Perigo – Cratera gigante provoca riscos na BR-163 em Santarém

Existem diversos problemas no trecho que inicia na CDP e vai até a Serra do Piquiatuba

Fortes chuvas que caem na cidade formou cratera, que ameaça tragar parte da rodovia

 

O início do período chuvoso (inverno amazônico) preocupa condutores de veículos que trafegam no trecho urbano da BR-163, em Santarém, no oeste do Pará.

De acordo com motoristas, existem diversos problemas no trecho que inicia nas Docas do Pará e vai até a Serra do Piquiatuba. Entre eles, uma cratera e um bueiro entupido, no cruzamento das Avenidas Cuiabá e Moaçara provocam riscos constantes. Os motoristas acreditam que as chuvas frequentes que caem na região amazônica, nesta época do ano, podem agravar o problema. No local, centenas de carretas, ônibus, carros de passeio, motocicletas e até bicicletas, trafegam diariamente.

“Essa cratera, se nada for feito pelo BEC ou pelo DNIT, vai aumentar de tamanho e vai ser um tormento agora no inverno. Já esse bueiro entupido vai inundar de novo a pista de rolamento, do mesmo jeito que aconteceu ano passado. De lá pra cá a gente viu que nada foi feito”, denuncia o motorista, Samuel Nunes.

Ele cobra providências por parte dos órgãos competentes para solucionar o problema antes que se agravem. “Esse buraco leva pouquíssimas horas pra ser tapado. Esse bueiro também em pouco tempo ele volta a drenar a água da chuva, caso sejam retirados a areia e o lixo que está dentro dele. Isso é apenas uma questão de querer trabalhar pelo desenvolvimento e pela coletividade. Esses órgãos têm que mostrar serviço!”, dispara Samuel.

Além dos riscos de acidentes com veículos, os pedestres correm perigo, pois têm que caminhar pelo leito da rodovia, disputando o espaço com a grande quantidade de veículos que circulam pelo local diariamente.

INTERDIÇÃO DA AVENIDA GONÇALVES DIAS: Moradores da Avenida Gonçalves Dias, no bairro de Santana, em Santarém, revoltados com o abandono da artéria, que está tomada de buracos, lama, mato, etc, deverão interditar um trecho daquela via. Os buracos aumentam a cada dia, principalmente nesta época de chuvas constantes que caem sobre a cidade. Os moradores decidiram interditar a via para chamar atenção do poder público, para que realize sua recuperação urgente, pois do jeito que está, fica difícil até para circular a pé pelo local. Além dos constantes buracos, o mato está tomando conta desse trecho.

O prefeito Nélio Aguiar deve acionar a Seminfra urgentemente para solucionar esse problema, pois quem sofre são os moradores.

LAMA, BURACOS, ESCURIDÃO E ABANDONO: Essa é a realidade de uma avenida de tamanha importância para os moradores do bairro de Santana, na Grande Área da Prainha. Depois de inúmeras tentativas pra falar com o Secretário Municipal de Infraestrutura e não serem atendidos, moradores do trecho que vai da Praça Antonieta Teixeira (Praça Júlia Passarinho) até a Drogaria Plus, resolveram interditar parte dessa via.

“Hoje está impossível você andar a pé, imagine de carro. Na segunda-feira, dia 17, aconteceram três acidentes envolvendo motos, ou seja, moto se chocando com moto, devido o pouco espaço que a avenida oferece para veículos. Com as chuvas que caem sobre a cidade, a situação ficou pior, pois o lamaçal toma conta do pouco asfalto que tem e os mosquitos, cobras e lagartos encontram ali um lugar propício para se reproduzirem e encontrar suas presas. A população está em pânico, se sentindo abandonada e agendou para esta sexta-feira, dia 21, a interdição do trecho acima citado. Muitos pneus estão sendo coletados, além de madeiras e outros objetos pra ajudar na interdição”, disse um morador bastante indignado.

IMPRUDÊNCIA NO TRÂNSITO: Um engavetamento envolvendo cinco carros aconteceu na tarde de quarta-feira (26) na Avenida Fernando Guilhon, em Santarém, após uma caixa de leite condensado cair na via. Não houve registro de vítimas. O acidente aconteceu próximo à área da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) no bairro Santarenzinho, no sentido da via que dá acesso ao centro do Município.

De acordo com testemunhas, uma caminhonete seguia na avenida com várias compras na carroceria. Ao passar pelo trecho em frente à Cosanpa, uma caixa de leite condensado caiu na pista e a motorista parou o carro no lado esquerdo da via ao lado do canteiro central para pegar as caixinhas espalhadas na rua. Depois de estacionar, a motorista desceu e nesse momento o primeiro veículo bateu na traseira da caminhonete. O trânsito começou a ficar congestionado e cerca de 30 metros um taxista que reduziu a velocidade para passar pelo local do acidente foi surpreendido com a batida de outro veículo. Outro carro que seguia no mesmo sentido também se envolveu no acidente.

O engavetamento provocou lentidão na Avenida Fernando Guilhon e os motoristas envolvidos no acidente começaram a discutir. A Polícia Militar e agentes da Secretaria de Mobilidade e Trânsito (SMT) foram acionados para dar fluidez ao tráfego e registrar a ocorrência. Vários acidentes acontecem todos os dias nas diversas ruas da cidade, muitos por falta de sinalização, mas a maioria por imprudência de motoristas que não respeitam preferenciais e acabam causando transtornos.

Por: Jefferson Miranda

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *