Operação Perfuga – HMS é contemplado com 17 cadeiras de rodas novas

As novas cadeiras darão mais comodidade e conforto para os pacientes do Municipal.

Desde segunda-feira, 4 de fevereiro, pacientes com mobilidade reduzida ou que estão em recuperação no Hospital Municipal Hospital Alberto Toletino Sotelo (HMS), em Santarém, têm à disposição 17 novas cadeiras de rodas para auxiliar na movimentação e atendimentos dentro da Hospital. As cadeiras foram compradas com recursos recuperados pelo Ministério Público Estadual através da verba disponibilizada pela Operação Perfuga.

A direção do HMS aguarda também a chegada de mais 3 cadeiras de rodas para pacientes com peso acima de 150kg. “Além disso, vamos receber 45 camas hospitalares, 20 poltronas para acompanhantes, 10 berços, 45 colchões, 4 longarinas de cadeira(3 assentos) e 1 central de ar para o centro cirurgico”, ressaltou o diretor do HMS, Dr. Itamar Júnior. A verba destinada para compra desses objetos foi no valor de 204 mil reais.

ATENDIMENTO MAIS HUMANIZADO

O prefeito, Nélio Aguiar; a secretária de saúde, Dayane Lima; representantes do Conselho de Saúde e o diretor do HMS estiveram presentes na entrega. Segundo o prefeito, essa parceria com o MP fará a diferença para o serviço de saúde pública oferecido aos santarenos. “Foi assinado um termo de compromisso detalhando a quantidade de objetos e tempo de compra. Os itens comprados darão um atendimento mais humanizado”, destacou.

A secretária de saúde do município, Dayane Lima, disse que uma equipe da SEMSA foi ao HMS para estudar quais eram as maiores necessidades para inclusão no processo de compra do repasse pela Perfuga. “Essas cadeiras já vão ser distribuídas na obstetrícia, urgência e emergência e clínica médica. Com certeza, darão mais qualidade ao atendimento”, reforçou.

Além disso, a presidente do Conselho Municipal de Saúde (CMSS), Gracivane Moura, recebeu uma cópia da nota fiscal que comprova a aplicação dos recursos. O CMSS é responsável por fiscalizar a saúde pública do município.

OPERAÇÃO PERFUGA

A Operação Perfuga foi deflagrada em Santarém no dia 7 de agosto de 2017 pela Polícia Civil e Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) por meio do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado). A operação investiga crimes de corrupção, peculato e associação criminosa na Câmara de Vereadores. Reginaldo Campos foi o primeiro vereador preso.

Reginaldo Campos fez um acordo de colaboração premiada. Como parte do acordo, todo o valor arrecadado no leilão dos imóveis do acusado devem ser entregues como investimentos no Hospital Alberto Tolentino Sotelo.

Fonte: RG 15/O Impacto e Natashia Santana/HMS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *