Médico alerta sobre os perigos da cirurgia estética a qualquer custo

Cirurgião plástico ressalta os aspectos que devem ser levados em consideração ao optar por procedimentos, tais como: lipoaspiração e implante de próteses de silicone

Dr. Ian Fleury Ampuero diz que cirurgia possui procedimento pré-operacional que pode durar meses

Um assunto que tem chamado muito a atenção ultimamente são as famosas cirurgias plásticas. Muitos casos em âmbito nacional tornaram-se ocorrências policiais, e pacientes perderam a vida ou ficaram com o corpo deformado. Até que ponto, um ideal de beleza, é capaz de moldar nosso comportamento em busca daquilo que almejamos ser, quando visualizamos nosso corpo físico?

É claro que o número de procedimentos bem-sucedidos é maior do que os negativos, quando o profissional médico, cirurgião plástico, possui as credenciais devidas, registro no Conselho pertinente. O fato é que, buscando o barato, que pode sair caro, santarenas estão indo em direção à Venezuela, à procura de realizar cirurgias plásticas. Para falar sobre esse assunto e esclarecer sobre os procedimentos estéticos, convidamos o Dr. Ian Fleury Ampuero; Cirurgião Plástico, que alerta:

“É muito importante lembrar que o procedimento cirúrgico não consiste apenas no dia que o paciente faz a cirurgia. É todo um processo pré-operatório, que envolve meses antes da cirurgia e um acompanhamento que pode durar de 12 a 18 meses, posteriormente. Ou seja, é todo um processo que o cirurgião plástico acompanha. Eventualmente, acontece que o barato acaba saindo caro. Os pacientes acabam apresentando um tipo de complicação extremamente importante. Mesmo aqui no Brasil, você deve buscar saber, se o médico ou profissional que está procurando, é credenciado pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. Existe um site, onde a gente pode fazer essa procura, onde todos os médicos credenciados aparecem, se eles são membros ou não da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. A partir disso, se identificar que o profissional é associado, o processo de uma cirurgia plástica fica muito mais tranquilo, uma vez que, a segurança do paciente sempre está em primeiro lugar. Além da estética, a gente sabe que existe uma expectativa muito grande do paciente com relação ao resultado, mas sua segurança está em primeiro lugar. Sobre o caso de uma paciente que fez uma cirurgia na Venezuela, é possível reverter a situação. Existem diversos métodos que a gente pode utilizar para que seja melhorado um procedimento cirúrgico, se ele deu errado, mas depende muito do tipo de cirurgia foi realizada, quais são as condições do tecido, ou seja, é uma situação relativamente complexa, mas o cirurgião plástico tem condições e subsídio de tentar pelo menos orientar um tratamento específico para cada paciente, dependendo da cirurgia que foi realizada”, explica Dr. Ian Fleury.

Conforme expõe o cirurgião, além de se certificar de que profissional é habilitado e credenciado na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e no CRM da sua região, as pessoas devem observar alguns aspectos:

“No que diz respeito às características de cada pessoa, é importante que o paciente esteja saudável quando for fazer a cirurgia plástica, pois existe uma gama de exames que são feitos antes da cirurgia, para que seja um procedimento cirúrgico de forma tranquila, bem como tem o acompanhamento posterior. Então, é importante que o paciente seja saudável e passe por uma avaliação, tanto, com cirurgião plástico, quanto com cardiologista, pois eventualmente, pode ter de fazer o risco cirúrgico para que o paciente esteja 100% no momento de realizar cirurgia plástica”, disse Dr. Ian Fleury.

CIRURGIÃO PLÁSTICO NÃO EMAGRECE AS PESSOAS: O médico ressaltou à nossa reportagem que, ao contrário do que muitas pessoas pensam, os procedimentos de cirurgia plástica apenas corrigem a estética, e pessoas acima do peso, que eventualmente querem passar por cirurgia, devem perder os quilos em excesso.

“Os pacientes que estão acima do peso, inevitavelmente a gente acaba pedindo para que eles emagreçam um pouco. É importante lembrar que o cirurgião plástico não emagrece uma pessoa, ele trata algumas alterações estéticas que a pessoa pode se incomodar. Se o paciente estiver acima do peso, e acabar perdendo esse peso, e posteriormente sobrar pele ou gordura, existem os procedimentos indicados diretamente para esse tipo de paciente, onde a gente faz uma remodelação dos tecidos, realocando-os no corpo do paciente, fazendo com que fique uma forma mais harmoniosa e o paciente acaba se sentindo melhor consigo mesmo. No entanto, é extremamente importante que ele esteja com a saúde em dia, para que seja realizada a cirurgia. Quando um paciente vai fazer uma cirurgia estética, tem de entrar saudável. Então, é extremamente importante que ele saia saudável desse procedimento. Por isso é que os cuidados antes da cirurgia, são tão ou mais importantes do que os cuidados durante o procedimento. Nos últimos anos, é cada vez mais comum, a gente ver pacientes que perdem peso devido às cirurgias bariátricas, e nestes casos, existem procedimentos específicos para esse tipo de paciente”, informou.

TRATAMENTO PARA AS CICATRIZES: Quando falamos em cirurgia plástica, as dúvidas são enormes. Uma delas está relacionada às marcas deixadas no corpo após os cortes. Neste aspecto, Dr. Ian Fleury, novamente ressalta a importância de realizar os procedimentos junto a um profissional registrado.

“Quando ocorre qualquer tipo de corte no paciente, fica uma cicatriz sim. O cirurgião é habilitado e treinado para deixar essa cicatriz o mais sutil possível e ele tem subsídios para posteriormente tratar melhor essa cicatriz, deixar de uma forma relativamente imperceptível. Porém, é importante lembrar que toda cirurgia que envolver algum tipo de corte resulta em algum tipo de cicatriz. Então, aos pacientes que vão se submeter a uma abdominoplastia, por exemplo, uma cirurgia de mama, é inevitável ter uma cicatriz. Acontece que, com o tempo, a cicatriz tende a ficar um pouco mais sutil e o cirurgião plástico também tem alguns subsídios para conseguir tratar esse tipo de cicatriz. Já a lipoaspiração, que é uma das cirurgias mais realizadas hoje em dia no Brasil, ela envolve um período de recuperação que depende do que foi lipado; se essa lipoaspiração for da região abdominal, com uma lipoaspiração de barriga e de costas, provavelmente o paciente vai sentir algum incômodo no primeiro mês dessa cirurgia.Então, a gente pede para o paciente que fique em um relativo repouso durante o primeiro mês, sem carregar peso, sem fazer exercícios físicos extensos. Isso não significa que o paciente vai ficar deitado na cama, sem fazer nada. Dependendo da situação do trabalho do paciente, se não envolver peso, um esforço físico moderado, ele tem condições de voltar para suas atividades até um pouco antes, dependendo das características da lipo e do paciente”, informou.

PRÓTESES DE SILICONE: Dr. Ian Fleury também se reportou, em relação ao implante de silicone. É possível uma mulher com prótese no seio, realizar mamografia?

 “No que diz respeito à mamografia, depois que a paciente faz a inserção de implante de silicone, o mais indicado é que ela realize uma ressonância magnética, que é outro tipo de exame, porque se a paciente tiver prótese de silicone isso vai acabar atrapalhando um pouco e a ressonância magnética é outro exame que é lançado mão nesse tipo de situação, onde o mastologista consegue fazer essa avaliação de forma adequada. A mamografia não é tão realizada em pacientes com silicone, apesar de ser possível, mas existem outras ferramentas que podem ser utilizadas, como a ressonância magnética. Antigamente era solicitado que a paciente trocasse um silicone, as próteses, os implantes a cada 10 anos; hoje em dia, com a modernidade dos implantes e com a tecnologia que vem avançando, não tem mais um limite de anos para que seja realizada essa troca. A gente só realiza a troca do implante de silicone se a paciente tiver alguma queixa com relação ao tamanho, se ela quiser trocar ou se o implante apresentar algum tipo de problema; se a paciente tiver um implante há mais de 15 anos sem nenhum problema, ela pode manter a prótese de forma tranquila, sem necessidade de trocar”, finalizou o médico.

Por: Edmundo Baía Junior

Fonte: RG 15/O Impacto

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *