeste paraense. O local dá acesso à hidrelétrica. Os protestantes, organizados pelo Movimento dos Atingidos por Barragens (MAB), são moradores da área alagadiça do bairro Independente 1 e exigem que a Norte Energia faça o remanejamento das famílias.  O protesto teve início por volta das 3h desta segunda-feira (30).

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), cerca de 100 pessoas participam do ato. Já o MAB afirma que ao menos 250 participam do bloqueio. O grupo chegou a liberar a passagem de veículos domésticos apenas de 30 em 30 minutos.

O Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) cadastrou 968 famílias que foram impactadas no bairro pela obra de Belo Monte, segundo o movimento. “As famílias foram reconhecidas como atingidas em março deste ano pelo IBAMA, só que o processo de remanejamento ainda não começou. A Norte Energia não tem um cronograma para retirar estas famílias”, falou Jakcson Dias, coordenador do MAB em Altamira.

Desde o dia 9 de julho, um total de 50 pessoas decidiram ocupar a área externa do escritório do Ibama em Altamira. O movimento aguarda posicionamento da Norte Energia e do governo federal.

Processo

Durante a noite, o MAB divulgou uma nota em que dizia que a Norte Energia resolveu entrar com um processo judicial contra o Movimento dos Atingidos por Barragens, devido ao protesto feito pelas famílias. Segundo o Movimento, com a ação, o objetivo da empresa “é criminalizar os atingidos, ameaçando com multa e prisão de militantes”.

O Portal ORM entrou em contato com a Norte Energia e aguarda posicionamento.

Fonte: ORM News

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *