Sindicatos emitem nota de repúdio contra comissão técnica do São Raimundo por impedir trabalho da imprensa

Se jogar em casa, diante de mais de 3 mil torcedores pode ser considerado uma derrota, em uma competição rápida como é o Parazão, o empate do Pantera de 1 a 1 contra o Águia de Marabá, no domingo(20), representou duas derrotas para os alvinegros.

Causou revolta nos veículos de comunicação santarenos, a atitude da Comissão Técnica do clube, que tentou impedir o trabalho dos repórteres da TV Tapajós, que estavam realizando a cobertura do jogo, e em determinado momento, quando filmaram a torcida cobrando desempenho, foram subitamente impedidos.

A situação fez com que o  Sindicato dos Jornalistas do Estado do Pará (Sinjor/PA) e o Sindicato dos Trabalhadores em Empresas Rádio e Televisão(Sintert), por meio de nota, repudiassem tal atitude. Confira:

“O Sindicato dos Jornalistas dn Estado do Pará (Sinjor/ PA), repudia e torna pública a sua indignação por conta da atitude inaceitável de dirigentes da comissão técnica do São Raimundo Esporte Clube, de Santarém, que impediram o livre exercício da função dos profissionais jornalistas que estavam em cobertura esportiva do Campeonato Paraense de Futebol, por ocasião da partida entre São Raimundo e Águia de Marabá realizada no Colosso do Tapajós, em Santarém, no dia 20 de janeiro. A repórter Tatiana Lobato, e o cinegrafista Maurício Rebouças, ambos da afiliada à rede Globo, TV Tapajós, tiveram seus equipamentos retidos, ficando impossibilitados de trabalhar, ao acompanhar a partida à beira do campo de futebol. Diante do ocorrido, o Sinjor Pará repudia veementemente o total desrespeito à liberdade de imprensa, e a seus profissionais, pleno exercício da função, e que os responsáveis por tal ação sejam responsabilizados na forma cada lei”.

“O Sindicato dos trabalhadores em empresas Rádio e televisão repudia as atitudes tomadas por parte da diretoria do São Raimundo esporte clube de Santarém/PA, onde tentaram impedir os trabalhos da Jornalista Tatiane Lobato e o cinegrafista Maurício Rebouças da TV Tapajós – afiliada a Rede Globo. Após o encerramento da partida entre São Raimundo e Águia de Maraba pelo campeonato paraense realizada no Colosso do Tapajós, a torcida do time local fez cobranças do Técnico do São Raimundo a beira do gramado e o cinegrafista Maurício Rebouças junto com a Jornalista os acompanha-los e foram impedidos por parte da comissão do Time Alvinegro, com total desrespeito aos profissionais da IMPRENSA. Colocando a mão nos equipamentos e até mesmo hostilizando a Jornalista por ser mulher e com palavras ofensivas. Isso é inaceitável já que a profissional Jornalista atua fazendo cobertura do esporte há mais de 15 anos. Fica aqui a nossa solidariedade aos Profissionais e que as entidades respeitem a Imprensa pois sem elas não teriam visibilidade”.

O São Raimundo Esporte Clube, também emiti nota, dando sua versão do ocorrido:

O São Raimundo Esporte Clube (SREC), lamenta o ruído de comunicação que ocorreu após o jogo entre São Raimundo e Águia de Marabá.

A Diretoria e Comissão Técnica vem a público esclarecer que em nenhum momento tentou impedir o trabalho da imprensa. O Clube reconhece e afirma o papel fundamental dos profissionais de comunicação.

Na ocasião em questão, os profissionais do São Raimundo não quiseram impedir que o cinegrafista da TV Tapajós realizasse o seu trabalho,mas que o mesmo registrasse a situação que estava filmando de forma que não houvesse dúvidas para quem assistisse.

O Auxiliar técnico, Marco Lima reforça ainda um pedindo de desculpa em especial para a jornalista Tatiane Lobato. “ Não sou machista e não tinha a pretensão de desrespeitar ninguém. Peço desculpas se em algum momento passei essa imagem. Afirmo que lugar de mulher é onde ela quiser estar.

Diante dos fatos o Clube reitera o pedido de desculpas.

RG 15 / O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *